Juventus

68 Títulos Oficiais
8.8 Milhões de Torcedores
Juventus Football ClubTurim - Itália
Fundação 31 de outubro de 1897
Estádio / Capacidade Juventus Stadium / 41.507
Apelidos La Vecchia Signora / La Signora Omicidi / La Fidanzata d'ItaliaI Bianconeri / Le Zebre
Principais rivais Torino / Milan / Internazionale / Roma
Apelido da torcida Juventino / Bianconero
Mascote Zebra
Mundial de Clubes

1996

UEFA Champions League

1984-85, 1995-96

Títulos conquistados pelo clube

Títulos Mundiais

Competição Títulos Temporada
Copa Intercontinental 1 1996

Títulos Continentais

Competição Títulos Temporada
Liga dos Campeões 2 1984-85, 1995-96
Liga Europa 3 1976-77, 1989-90, 1992-93
Recopa Europeia 1 1983-84
Supercopa da UEFA 2 1984, 1996
Copa Intertoto da UEFA 1 1999

Títulos Nacionais

Competição Títulos Temporada
Campeonato Italiano 36 1905, 1925–26, 1930-31, 1931-32, 1932-33, 1933-34, 1934-35, 1949-50, 1951-52, 1957-58, 1959-60, 1960-61, 1966-67, 1971-72, 1972-73, 1974-75, 1976-77, 1977-78, 1980-81, 1981-82, 1983-84, 1985-86, 1994-95, 1996-97, 1997-98, 2001-02, 2002-03, 2011-12Cscr-featured.svg, 2012-13, 2013-14, 2014-15, 2015-16, 2016-17, 2017-18, 2018-19, 2019-20
Copa da Itália 14 1937-38, 1941-42, 1958-59, 1959-60, 1964-65, 1978-79, 1982-83, 1989-90, 1994-95, 2014-15, 2015-16, 2016-17 e 2017-18, 2020-21
Supercopa da Itália 9 1995, 1997, 2002, 2003, 2012, 2013, 2015, 2018, 2020

História

Juventus FC: o clube mais vencedor da Itália

Juventus maior campeã da Itália.

Quando falamos de futebol italiano, o primeiro time que vem a cabeça é a Juventus. A Velha Senhora, como é conhecida, tem 36 títulos da Liga Italiana, o dobro de Internazionale e Milan, que ocupam o posto de 2º e 3º lugar no ranking das conquistas respectivamente.

Além disso, a Juve é a equipe com mais Coppa Itália e que vem dominando todo o país na última década. Apesar de ser o maior clube italiano, a equipe costuma bater muito na trave na Champions League. Foram nove finais e apenas dois títulos.

Por causa da hegemonia em seu país, a Juventus foi eleita pela IFFHS como o melhor time italiano do século XX. Além de ter sido escolhida pela FIFA como o 7º maior clube de futebol do século passado.

Além de ser a equipe mais bem sucedida na Itália, a Velha Senhora também possui o maior número de torcedores. No país, a equipe possui 8,8 milhões de adpetos, além de ser a favorita de 76,2% de uma pesquisa realizada pela empresa Demos & Pi. A Juve também tem muitos seguidores na Europa, cerca de 13 milhões, de acordo com dados da Sport Markt.

Sendo um clube da região norte da Itália, a mais rica da Itália, a equipe é da cidade industrial de Turim, e tem forte ligação com a família Agnelli, dona da Fabbrica Italiana Automobili Torino (Fiat), que ajuda a Juventus com patrocínio e tem uma parceria há anos.

1897-1956 – Fundação e primeiros anos

Juventus em suas primeiras décadas.

No dia 1 de novembro de 1897, a Juventus teve a sua fundação. Na época, alunos de uma escola em Turim, Massimo D’Azeglio Lyceum, fundaram o clube como Sport Club Juventus. Porém, após dois anos houve uma mudança, passando a utilizar o nome de Foot-Ball Club Juventus.

A partir de 1900, a Juve passou a disputar o Campeonato Italiano, e apenas cinco anos depois veio a primeira conquista, jogando no Estádio Velodromo Umberto I. Nessa temporada as cores do clube mudaram para listras em preto e branco, inspirado no Notts County da Inglaterra.

