Alessandro Del Piero

Atacante, Meia-atacante, Segundo Atacante
863 Jogos Oficiais
17 Títulos Oficiais
343 Gols Marcados
Alessandro Del Piero Itália - Conegliano - Treviso
Nascimento 08 de setembro de 1974
Falecimento -
Apelidos Pinturicchio, Ale, Il Capitano, Principe di Turin
Carreira Início: (1991) Padova
Término: (2014) Delhi Dynamos
Características Altura: 1,73
Ambidestro
Posição / Outras posições Meia-atacante / Segundo atacante
Copa do Mundo

2006

UEFA Champions League

1995-96

Mundial de Clubes

1996

Perfil / Estilo do jogador

Alessandro Del Piero era bastante versátil, atuando em praticamente qualquer posição do meio para frente. Atuando como meia-atacante ou trequartista, como costumam falar os italianos, Del Piero era extremamente importante na maioria das jogadas de ataque em todas as equipes por onde passou. Sua qualidade técnica e de passe permitia que seus companheiros ficassem na cara do gol e sua potente finalização e faro de gol eram capazes de decidir um jogo. Seja como meia, ou atacante, ou até mesmo como um 9,5, assim como Roberto Baggio. Chegou a atuar também como ponta, aproveitando sua precisão nos cruzamentos e boa recomposição defensiva. Por fim, como um bom 10, era também exímio batedor de faltas, sendo considerado um dos melhores da história.

Categoria de base

Data Clube    
1988-1991 Padova    

Clubes em que atuou

Data Clube Jogos Gols
1991-1993 Padova 14 1
1993-2012 Juventus 705 290
2012-2014 Sydney FC 48 24
2014 Delhi Dynamos 10 1

Histórico pela Seleção

Ano Seleção Jogos Gols
1995-2008 Itália 91 27

Conquistas por Clubes

Clube Título Temporada
Juventus Campeonato Italiano 1994–95, 1996–97, 1997–98, 2001–02, 2002–03, 2011–12
Juventus Copa da Itália 1994–95
Juventus Supercopa da Itália 1995, 1997, 2002, 2003
Juventus Liga dos Campeões 1995-96
Juventus Supercopa da UEFA 1996
Juventus Copa Intercontinental 1996
Juventus Copa Intertoto da UEFA 1999

Conquistas pela Seleção

Título Ano
Copa do Mundo 2006

Conquistas Individuais

Prêmio Ano Representando
Jogador jovem de futebol europeu da temporada (Bravo Award) 1995-96 Juventus
Melhor jogador do Mundial de Clubes (Intercontinental) 1996 Juventus
Artilheiro da Liga dos Campeões 1997-98 Juventus
Líder de assistências da Séria A 1999-2000 Juventus
Futebolista italiano da série A 1998, 2008 Juventus
Artilheiro da Série A 2007-08 Juventus
Equipe AFC da Década 2015 Sydney FC
Hall da Fama do Futebol Italiano 2017 Juventus
Juventus Maior XI de Todos os Tempos 2017 Juventus

Desempenho

0,39
Média
Gols por jogo
0,70
Média
Títulos / Anos de carreira (Profissional)
Força
4
Passe
4
Controle de Bola
5
Drible
3
Velocidade
3
Técnica
5
Finalização
5
Condicionamento Físico
3
Fundamentos Defensivos
2

Biografia

Alessandro Del Piero: maior ídolo da Juventus e um dos melhores jogadores da última geração italiana campeã

Alessandro Del Piero: maior ídolo da Juventus.

Quando nos lembramos dos jogadores mais icônicos do futebol italiano, um dos primeiros nomes que nos vem à cabeça é o de Alessandro Del Piero. Craque completo, atuava como meia-atacante e ao mesmo tempo em que servia aos companheiros, também tinha poder de decisão. Além disso, era conhecido por ser um exímio batedor de faltas, um dos melhores da história e não a toa marcou 53 gols dessa maneira.

Todas essas suas características lembram a de outro jogador, Roberto Baggio, que após deixar a Juventus de Turim deu o protagonismo a Del Piero. Foi justamente na Vecchia Signora que o craque passou a fazer história e se tornou para muitos, o maior ídolo.