Após a primeira guerra mundial, Edoardo Agnelli, proprietário da Fiat, assumiu a Juventus, e como um dos primeiros atos, construiu um novo Estádio para a equipe, que até então utilizava o Estádio Velodromo Umberto I. Com isso, a equipe se motivou e buscou o seu segundo Scudetto na temporada 1925/26, quando acabou batendo a Alba Roma na final, com um incrível placar agregado de 12 a 1.

E esse foi só o começo, pois de 1930 até 1935, a Juventus conseguiu cinco títulos da liga italiana de forma consecutiva, contando com jogadores como Raimundo Orsi, Luigi Bertolini, Giovanni Ferrari e Luis Monti.

O primeiro grande ídolo da Juventus foi Umberto Caligaris, que atuava como zagueiro e xerife da equipe. O jogador faleceu com apenas 39 anos, um ano após sua aposentadoria.

Construção de seu primeiro grande estádio

Casa que a Juventus mais jogou no sculo XX

A vida da Juventus começou a mudar com a construção de sua nova casa, que dividia junto com o Torino, sendo inaugurada em 1933, com o nome de Stadio Mussolini. Esse estádio foi palco da Copa de Mundo de 1934, realizada na Itália.

Após o término da Segunda Guerra Mundial em 1942 e derrota do bloco dos italianos, o regime de Benito Mussolini caiu. Por isso, o estádio da Juventus foi rebatizado para Stadio Comunale Vittorio Pozzo. Em sua nova casa, a Velha Senhora foi muito feliz, conquistando importantes títulos durante 57 anos, num total de 890 jogos.

Em 1990, a Juventus mudou de casa mais uma vez,  jogando no Stadio Delle Alpi, que foi construído para mais uma Copa do Mundo na Itália. A Velha Senhora voltou a jogar no Vittorio Pozzo em 2011, com o estádio rebatizado como Estádio Olímpico.

Atualmente a equipe manda seu jogos em sua nova arena, conhecida como Juventus Stadium ou Aliianz em Stadium, por conta do patrocínio.

Símbolo, escudo e cores

Durante a sua história, a Juventus modificou o seu escudo por diversas vezes desde a década de 1920. Porém, o clube manteve seu mesmo símbolo por 20 anos, entre os anos 1970 e 1990. A Velha Senhora ostentava um escudo oval com listras em branco e preto. Além de um touro dourado no centro (indicava a comunidade de Turim), adornado por uma coroa amarela (significava Augusta Tourinorum, cidade antifga da era romana) . O nome do clube era escrito em letras douradas, contornadas em azul.

Após o ano de 2004, o escudo da equipe passou por mais uma mudança. Continuou sob o formato oval, mas o nome da equipe passou a ser escritos com letras pretas e sem contorno. O touro e a coroa passaram a ser da cor preta e as faixas pretas passaram a ser maiores e em menor quantidade, apenas 3.

Em 2017, mais uma mudança no escudo da Juve, dessa vez ainda mais significativa. Seu símbolo passou a ser represtando com um brasão em dois jotas maiúsculos em fontes diferentes, uma atrás do outro. Logo a cima está escrito o nome do clube com letras pretas, assim como o restante do símbolo. A nova diretoria da Juventus afirmou que esse logotipo representa o novo estilo de vida da equipe.

De onde surgiu o apelido de Velha Senhora?

O apelido mais famoso da Juventus até hoje é um mistério entre os historiadores do futebol. Porém, a versão mais popular é de que quando o clube foi comprado pela família Agnelli, dona da Fiat, os operários tinham o hábito de chamar seus patrões de velhos senhores. Dessa forma, o apelido pegou entre os adeptos da equipe.

Mas há outra versão que diz que os moradores de Turim brincavam com o nome da equipe, que se chamava juventude em italiano. De maneira irônica, os habitantes da cidades passaram a usar a alcunha de Velha Senhora.

1957-1970 – Consolidação como potência no futebol italiano

Omar Sivori, John Charles, Gianpiero Boniperti

Na temporada 1957/58, a Juventus recebeu o prêmio Golden Star for Sport Excellence, passando a usar uma marca na camisa em comemoração aos 10 títulos do Campeonato Italiano, sendo o primeiro clube a alcançar o feito.

No campo, John Charles, Omar Sívori, Giampiero Boniperti e Roberto Bettega formavam a base vencedora. Inclusive, Sívori se tornou o primeiro jogador a ser eleito o melhor do mundo.

Já o italiano Giampiero Boniperti atingiu na época a marca de maior artilheiro do clube. Foram 182 gols em 465 jogos, uma marca extraordinária. Com eles, foram 5 Campeonatos Italianos e 2 Copas Itália, se consolidando como uma potência do futebol italiano.

Para completar a forte base desse grande time, Roberto Bettega foi um dos grandes nomes que passou pelo clube.  Durante seus 13 anos com a camisa da Juve, o atacante conquistou 7 scudettos e marcou 130 gols.

Década 1970: período de conquistas nacionais

Elenco que disputou a final da Champions League contra o Ajax.

Já consolidada como a maior potencia italiana, a Juventus viveu uma grande década de 70. A equipe conquistou 5 Campeonatos Italianos e uma Coppa Itália, porém, por muito pouco não conseguiu a sua primeira Champions League.

A temporada era de 1972/73, e existia muita expectativa sobre a Juve. A equipe eliminou o Olympique de Marseille, Magdeburg (Alemanha), Újpesti Dózsa (Hungria), e o Derby County (Inglaterra), chegando até a decisão com o Ajax.

A Velha senhora foi à campo com: Dino Zoff; Gianpietro Marchetti, Silvio Longobucco, Giuseppe Furino e Francesco Morini; Sandro Salvadore (c) e José Altafini; Franco Causio, Pietro Anastasi, Fabio Capello e Roberto Bettega; comandados por Čestmír Vycpálek.

Do outro lado, os holandeses apostavam em Johan Cruyff e Johnny Rep, e foi justamente o segundo que fez o único gol da partida. Foi a primeira vez que a Juventus ficou com o vice-campeonato.

1982, 1983, 1984: Juventus Bi-campeã italiana, UEFA Winner’s Cup e Platini

Platini e Paolo Rossi formaram uma ótima dupla na Juventus.

Dominante na Itália, a Juventus precisava buscar coisas maiores, a nível europeu, e para isso trouxe simplesmente Michel Platini, uma lenda do futebol mundial. Ele ficou na equipe até 1987, atuando em 222 partidas e anotando 103 gols. O francês foi eleito o melhor do mundo por três anos seguidos, todos defendendo a Juve.

Juntamente dele, Paolo Rossi formou uma dupla fantástica, inclusive, com o italiano recebendo a Bola de ouro em 1982 e com a Juve estabelecendo um recorde como a primeira equipe a ter o melhor do mundo seguidamente por 4 temporadas.

Com craques em alta, os títulos vieram, sendo bicampeão do Italiano em 1982 e 1983, conquistando o seu primeiro título europeu, a extinta UEFA Cup Winner’s Cup, em 1983/84.  Na ocasião, a equipe venceu o Porto na final por 2 a 1, contando com gols de Vignola e Boniek. Antes, havia passado por Manchester United, Haka, PSG e Lechia Gdańsk.

1985 – Juventus x Liverpool: 1ª vez campeã da Champions League

Juventus em seu primeiro titulo da Champions League: 1984-85.

A temporada de 1984/85 ficou marcada como o primeiro título de Champions League da Juventus, porém, a conquista ficou ofuscada com uma grande tragédia.

Torcedores do Liverpool acabaram pulando a cerca de separação e atacaram os da Juve. Com todo o peso no muro de contenção, o mesmo desabou, e com isso 39 pessoas acabaram falecendo, além de centenas ficando feridas. Essa ação, inclusive, resultou no banimento dos clubes ingleses por cinco anos de competições europeias.

Mesmo com toda a confusão, a arbitragem decidiu seguir o jogo. Para chegar ali, a Juventus havia batido o Tampereen Ilves, Grasshopper Zurich, Sparta Praga e o Bordeaux.

Com a bola rolando na final, o jogo foi bem movimentado, e Michel Platini anotou o único gol da equipe comandada por Giovanni Trapattoni, que chegou assim a sua primeira Champions League.

Com o título, a Velha Senhora foi disputar o Mundial de Clubes, enfrentando o Argentino Juniors. Platini e Laudrup fizeram os gols dos italianos, mas Ereros e Castro empataram para os argentinos. Nos pênaltis, Stefano Tacconi brilhou, e a Juve conquistou o seu primeiro Mundial de Clubes.

1986-1993: Juventus vê despedida de Platini e apenas dois títulos 

Após anos mágicos com o francês Michel Platini, o jogador se despediu após a conquista do Campeonato Italiano em 1986. As dores no joelho foi o principal motivo para que o craque francês deixasse os gramados.