Ao longo de seus 19 anos na equipe, Del Piero conseguiu recordes impressionantes que o torcedor biaconero jamais irá esquecer. Como por exemplo, o de jogador que mais atuou e mais marcou gols pelo clube. Todos esses gols com a camisa da Juventus lhe renderam o posto entre os 10 maiores artilheiros da história do Campeonato Italiano.

Além dessas conquistas individuais, não faltaram títulos a Del Piero na Juventus. Dentre eles estão a Liga dos Campeões de 1995-96 e mais 6 Campeonatos italianos, em gerações que contaram com Zidane, Nedved e Baggio. Com todas essas atuações e títulos, o atacante ficou conhecido como o Pinturicchio (famoso pintor italiano) da Juventus, por pintar belas jogadas em Turim.

Na seleção italiana, o jogador também não fez feio e manteve o mesmo bom futebol de suas atuações com a Juventus. Inclusive, conseguiu a proeza de conquistar a Copa do Mundo de 2006 com a Azzura.

Antes de se aposentar, Del Piero ainda passou pelo futebol australiano e indiano, porém sem o mesmo brilho. Assim, o craque encerrou a carreira com 868 jogos e 343 gols.

Infância, histórico e inspirações

Alessandro Del Piero jogando bola enquanto criança.

Alessandro Del Piero nasceu no dia 9 de novembro de 1974, na comuna de Conegliano, Província de Treviso, Itália. Quando garoto, já gostava de jogar futebol com os amigos no quintal de casa. Sua paixão pelo esporte veio de sua família, pois seu irmão mais velho jogou por um breve período pela Sampdoria, antes de sofrer uma grave lesão que acabou com sua carreira.

Assim, Del Piero foi desde cedo influenciado a seguir no futebol e, com apenas 7 anos de idade, passou a jogar no juvenil do San Vendemian, time localizado próximo a seu vilarejo. Na equipe, o futuro ídolo da Juventus de Turim começou como goleiro, por influencia de sua mãe, preocupada que o filho não se machucasse.  Sua relativa baixa estatura também não ajudaria na sua carreira como goleiro. Porém, seu irmão sabiamente observou que ele seria melhor no ataque.

Foi nessa posição que o jovem jogador fez sucesso e aos 13 anos foi observado por olheiros do Padova e assim integrou o juvenil da equipe. Na equipe da base, ele permaneceu por apenas três anos e logo destacou, sendo chamado para compor o time principal com 16 anos.

Nesse seu início de carreira, Del Piero já se inspirava em um grande craque para poder jogar. Por ter herdado seu amor pela Juve de seu pai, o jovem jogador era fã de Michel Platini e sonhava em um dia vestir a camisa 10 que pertencia ao Francês. Fato que se concretizaria anos mais tarde.

 

1991 – 1993: Jovem promissor, Alessandro Del Piero inicia a carreira pelo Padova


Em 1991, Alessandro Del Piero passava a receber a sua primeira chance de estar entre os profissionais do Padova, com apenas 16 anos. Porém, o jovem jogador só entrou em campo na metade da temporada, já em março de 1992, em partida contra a Messina, pela série B.

Assim como em sua temporada inicial, em 1992-93, Del Piero ficou muito mais vezes como opção no banco de reservas. Mas, em suas poucas oportunidades com a camisa do clube, o jogador se destacou. Em partida contra o Ternana, pela série B, Del Piero marcou seu primeiro gol como profissional, em goleada por 5 a 0. O maior detalhe é que nesse duelo, o atacante esteve em campo por apenas 17 minutos e mostrou muito futebol.

As boas atuações pelo Padova despertaram o interesse de um lendário ídolo da Juventus, Giovanni Boniperti, que agilizou a contratação do jogador para a equipe de Turim. Assim, Del Piero apenas encerrou a temporada 1992-93 e já deixou o Padova.

Em sua meteórica passagem pela a equipe da série B, Del Piero atuou em 14 partidas e anotou um gol.

 

1993 – 2012: Alessandro Del Piero chega à Juventus para se tornar uma lenda


O meia-atacante italiano chegou à Juventus para ser recordista de gols e jogos.

Na temporada 1993-94, Alessandro Del Piero chegava à Juventus de Turim pelo valor de 2,58 milhões de euros (equivalente a 5 milhões de reais à época). Essa quantia representava toda a esperança que a equipe de Turim depositava no jovem jogador.