Sem seu maior jogador, o clube sofreu, conquistando apenas mais uma Coppa Itália, em 1989/90, e passando por um período sem conquistas.

1994: Juventus se reconstrói e volta ao topo

Zidane lidera uma forte Juventus nos anos 90.

Porém, em 1994 tudo começou a mudar. Foi o início da era Marcello Lippi, treinador que formou um elenco com os jovens Zinedine Zidane e Del Piero, e com eles os títulos voltaram. A Juve conquistou o Italiano de 1994/95, 1996/97 e 1997/98, além da Coppa Itália de 1994/95 e da Supercopa da Itália em 1995 e 1997.

Com o desenvolvimento dos jogadores e a mão do treinador, a Juventus voltou ao topo, sendo um símbolo de reconstrução após anos difíceis. Mas a equipe não queria parar por aí, e ainda existia um rival engasgado, mesmo após muitos anos, o Ajax.

1996 – Juventus x Ajax: campeão da Champions League

Juventus em seu segunto título de Champions: 1995-96.

Na temporada 1995/96, a Juventus buscava a sua segunda Champions League. A equipe avançou em primeiro lugar do seu grupo, que tinha o Borussia Dortmund, Estrela de Bucareste e o Rangers.

Em seguida, nas quartas de finais, perdeu na Espanha por 1 a 0 e venceu na Itália por 2 a 0, em duelo diante do Real Madrid. Nas semifinais, o inverso, batendo o Nantes na ida e perdendo na volta, avançando por 4 a 3 no agregado.

Na decisão, um conhecido adversário, o Ajax, que havia vencido a mesma Champions League sobre a Juve em 1973. Mas dessa vez o resultado foi diferente. Ravanelli fez o gol da Juve, e Litmanen empatou. Com a igualdade, o duelo foi para os pênaltis, e a Velha Senhora venceu por 4 a 2.

No Mundial de Clubes, a Velha Senhora enfrentou mais uma vez um clube argentino, o River Plate, dessa vez no Japão. Os italianos encontraram pela frente um time repleto de bons jogadores, como Sorín, Ortega e Júlio Cruz, mas conseguiram vencer por 1 a 0. O único gol marcado no jogo saiu dos pés de Del Piero.

Champions League 1997 e 1998:  Juventus derrotada em duas finais

Com o bicampeonato conquistado, a Juventus buscava o tri e era muito favorita para uma nova conquista, porém bateu na trave duas vezes seguidas.

Em 1996/97, A Velha Senhora passou da primeira fase de maneira tranquila, em um grupo que se maior adversário foi o Manchester United. Nas quartas de finais, a Juve eliminou facilmente o fraco Rosenborg e atropelou o Ajax nas semifinais. Na decisão, em solo alemão, os italianos acabaram perdendo por 3 a 1 para o Borussia Dortumund, em uma noite inspirada do atacante Riedle,

Na temporada seguinte, em 1997/98 o clube mais uma vez caiu em um grupo com os Diabos Vermelhos e ficou na segunda posição, classificando para as quartas de finais. No mata-mata, duas vitórias tranquilas contra o Dinamo de Kiev e na semifinal, mais dois trinunfos contra o Mônaco. Porém, na final, encarou o Real Madrid, de Mijatović, que anotou o único gol da partida. Del Piero ainda foi o artilheiro da competição, com 10 gols.

2001: Retorno de Lippi e nova geração vencedoraForte base da Juventus nos anos 2000. 

No ano de 2001, o treinador Marcelo Lippi retornou após um ano fora da Juventus, e com ele foi formado um novo esquadrão, com jogadores como Gianluigi Buffon, David Trezeguet, Pavel Nedvěd e Lilian Thuram.

A equipe conquistou o Bicampeonato Italiano, e Pavel Nedved foi escolhido o Bola de Ouro da temporada de 2003. Tudo estava encaminhando bem, mas o treinador Lippi acabou deixando a equipe novamente, dessa vez, para comandar a Seleção Italiana de futebol.

2003 – Juventus x Milan: outra derrota na Final da Champions League

Mesmo sem o treinador, a Juve tinha muitas estrelas, e era cotada para vencer a Champions League. Na primeira fase, quatro vitórias, um empate e uma única derrota. Na fase seguinte, sofreu mais, porém, avançou na segunda posição do Grupo D.