Del Piero estreou com a camisa preto e branco no inicio da temporada, em empate de 1 a 1 contra o Foggia, na série A. Já no jogo seguinte, o craque anotou o seu primeiro gol pela Juve, em partida vitória de 4 a 0 sobre o Reggina.

Com um bom inicio, a expectativa era de que Del Piero continuasse no elenco profissional da Juventus, mas não foi isso o que aconteceu. Mesmo contra a vontade do técnico Giovanni Trapattoni, o jogador foi repassado para a equipe sub-20 da Vecchia Signora. Dessa forma, enquanto esteve na base, o craque brilhou e venceu o Torneo di Viareggio de 1994 e o Campeonato Italiano sub-20 do mesmo ano.

Na temporada seguinte, sob o comando de Marcelo Lippi, Del Piero recebeu uma oportunidade temporária de estar entre os titulares da Juventus, após lesão de Roberto Baggio. Assim, ele conseguiu desempenhar um bom papel em um ataque com Gianluca Vialli e Fabrizio Ravanelli. Naquele ano, ele ajudou sua equipe a faturar o Campeonato Italiano e a Copa da Itália.

Em 1995-96, Del Piero se tornou protagonista e faturou o título mais importante de sua equipe, a Liga dos Campões 1995-96. A partir dali, começava sua era de conquistas, sobretudo em nível nacional, quando o jogador venceu os títulos italiano nas temporadas de 1996-97, 1997–98 , 2001–02 , 2002–03 , 2011–12.

Em todas essas conquistas, Del Piero foi importante, seja com gols ou assistências, sempre estando entre os melhores jogadores de cada torneio.

 

1995 – 1996: A temporada em que ganhou praticamente tudo com a Juve


Sob o comando de Marcelo Lippi, Alessandro Del Piero assumiu o protagonismo da Juventus em 1995-96, após a saída de Roberto Baggio para o AC Milan.  O jogador ainda herdou a camisa 10 da Juve, que um dia já foi de Michel Platini, seu maior ídolo.

Na equipe, ele carregava o peso de ser um grande craque em meio a tantos outros. Até porque, estiveram ao seu lado, jogadores como Gianluca Vialli, Didier Deschamps e Antônio Conte.

Porém, Del Piero soube tirar de letra toda essa responsabilidade e não sentiu o peso da camisa. Pois logo em sua estreia da Liga dos Campões ele anotou um gol e deu duas assistências, em vitória sobre o Borussia Dortmund. Já nas quartas de finais, marcou outro icônico gol, dessa vez contra o Real Madrid. Na ocasião, os Merengues haviam vencido o jogo de ida por 1 a 0, mas na volta, o camisa 10 da Juve anotou um dos tentos que classificaram sua equipe.

No caminho até a final contra o AFC Ajax, o jogador foi determinante, sendo muito envolvente nas principais jogadas de ataque. Inclusive, Del Piero conseguiu uma importante marca individual na competição, a de vice-artilheiro da Liga dos Campeões com 6 gols. Isso fez com que também fosse eleito o jogador europeu do ano em duas premiações diferentes e ficasse em 4º lugar na briga pela Bola de Ouro. Tudo isso com apenas 22 anos.

Para coroar sua temporada de conquistas, Del Piero ainda faturou o título da Supertaça da UEFA e do Torneio Intercontinental. Na competição mundial, o atacante foi eleito o homem do jogo contra o River Plate, até porque o gol da vitória e do título saiu de seus pés.

1997 – 1998: Mantém a boa forma, com vice da Champions e artilharia

Na temporada 1996-97, Alessandro Del Piero enfrentou uma séria lesão que atrapalhou o seu desempenho. Porém, sua equipe faturou o Campeonato Italiano daquele ano e chegou à final da Liga dos Campões. Já recuperado em 1997-98, o jogador tinha uma missão inédita pela sua equipe, a de conquistar as duas competições na mesma temporada.

Na competição europeia, Del Piero foi ainda mais letal do que nas temporadas passadas, pois conseguiu ser o maior artilheiro com 10 gols. Apenas na partida de semifinal contra o Mônaco, o jogador anotou um hat-trick, arrasando os franceses. Porém, na final contra o Real Madrid, os espanhóis levaram a melhor e o camisa 10 falhou na missão de levar os dois maiores títulos no mesma temporada.

O jogador só conseguiu mesmo, erguer a taça do título italiano daquela temporada. Sua ajuda foi essencial para ajudar a Juventus, que estava brigando ponto a ponto com os rivais Milan e Internazionale de Milão. Inclusive, o jogador não foi apenas importante no decorrer da competição, como também no jogo contra os rossoneros, no qual ele anotou um gol determinante para o título. Dessa forma, ele ainda foi eleito o melhor jogador da competição.

2006: Alessandro Del Piero permanece na Juventus mesmo após rebaixamento no Calciopoli

Após um bom final dos anos de 1990 e início dos anos 2000, regado a títulos e boas parcerias em campo, Alessandro Del Piero recebeu um duro golpe na Juventus de Turim. Em 2006, sua equipe foi rebaixada para a série B italiana após se envolver em um escândalo de manipulação de resultados conhecido como Calciopoli.

Aquela temporada era para ter sido repleta de boas lembranças para Del Piero. Até porque, antes do escândalo, o jogador havia se tornado o maior artilheiro da história da Juve, além de ter faturado o título italiano daquele ano. Mas, tudo virou de ponta à cabeça, culminando com a perda dos dois títulos mais recentes que Vecchia Signora havia conquistado da série A e a queda para a segunda divisão.

Mesmo com esse revés, Del Piero mostrou amor ao clube do coração no momento mais difícil e decidiu ficar. Junto com ele, ainda ficaram Pavel Nedved, David Trezeguet, Camoranesi e Gianluiggi Buffon, que foram importantes parceiros em conquistas da serie A no inicio dos anos 2000. Em contrapartida, Fabio Cannavaro, Emerson, Gianluca Zambrotta, Patrick Vieira, Zlatan Ibrahimović e Lilian Thuram decidiram abandonar o barco.

Na temporada seguinte, 2006-07, Del Piero conseguiu dar a volta por cima e ajudou a Juventus a garantir o acesso para a série A. Dessa forma, o craque conseguir ser importante para a sua equipe, mesmo não estando em seu auge técnico e físico, aos 32 anos de idade.

Em companhia de grandes gênios: Del Piero joga com 3 Bolas de Ouro

Ao longo dos seus 19 anos com a camisa da Juventus, Alessandro Del Piero atuou ao lado de outros grandes craques. No meio-campo da equipe, ele jogou junto com 3 vencedores do prêmio Bola de Ouro, como Zinedine Zidane, Pavel Nedved e Roberto Baggio. Além dessas lendas, Del Piero também dividiu os gramados com Andrea Pirlo, um dos maiores volantes da história.

Com cada um desses craques, Del Piero jogou ao lado em momentos diferentes. Com Roberto Baggio, Bola de Ouro em 1993, Del Piero atuou em poucas oportunidades e conseguiu vencer o Campeonato Italiano de 1994-1995. O mesmo ocorreu com Pirlo, com quem o atacante esteve ao lado já em final de sua passagem pela Juventus.

Com Zinedine Zidane, vencedor da Bola de Ouro em 1998, o atacante italiano esteve junto entre os anos de 1996 e 2001, nas conquistas do Mundial de Clubes de 1996 e de dois títulos italianos.

Já com Nedved, Bola de Ouro em 2003, ele esteve ao lado entre 2001 e 2009, conquistando 2 Campeonatos Italianos.

2012 – Ano de despedida da juventus

Após o ano de 2008,  em que foi o melhor jogador italiano do ano, assim como em 1998, Alessandro Del Piero já não conseguia os mesmos desempenhos de antes e inclusive nessa época, deixou de ser convocado para a seleção italiana. Assim, o atacante foi perdendo cada vez mais espaço na Juventus, contando também com algumas lesões. Até que em 2012, clube e jogador entraram em comum acordo, dando fim em uma das mais belas passagens do futebol.

Seu último jogo com a camisa da Juventus foi na final da Copa da Itália, em derrota por 2 a 0 para o Napoli. Mesmo com esse revés, a torcida da Juventus fez uma grande festa em homenagem a seu ídolo que esta de despedida. Torcedores e jogadores das duas equipes aplaudiram Del Piero por todos os seus feitos no futebol italiano.

Com a camisa da Juventus, Del Piero se tornou o 9° jogador que mais marcou gols pela série A italiana, além de ter sido o maior artilheiro da Supercopa da Itália. Ele também é o maior artilheiro da história da Vecchia Signora, inclusive em competições internacionais, e o que mais vestiu a camisa do clube. Para chegar a tal marca, o jogador anotou 290 gols e jogou 705 partidas.

Ainda 2012, Del Piero ainda conquistou mais um título italiano pela Juve, totalizando 6 Campeonatos italiano vencidos com o clube. Além disso, ao longo de sua passagem, ele faturou  uma Copa Itália, 4 Supercopas da Itália, uma Liga dos Campões, uma Supertaça da UEFA e um Torneio Intercontinental.

Mesmo saindo da Juventus, Del Piero anunciou que não iria se aposentar e procurou outros caminhos para terminar a carreira. A diretoria bianconera ainda lhe ofereceu a possibilidade de aposentar à sua camisa 10, para lhe prestar homenagem, algo que ele recusou prontamente.

 

2012 – 2014: Del Piero se aventura no futebol australiano


Após deixar a Juventus, Del Piero ainda estava em alta no mercado europeu, mesmo sem estar no seu auge técnico. O jogador de 36 anos foi sondado por algumas do velho continente e esteve próximo de se acertar com o Liverpool. Porém, seu destino seria outro continente.

Em setembro de 2012, Alessandro Del Piero se apresentou ao Sydney FC da Austrália, como um verdadeiro astro. Por cada uma de suas duas temporadas pelo clube, ele recebeu em torno de 3,5 milhões de dólares australianos, o maior salário da história do futebol local.

Toda a expectativa depositada no lendário jogador valeu a pena, pois logo em sua segunda partida, Del Piero anotou seu primeiro gol pelo clube, contra o Phoenix Wellington. Algo que se tornou recorrente na equipe, além de manter seu histórico de fornecer assistências precisas aos companheiros.

Já na temporada seguinte, 2013-14, Del Piero se tornou capitão da equipe, por tamanha importância que ele tinha dentro do elenco. Aquela temporada ficou marcada por sua despedida do clube e mesmo sem faturar títulos seu desempenho foi satisfatório. Em 48 jogos, o jogador marcou 24 gols e com isso ele recebe colocou seu nome no time da década da Liga Australiana de Futebol.

Ainda em sua última temporada Sydney FC, Del Piero ainda fez parte de um amistoso festivo representando a Liga Australiana contra a Juventus. Mesmo fora da Vecchia Signora, o jogador ainda despertava saudades da sua velha equipe pela qual jogou por quase 20 anos.

 

2014: Alessandro Del Piero atua pela última vez no Delhi Dynamos da Índia


Breve passagem pelo Delhi Dynamos, onde se aposentou.

Em agosto de 2014, Alessandro Del Piero se apresentou ao Delhi Dynamos da Índia, aos 38 anos de idade. Na época, o futebol indiano passou a receber mais investimentos, tanto que na chegada de Del Piero ao seu novo clube, ele contou com a presença de seu antigo parceiro de Juventus de Turim David Trezeguet.

Assim que chegou, Del Piero logo se tornou capitão da equipe tamanho respeito conquistado no futebol mundial. Porém, mesmo sob muita expectativa, sua passagem pelo clube se limitou apenas a 10 jogos e um gol marcado, não levando seu time aos playoffs. Sua última partida pelo Delhi Dynamos viria ser a sua última como jogador profissional, em dezembro de 2014, em empate por 2 a 2 contra o Chennaiyin.

Porém, Del Piero não esperava que aquela fosse sua última partida oficial, tanto que ele ainda pretendia atuar por mais um tempo. Ele foi se aposentar oficialmente apenas em outubro de 2015, quase um ano depois de estar sem clube. A falta de boas propostas fizeram com que o jogador encerrasse a carreira aos 39 anos, antes do que ele esperava.

1995-Alessandro Del Piero e a seleção italiana


Alessandro Del Piero pela azzura.

Em grande fase, Alessandro Del Piero estreou pela seleção italiana em março de 1995, nas Eliminatórias da Eurocopa, em goleada por 4 a 1 em cima da Estônia. Na ocasião, o jogador era opção no banco de reservas, algo que viria a se repetir nos anos seguintes. Tanto que na Euro de 1995 e na Copa do Mundo de 1998, ele não esteve entre os 11 iniciais, até porque o ataque da Itália contava com Roberto Baggio.

O mesmo ocorreu na campanha até a final da Eurocopa de 2000, em que Del Piero foi suplente de Francesco Totti, o preferido do lendário treinador Dino Zoff. Algo que se repetiu nos anos seguintes, seja na Copa do Mundo de 2002, onde a Itália teve eliminação polêmica diante da Coréia do Sul e no título de 2006.

Mesmo Del Piero jogando anos a fio como titular da Juventus e em boa fase, ele não conseguiu ser titular absoluto da seleção italiana ao longo da carreira. Suas aparições se limitaram a bons momentos específicos com a squadra azzura, sejam em amistosos ou grandes competições.

Até que em 2008, o jogador atuou com a camisa do escrete italiano pela última vez, no mês de setembro, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Naquele jogo contra a Geórgia, Del Piero ainda deu uma assistência em vitória por 2 a 0. Ali, o craque encerrava sua passagem pela seleção italiana com 91 jogos e 26 gols, durante 11 anos.

Nesse meio tempo, Del Piero atuou ao lado de importantes jogadores além de Baggio e Totti. Lendas como Paolo Maldini, Alessandro Nesta, Daniele De Rossi, Buffon e Canavarro, dividiram os gramados com o atacante italiano. Os dois últimos ainda foram seus parceiros também com a camisa da Juventus.

Copa de 2006: campeão, saindo várias vezes do banco

Muito badalado no futebol mundial, Alessandro Del Piero era uma das estrelas da seleção italiana na Copa do Mundo de 2006 na Alemanha, mesmo sem ser titular. Na maioria das vezes que entrava em campo, ele sempre procurava mudar o jogo em favor da sua equipe e naquele mundial não foi diferente.

Na fase de grupos, o jogador entrou em campo nas duas primeiras partidas contra Gana e Estados Unidos. Já na partida contra a Austrália pelas oitavas de finais, ele entrou como titular e ajudou na classificação suada por 1 a 0. Naquele mesmo jogo Del Piero saiu para dar lugar a Totti, que era titular naquela Copa.

Porém, seu momento mais marcante naquela Copa do Mundo foi na semifinal contra a Alemanha. Vindo do banco de reservas, Del Piero anotou o segundo gol da Itália em vitória por 2 a 0, já no final da prorrogação. Após aquele jogo, o atacante voltou a campo na final contra a seleção francesa, se sagrando campeão do mundo.

Sua última partida pela seleção italiana ocorreu em setembro de 2008, numa vitória da Azzura por 2 a 0 contra a seleção da Geórgia. Com grande concorrência e distante do seu auge técnico, Del Piero não foi mais convocado para representar a Itália.

 

Carreira pós-aposentadoria como comentarista


Carreira pós-aposentadoria como comentarista.

Após a sua aposentadoria, Alessandro Del Piero pensou em ser técnico de futebol, profissão na qual acabou não prosperando. Mas mesmo assim, o ídolo de Juventus e seleção italiana não se desligou do futebol e continuou trabalhando com o esporte, só que de outra maneira.

Ainda como jogador, Del Piero já ajudava diversas instituições de caridade e após encerrar a carreira, ele passou a se dedicar mais a essa atividade. Até que em 2015, um pouco depois de se aposentar, o jogador inaugurou uma academia de futebol para crianças em Sydney na Austrália e voltou a inaugurar outras unidades na Califórnia, Nova York e Los Angeles. Nessa última cidade, o jogador adquiriu um pequeno clube em 2019, o LA10FC.

Del Piero também passou a usar os microfones para continuar trabalhando com o futebol, dessa vez como comentarista. Desde 2017, o ex-jogador foi contratado para comentar futebol pela Sky Sports, sendo que um ano antes ele deu um pulinho no Brasil para atuar nessa função. Na ocasião, o italiano foi convidado de honra pelo Esporte Interativo para comentar Wolfsburg e Real Madrid pela Liga dos Campeões.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.