Nas quartas de finais, a Velha Senhora duelou com o Barcelona, e após duplo 1 a 1, venceu na prorrogação por 1 a 0. Nas semifinais, mais um time espanhol, o Real Madrid. Na ida, 2 a 1 para os Galácticos, mas na volta a Juventus venceu por 3 a 1, avançando para a final.

Na decisão, o adversário era um compatriota, o Milan. O jogo terminou empatado sem gols, mas nas penalidades máximas Trezeguet, Zalayeta e Montero falharam, e assim a Juve bateu na trave mais uma vez.

2005-2010 – Juventus como coadjuvante no futebol italiano

Escandalo que derrubou a JUventus para a Serie B.

No ano de 2005, um verdadeiro escândalo no Campeonato Italiano pegou o mundo de surpresa.  Após denúncias de corrupção e manipulação de resultados envolvendo dirigentes, Juventus, Fiorentina e Lazio foram punidos com o rebaixamento para a Série B, a 2ª Divisão Italiana.

O Milan também foi punido, mas ficou na Série A com -15 pontos. A Juve, além da queda, tomou uma punição de -30 pontos na Série B. Dessa forma, algumas estrelas deixaram a equipe, com Zlatan Ibrahimovic, Thuram e Cannavaro.

Por outro lado, mesmo com toda a situação e o momento difícil, outras estrelas optaram por permanecer, casos de Del Piero, Nedved, Trezeguet e Buffon. Mesmo com a punição, a equipe conseguiu conquistar o título da Série B em 2006/07, retornado para a elite do futebol italiano.

Já na Série A da temporada seguinte, a Juventus mostrou que estava de volta, sob a maestria de suas estrelas, conquistou vaga para a Champions League. Em 2008-09, a equipe conquistou uma posição ainda melhor, a vice-liderança, com dez pontos atrás do forte time da Internazionale.

Pós-2011: Ampla hegemonia da Juventus na Itália

Juventus reafirma sua hegemonia após 2011.

Após anos difíceis, a Juventus retomou o seu lugar no topo do futebol italiano.

Antonio Conte, ex-ídolo assumiu o clube como treinador, e no período chegaram nomes como Andrea Pirlo, que veio do rival Milan, o jovem Paul Pogba e o atacante Carlitos Tevez, sendo a grande contratação de impacto.

Desde então, foram nove títulos do Campeonato Italiano, sendo três dobletes consecutivos, ficando com a liga e a Copa no mesmo ano em 2015/2016, 2016/2017, 2017/2018.

Porém, nem tudo foram flores. Em 2012 a equipe perdeu o maior jogador da sua história, Alessandro Del Piero. Com a camisa da Juve, o italiano atuou em 706 partidas e anotou 290 gols, além de 24 títulos.

2015 – Juventus x Barcelona: derrota na Final da Champions League

Juventus perde a final da Champions League 2014-15 para o Barcelona.

Em 2015, já com o topo da Itália conquistado após um tetracampeão Italiano, e no início da era Maximiliano Alegri, o novo treinador, a Juventus buscava mais uma vez o tricampeonato da Champions League.

Na fase de Grupo, a Juve avançou após o 2º lugar no Grupo A. Nas oitavas, massacre sobre o Borussia Dortmund no agregado, 5 a 1. Já nas quartas, vitória por 1 a 0 em casa sobre o Monaco e empate sem gols na volta.

Nas semifinais, enfrentou o Real Madrid de Cristiano Ronaldo, vencendo na ida por 2 a 1 e segurando o empate na volta, 1 a 1. Chegando a mais uma final, o adversário era o Barcelona, do trio MSN.

Rakitić abriu o placar para o Barça, e Morata empatou. Porém, Luis Suárez e Neymar deram números finais a partida, e a Velha Senhora ficou com mais um vice de Champions League.

2017 – Juventus x Real Madrid: de novo derrotada na Final da Champions League

Após uma frustrante eliminação nas oitavas da Champions League em 2016, a Juventus conseguiu chegar na final mais uma vez, e motivada após mais um doblete na Itália.

Na fase de grupos, os italianos passaram de maneira tranquila, se classificando em primeiro. Pelas oitavas, a Velha Senhora passou pelo Porto e nas quartas fez um duelo histórico contra o poderoso Barcelona, com vitória por 3 a 0, contra o time de Messi, que era favorito. Na semifinal, uma classificação tranquila contra o jovem time do Mônaco.

Na final, o adversário foi o Real Madrid, em jogo no Millennium Stadium, em Cardiff. Cristiano Ronaldo abriu o placar para os Merengues, e Mandžukić empatou. Porém, o Gajo voltou a marcar, e além dele Casemiro e Ansensio ampliaram 4 a 1. Foi 7º vice-campeonato da Juventus na competição.

2018-2020: Chegada de Cristiano Ronaldo e títulos nacionais

Cristiano ROnaldo colecionou títulos na Juve.

Após fazer história no Manchester United e principalmente no Real Madrid, Cristiano Ronaldo chegou à Juventus buscando novos ares. A contratação parou o mundo, afinal, o Gajo é um dos maiores jogadores de todos os tempos.

A estrela do futebol mundial já veio com títulos, conquistando o Campeonato Italiano. A equipe seguiu no topo da Itália, mas batendo na trave na Champions League. Na temporada 2018-19, o craque português não conseguiu passar pelo surpreendente Ajax, Em 2020, em meio à pandemia do coronavírus, CR7 e Juventus venceram mais uma Série A, mas caíram para o Lyon precocemente nas oitavas de finais da UCL.

Gianluigi Buffon: um dos maiores ídolos da Juventus

Buffoné um dos maiores ídolos da Juventus.

Quando se trata da idolatria na Velha Senhora muitos jogadores são forte candidatos a ser o maior ídolo da equipe, entre eles está Gianlugi Buffon. O goleiro se mantém firme no time, mesmo aos 43 anos de idade, sendo um dos mais velhos a entrar em campo pela Juve.

O goleiro é especialista em quebrar recordes pela Juventus, sendo o jogador com mais aparições na Serie A Italiana. Além disso, ele conseguiu ficar 974 minutos sem ser vazado, se tornado o segundo melhor goleiro italiano da história nesse quesito, pois Dino Zoff ficou 1143 minutos sem sofrer gols.

A maioria da carreira de Buffon foi dedica à Juventus, sendo capitão na maior parte do tempo. Após a sua saída do Parma em 2001, o goleiro permaneceu por 17 anos na Velha Senhora e só saiu para o PSG, buscando novos ares. Porém, uma temporada depois, acabou se arrependendo e voltou a seu clube do coração.

REFERÊNCIAS:

https://en.wikipedia.org/wiki/UEFA_Cup_Winners%27_Cup

https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_European_Cup_and_UEFA_Champions_League_finals#By_club

https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_Italian_football_champions

https://en.wikipedia.org/wiki/Coppa_Italia

https://en.wikipedia.org/wiki/Agnelli_family

https://pt.wikipedia.org/wiki/Juventus_Football_Club

https://calciopedia.com.br/2019/04/times-historicos-juventus-1930-1935-quinquennio-doro.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Giampiero_Boniperti

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ta%C3%A7a_dos_Clubes_Vencedores_de_Ta%C3%A7as_de_1983%E2%80%9384

https://pt.wikipedia.org/wiki/Michel_Platini

https://pt.wikipedia.org/wiki/Final_da_Ta%C3%A7a_dos_Clubes_Campe%C3%B5es_Europeus_de_1972-73

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Europeia/Sul-Americana_de_1985

https://en.wikipedia.org/wiki/1985_European_Cup_Final

https://pt.wikipedia.org/wiki/Liga_dos_Campe%C3%B5es_da_UEFA_de_1995%E2%80%9396

https://pt.wikipedia.org/wiki/Liga_dos_Campe%C3%B5es_da_UEFA_de_1996%E2%80%9397

https://pt.wikipedia.org/wiki/Liga_dos_Campe%C3%B5es_da_UEFA_de_1997%E2%80%9398

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/Arquivo/0,,AA1235872-4840,00.html#:~:text=Juventus%2C%20Fiorentina%20e%20Lazio%20foram,envolvendo%20dirigentes%20dos%20tr%C3%AAs%20clubes.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alessandro_Del_Piero

https://pt.wikipedia.org/wiki/Liga_dos_Campe%C3%B5es_da_UEFA_de_2014%E2%80%9315

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_goleiros_com_maior_tempo_sem_sofrer_gol

https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/rafael-reis/2020/03/28/cule-velha-senhora-entenda-os-apelidos-dos-maiores-clubes-europeus.htm

Maiores técnicos do clube

Maiores artilheiros do clube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *