Paul Gascoigne

Meio campista
468 Jogos Oficiais
5 Títulos Oficiais
110 Gols Marcados
Paul Gascoigne Inglaterra - Gateshead
Nascimento 26 de maio de 1967
Falecimento -
Apelidos Gazza
Carreira Início: (1985) Newcastle
Término: (2004) Boston United
Características altura: 1,77 m
Destro
Posição / Outras posições Meio-campista

Perfil / Estilo do jogador

Talentoso, aguerrido, habilidoso e polêmico, Paul Gascoigne só não era entediante, pois sua carreira foi marcada por altos e baixos, risos e choros, descontrações e escândalos. Dentro de campo, tinha uma habilidade fora do comum, possuindo um chute potente, passes precisos e dribles desconcertantes, que lhe levaram a marcar verdadeiros golaços. Na defesa, o jogador não deixava a desejar, pois como dono de uma imposição física, era um exímio marcador. Sendo que em muitas vezes tinha excesso de vontade ao chegar nas dividas, o que lhe causou algumas punições. Porém, seus problemas físicos, vida desregrada e falta de controle no peso atrapalharam a sua trajetória como atleta.

Categoria de base

Data Clube    
Newcastle 1980-1985    

Clubes em que atuou

Data Clube Jogos Gols
1985-1988 Newcastle 104 25
1988-1992 Tottenham 112 33
1992-1995 Lazio 47 6
1995-1998 Rangers 104 39
1998-2000 Middlesbrough 48 4
2000-2002 Everton 38 1
2002 Burnley 6 0
2003 Gansu Tianma 4 2
2004 Boston United 5 0

Histórico pela Seleção

Ano Seleção Jogos Gols
1988-1998 Inglaterra 57 10

Conquistas por Clubes

Clube Título Temporada
Tottenham Copa da Inglaterra 1990-91
Rangers Campeonato Escocês 1995–96 , 1996–97
Rangers Copa da Escócia 1995–96
Rangers Copa da Liga Escocesa 1996-97

Conquistas Individuais

Prêmio Ano Representando
Melhor Jogador Jovem do Ano 1987-88 Newcastle
Equipe da Primeira Divisão da PFA do ano 1987–88 , 1990–91 Newcastle / Tottenham
Seleção das estrelas da Copa do Mundo 1990 Seleção Inglesa
Personalidade do ano na BBC Sports 1990 Tottenham
Jogador do ano na Escócia 1995-96 Rangers
Seleção das estrelas da Eurocopa 1996 Seleção Inglesa
Hall da Fama do Futebol Inglês 2002

Desempenho

0,23
Média
Gols por jogo
0,26
Média
Títulos / Anos de carreira (Profissional)
Força
4
Passe
4
Controle de Bola
4
Drible
4
Velocidade
4
Técnica
5
Finalização
4
Condicionamento Físico
3
Fundamentos Defensivos
3

Biografia

Paul Gascoigne: Talento desperdiçado por problemas extracampo

Paul Gascoigne: Polêmico e talentoso jogador.

Um dos jogadores mais talentosos da história do futebol inglês, Paul Gascoigne era um meio-campista completo, pois tinha habilidade tanto para atacar, quanto para defender. Porém, seu talento muitas vezes foi desperdiçado por conta de problemas com bebidas e confusões extracampo. Tanto que em algumas ocasiões, chegou a jogar alcoolizado e protagonizou diversas polêmicas.

Sua carreira teve início no Newcastle da Inglaterra e por lá, conseguiu ser eleito o melhor jogador jovem do Campeonato Inglês na temporada 1987-88. Na sequência, jogou em equipes como Tottenham, Lazio, Middlesbrough e Rangers, sendo que nenhuma delas eram as principais em seus países, com exceção dos escoceses.

Paul nunca chegou a ganhar títulos importantes com essas equipes, porém sempre foi muito reverenciado pelos torcedores de cada uma delas. Tudo por causa de seu jeito irreverente dentro e fora de campo e sua total entrega diante das quatro linhas. Inclusive, o jogador era marcado por protagonizar comemorações icônicas ao anotar seus gols e ao mesmo tempo por chorar de emoção em algumas partidas.

Na seleção inglesa, demonstrou muito talento na Copa do Mundo de 1990. Tanto que marcou época ao ser eleito um dos melhores meio-campistas da competição ao lado de lendas como Maradona, Lothar Matthaus e Donadoni, com apenas 23 anos. Já na Euro de 1996, também foi importante, ao conduzir o país à semifinal da competição, igualando a então melhor campanha de 1968.

Por onde passou, na maioria das vezes, teve desentendimentos com seus treinadores por não ser muito aplicado. Assim “Gazza” como era chamado pelos torcedores, foi considerado um “hooligan” que jogava futebol.

Infância, histórico e inspirações

título da Copa da Inglaterra entre os juvenis do Newcastle.

Paul John Gascoigne nasceu no dia 27 de maio de 1967 em Gateshead, no Reino Unido. Seu nome foi escolhido por seus pais como uma homenagem a dois integrantes dos Beatles, Paul McCartney e John Lennon. De infância pobre, seus primeiros anos foram tão instáveis quanto o som de um rock agressivo, passando por alguns traumas.

Com apenas 10 anos de idade, viu o irmão mais novo de seu amigo morrer atropelado por um caminhão de sorvetes. Ainda jovem, quando começou a trabalhar, presenciou a morte de um outro amigo, que se acidentou em uma das máquinas de seu tio durante uma obra. Ainda nessa época, seu pai enfrentou problemas de saúde, com uma série de ataques epiléticos.  Como se não bastasse, Paul saiu do trabalho e passou a praticar furtos para sustentar seu vicio em jogos de fliperama.

Para driblar os traumas e confusões, Gascoigne jogava futebol na rua, pois era algo que lhe fazia bem. Em seguida, passou a jogar na pequena equipe de sua cidade, o Gateshead FC e logo foi descoberto por olheiros do juvenil do tradicional clube inglês Newcastle.

Após sua chegada ao Newcastle em 1980, passou a enfrentar alguns problemas físicos e de disciplina, que atrapalharam seu desempenho. Inclusive, Paul atropelou uma pessoa junto com um amigo e fugiu sem prestar socorro. Na época, o então presidente do clube declarou que o jogador era uma espécie de “George Best sem cérebro”.

Após isso, Paul foi internado e ao sair da clínica, começou a se dedicar mais a sua carreira, com a promessa de ajudar sua família. Assim, ele passou a jogar um bom futebol, se tornando o capitão da sua equipe na conquista da Copa da Inglaterra juvenil em 1984-85, na qual marcou dois gols na final.

 

Porque “Gazza”: de onde vem esse apelido?


Por conta de seu desempenho com a camisa do Newcastle na conquista do título da Copa da Inglaterra juvenil, Paul Gascoigne passou a ser chamado carinhosamente como “Gazza”. Esse apelido era uma abreviação de seu nome e que foi dado por torcedores da equipe que estavam empolgados com o seu futebol.

A alcunha “Gazza” foi imediatamente abraçada pelo jogador e passou a ser praticamente como o seu segundo nome. Tal apelido caiu como uma luva para alguém de personalidade irreverente.

 

1985–1988: Paul Gascoigne e sua ascensão meteórica no Newcastle


Como uma grande promessa da equipe juvenil, Paul Gascoigne subiu para o elenco principal da equipe do Newcastle no final temporada 1984-85. Sua estreia ocorreu com apenas 17 anos, diante do Queens Park Rangers, em vitória apertada por 1 a 0. Na temporada seguinte, não largou a condição de titular e teve a oportunidade de marcar seu primeiro gol diante do Oxford United na 9ª rodada do Campeonato Inglês.

Ali nascia uma estrela no Newcastle, que ao mesmo tempo em que tinha um jogo de imposição física, era muito habilidoso para armar jogadas no ataque e fazer belíssimos gols de fora da área. Tanto que no decorrer da temporada 1985-86, o jogador era a grande referencia de uma equipe que terminou no modesto e honroso 11º lugar de sua competição nacional.

Dessa forma, sua temporada seguinte, 1986-87, foi ainda melhor, pois além de se destacar em seu clube, o meia conseguiu se destacar também no Campeonato Inglês. Paul foi eleito o melhor jogador jovem da competição e foi selecionado para a lista dos 11 melhores jogadores. Seu desempenho impediu que sua equipe fosse rebaixada, terminando na 17ª posição do torneio.

Em meio as suas temporadas de brilho com a camisa dos “Magpies”, Paul foi treinado por Jack Charlton, irmão mais velho de Bobby Charlton. Além disso, atuou ao lado de grandes craques como Mirandinha, Peter Beardsley e Michael O’Neill.

Com tamanho desempenho de Paul, o Newcastle percebeu que não iria segura-lo por muito tempo. Assim, o Manchester United, através da figura de Sir Alex Fergunson, quis contratar o jogador, porém a diretoria da equipe não quis libera-lo e o negociou com o Tottenham.

Assim, encerrava-se sua passagem pelo Newcastle com direito a 104 jogos, 25 gols, porém sem nenhum título conquistado.

 

1988–1992: Chega ao Tottenham para formar uma legião de fãs


Paul Gascoigne foi contratado pelo Tottenham Hotspur em 1988, por 2,2 milhões de libras, um valor recorde na época. Segundo a versão de Alex Fergunson, os londrinos só conseguiram trazer o jogador após comprar uma casa para seus pais.

A estreia de Paul com a camisa do Tottenham ocorreu justamente contra o Newcastle, sua ex-equipe, em empate por 2 a 2. No decorrer de sua primeira temporada com o clube londrino, o meia foi essencial na campanha do 6º lugar do Campeonato Inglês. Seu desempenho foi de fazer qualquer torcer delirar, com jogadas geniais, libres desconcertantes e muita garra em campo.

Na temporada seguinte, levou seu time para o 3º lugar do Campeonato Inglês, até então a melhor colocação desde 1960-61, ano da última conquista. Com tamanho resultado, o jogador foi eleito Personalidade do Ano de 1990 pela BBC.

Após a Copa do Mundo de 1990, já na temporada 1990-91, o jogador conquistou seu primeiro título como profissional ao lado do craque Gary Lineker. Na ocasião, faturou a taça da Copa da Inglaterra, sendo decisivo na competição ao marcar um golaço de falta na semifinal contra o Arsenal, um dos mais históricos de sua carreira. Porém, na decisão, cometeu uma falta que lhe resultou em uma grave lesão aos 15 minutos de jogo. Fora de campo, viu sua equipe ser campeã na prorrogação.

Sua grave lesão na decisão, o deixou de fora de toda a temporada 1991-92, em meio a uma negociação com a Lazio. Na ocasião, o Tottenham pretendia negociar o jogador para se livrar de uma grave crise financeira.

Assim, Paul se despedia do Tottenham com o penúltimo título da história do clube, que teve como seu último título a Copa da Liga Inglesa em 2007-08. No clube, o craque anotou 33 gols em 112 jogos.

 

1992–1995: Paul Gascoigne conquista a torcida da Lazio mesmo com lesões


Mesmo com passagem repleta de lesões, Gazza é idolatrado na Lazio.

No início da temporada 1992-93, Paul Gascoigne chegou a Lazio pela bagatela de 8,5 milhões de libras. Sua chegada foi cercada de muita expectativa, tanto que os torcedores da equipe foram busca-lo no aeroporto. Porém, logo em seus primeiros dias de clube, o jogador já protagonizou uma polêmica, ao dizer que a filha do presidente da equipe tinha seios grandes.

Essa foi uma das primeiras polêmicas em que o jogador protagonizou, pois logo em seguida ele socou repórteres e arrotou nos microfones durante uma entrevista, entre outras bizarrices.

Mesmo com tais polêmicas e confusões, Paul conquistou a torcida da Lazio ao marcar um icônico gol contra a Roma aos 41 minutos do segundo tempo, no Estádio Olímpico. Seu desempenho foi importante também para ajudar sua equipe a chegar na 5º posição do Campeonato Italiano de 1992-93. Assim, após 16 anos, os biancocelesti chegavam a uma competição europeia.

Mas, a temporada seguinte não foi muito boa para o jogador, que ficou muitas partidas sem jogar, por conta de problemas físicos e algumas lesões. Assim, o então treinador e lenda italiana Dino Zoff, o deixou de fora de muitos jogos, pois o meia não conseguia entrar em forma.

Dessa maneira, a temporada 1994-95 foi a última de Paul com a camisa da Lazio, após mais um momento conturbado do jogador com a equipe. Na ocasião, o meia deu uma dura entrada em seu companheiro Alessandro Nesta durante um treino e por conta disso acabou se lesionando. Durante sua recuperação, não conseguiu entrar em forma e o então treinador Zdenek Zeman percebeu que dificilmente contaria com o atleta.

Assim, clube e jogador entraram em comum acordo e a passagem de Gascoigne com 6 gols em 47 partidas teve um fim.

 

1995–1998: No Rangers, Paul Gascoigne coleciona mais polêmicas


Em 1995, A Lazio conseguiu negociar Paul Gascoigne com o Rangers da Escócia pelo valor de 4,3 milhões de libras, a transferência mais cara da história do clube. Já em suas primeiras partidas, Gazza marcou um golaço ao percorrer quase todo o campo, justamente contra o grande rival Celtic. Assim, logo em sua temporada de estreia, o lendário jogador foi vital na conquista do título escocês e da Copa da Escócia, anotando um hat-trick no jogo do título sobre o Aberdeen.

Porém, apesar dessas conquistas, o jogador não conseguia deixar as polêmicas de lado e em 1996 se envolveu em mais escândalo. Paul agrediu sua esposa Shreyl, quando ela tentava ajuda-lo a controlar o seu vício em álcool.

Após essa turbulência, o jogador voltou a faturar mais um título do Campeonato Escocês e a Copa da Liga Escocesa em 1996-97. No torneio mata-mata, o jogador provou ser mais uma vez decisivo ao anotar dois gols na decisão contra o Celtic.

Mas durante aquela temporada, mais uma polêmica envolveu seu nome. Após um gol marcado contra o Celtic na liga, Paul Gascoigne comemorou encenando tocar uma flauta, símbolo que representa a Ordem Laranja (organização protestante), para provocar os rivais do Celtic, clube com forte ligação com o catolicismo. Tal gesto, lhe rendeu uma multa de 20 mil libras e uma ameaça de morte de um membro do IRA (Exército Republicano Irlandês).

Na temporada seguinte, 1997-98, recebeu a presença do jovem jogador Genaro Gattuso e logo de cara lhe pregou uma peça. Gazza defecou nas meias do italiano, como uma forma de brincadeira, que para ele era divertida. Esse foi seu único feito mais famoso naquela temporada, além do vice-campeonato na Copa da Escócia.

Assim, em uma temporada abaixo do esperado, Gascoigne deixou o Rangers com 104 jogos e 39 gols.

 

1998–2000: Já em declínio, Gazza se apresenta ao Middlesbrough


Em 1998, Paul Gascoigne foi contratado pelo Middlesbrough pela quantia de 3,5 milhões de libras. Chegou para atuar na segunda divisão inglesa já na metade da temporada, jogando apenas 7 partidas na campanha que garantiu a ascensão para a Premier League. Por pouco não conquistou um título pela equipe, perdendo a final da Copa da Liga Inglesa para o Chelsea.

Antes de voltar a jogar na primeira divisão inglesa após 6 temporadas, o jogador sofreu um duro golpe. Gascoigne perdeu um amigo próximo após uma noite de bebedeira em grupo em uma balada. Por conta de tal perda, se sentiu culpado e entrou em estado de choque, se descontrolando ainda mais em relação ao álcool.

Porém, mesmo com essa adversidade, conseguiu ajuda na reabilitação e voltou a ter alguns lampejos de seu bom futebol. Seu desempenho foi importante na honrosa campanha da 9ª posição de sua equipe na Premier League de 1998-99.

Mas como a vida de Gazza é uma montanha russa, na temporada seguinte, o jogador se envolveu em mais uma polêmica. Em uma de suas jogadas violentas, Paul deu uma cotovelada no meio-campista do Aston Villa George Boateng. Porém, nesse ato, acabou quebrando o próprio cotovelo e ainda recebeu três jogos de suspensão e uma multa de 5 mil libras.

Esse fato foi determinante para a sua saída da equipe, que ocorreu após 48 jogos e 4 gols marcados.

 

Breves passagens por clubes já em final de carreira


Paul Gascoigne tem passagem apagada no Everton.

Após deixar o Middlesbrough, Paul Gascoigne acertou com o Everton em 2000, de maneira gratuita. Porém, com a camisa da equipe, entrou poucas vezes em campo, por conta de problemas físicos e vício em álcool. Para atrapalhar ainda mais sua passagem pelo clube, sofreu um lesão na hérnia que o deixou fora de combate por 3 meses. Assim, em sua passagem de duas temporadas pela equipe, atuou em 38 partidas e anotou um gol.

Preterido pelo Everton, Gascoigne acertou com o Burnley em 2002, mas sua passagem se resumiu a apenas 6 partidas. Após deixar a equipe, esteve próximo de acertar com o DC United dos Estados Unidos, mas foi rejeitado. Assim em 2003, acertou com o Gansu Tianma da China, assumindo não apenas o papel de jogador como também de treinador, entrando em apenas 4 jogos e anotando dois gols.

Ao deixar o futebol chinês, Gazza passou a investir em sua carreira como treinador, acreditando que tinha perfil para tal função. Dessa forma, assinou com o Boston United para atuar como jogador e técnico mais uma vez, agora na terceira divisão inglesa. Na equipe, entrou em campo em apenas 5 oportunidades, até abandonar de vez os gramados em 2004, aos 37 anos.

 

Paul Gascoigne na seleção inglesa


Paul Gascoigne na seleção inglesa.

Em 1988, Paul Gascoigne atravessava uma grande fase com a camisa do Tottenham, por isso, foi convocado para a seleção inglesa. Seu primeiro jogo foi em um amistoso contra a Dinamarca, em vitória dos ingleses por 1 a 0.

Suas grandes atuações, o levaram para a Copa do Mundo de 1990, competição onde obteve participação notável, levando a Inglaterra até a semifinal. Dois anos depois, ficou de fora da Eurocopa por conta de uma grave lesão e não jogou o mundial de 1994, pois sua seleção não se classificou. Porém, em 1996, voltou a jogar um bom futebol pelo escrete inglês, chegando a mais uma semifinal, dessa vez no torneio europeu.

Porém, em 1998, às vésperas da Copa do Mundo na França, Gazza foi visto saindo tarde da noite com um amigo. Fotos de seu passeio noturno foram publicadas nos tabloides ingleses e a repercussão não foi positiva. Mesmo fazendo uma boa aparição nas eliminatórias, o jogador não foi convocado pelo técnico Glenn Hoddle para o mundial. Assim, sua última partida pela Inglaterra foi em um amistoso contra a Bélgica em 1997.

Inclusive, Paul sempre teve muitos desafetos com Hoddle e ambos já chegaram a brigar em algumas oportunidades. Assim, seu jeito polêmico mais uma vez atrapalhou sua carreira, além de seus problemas com bebidas alcoólicas.

Enquanto esteve na seleção inglesa, Gazza foi o craque de uma geração repleta de grandes jogadores. Até porque, ao seu lado atuaram Gareth Southgate, Alan Shearer, Paul Ince, Peter Beardsley e seu companheiro de Tottenham, Gary Lineker. Em meio a esses craques, Paul atou em 57 jogos e anotou 10 gols e só sentiu falta de conquistar um título com o escrete inglês.

Copa de 1990: Paul Gascoigne como principal jogador da Inglaterra

Na Copa do Mundo de 1990, realizada na Itália, Paul Gascoigne era a grande referência na seleção inglesa. Esse feito, ele conseguiu sendo o jogador mais jovem do elenco, com apenas 23 anos. Como cérebro do meio campo, contou com importantes parcerias naquele setor, ao lado de John Barnes, Chris Waddle e o capitão Bryan Robson.

Em campo, Paul não decepcionou e conduziu o escrete inglês à semifinal da competição, passando por um grupo com Irlanda, seleção holandesa e Egito e eliminado Bélgica e Camarões no mata-mata. Sendo que contra os egípcios e os belgas, anotou uma assistência em cada jogo.

Para a sua tristeza, sua seleção só não passou pela seleção alemã, mesmo com Paul tendo mais uma boa atuação. Na partida, a vontade do jogador foi tamanha, que ele cometeu uma falta e recebeu um cartão amarelo que o tiraria de uma eventual final. Por conta disso, o jogador chorou copiosamente, por estar decepcionado. No final do duelo, os alemães conseguiram se classificar para a final após cobranças de pênaltis.

Naquela Copa, a Inglaterra terminou em 4ª lugar e Paul foi o grande responsável por conduzir o escrete inglês a uma de suas melhores campanhas da história, ficando atrás apenas da conquista de 1966. Os ingleses voltaram a repetir uma grande campanha apenas recentemente, na Copa de 2018, chegando também à semifinal.

Por tamanho desempenho, Paul foi escolhido entre os melhores jogadores da Copa do Mundo de 1990, sendo o único inglês a figurar em tal lista. Seu nome foi selecionado junto ao de outras lendas veteranas do meio-campo, como Diego Maradona e Roberto Donadoni. Assim, começava por toda a Inglaterra, a Gazzamania, por conta da empolgação em relação ao desempenho de Gazza.

Euro 1996: Paul Gascoigne conduz mais uma vez a Inglaterra

Em sua segunda competição oficial com o escrete inglês, Paul Gascoigne foi convocado para a Eurcopa de 1996 na Inglaterra. Mesmo não estando em seu auge físico, o jogador teve um desempenho a altura de seu bom futebol.

Logo na segunda partida do torneio, marcou um gol antológico em cima da Escócia, talvez o mais marcante em sua passagem pelo escrete inglês. Na ocasião, Gascoigne deu um lindo chapéu em cima do zagueiro adversário e deu um chute de primeira para dentro do gol. No jogo seguinte, deu uma assistência importante contra a seleção holandesa, ainda na fase de grupos.

Na fase mata-mata, Paul ajudou sua seleção a chegar a mais uma semifinal de uma grande competição. Porém, mais uma vez, sua seleção parou na Alemanha, também nas penalidades. Mesmo com Gazza convertendo sua cobrança, Gareth Southgate desperdiçou, eliminando a seleção inglesa.

Mesmo com a eliminação, Paul Gascoigne fez parte do elenco dos melhores jogadores da competição, além de conduzir sua seleção a mais uma campanha história em um grande torneio. Até porque, desde 1968, que a Inglaterra não chegava a uma semifinal de Eurocopa.

 

Aposentadoria e carreira pós-aposentadoria


Paul Gascoigne em sua breve carreira de treinador.

Após pendurar as chuteiras, Paul Gascoigne ainda tentou a sorte como treinador e dirigiu a equipe portuguesa do Algarve e o Kettering Town da Inglaterra. Porém, nenhum desses trabalhos foi satisfatório, resultando em sua desistência da carreira como técnico.

Ao deixar o futebol, Gazza se rendeu ainda mais ao álcool e outras drogas. Antes de encerrar a carreira, o jogador havia começado a usar cocaína, algo que poucos sabiam na época e que foi posteriormente revelado por Paul. Inclusive, foi preso justamente por portar a droga, sendo liberado pouco tempo depois.

Para se livrar do vício, principalmente do álcool, foi internado por diversas vezes em clinicas de reabilitação. Porém, fugia de todas elas, retornando logo em seguida.

Mesmo com essa luta contra o vício em bebida que enfrenta até os dias de hoje, Gazza ainda teve algumas aparições em programas de televisão. O ex-jogador que é considerado uma celebridade mesmo após deixar o futebol, chegou a participar de um famoso reality show na Itália.

Além disso, constantemente é homenageado por todos os seus feitos no futebol. Na Inglaterra, foi eleito embaixador da Federação Inglesa e fez parte do hall da fama do futebol inglês. Na Itália, foi homenageado pela torcida da Lazio em pleno Estádio Olímpico, mesmo debilitado.  Além disso, Paul Gascoigne ainda lançou seu livro “Gazza, minha história” em 2004, contando todas as suas polêmicas e glórias na carreira.

 

Paul Gascoigne: gols e comemorações icônicas


Mesmo com alguns problemas extracampo, Paul sempre foi muito amado pelas torcidas dos clubes onde passou, principalmente por suas comemorações icônicas. Dentre elas, a flauta que causou uma enorme confusão, enquanto jogava no Rangers da Escócia.

Outra comemoração muito lembrada pelos torcedores, principalmente da Inglaterra, aconteceu em 1996, após seu gol contra a Escócia. Ao comemorar, Paul se jogou no chão e fingiu estar em uma cadeira de dentista, enquanto seus colegas lhe jogavam água no rosto para completar tal cena.

Inclusive, esse gol marcado contra a Escócia é um dos mais icônicos de sua carreira, além do que marcou contra o Celtic em 1995, ao percorrer quase todo o campo. Foi dessa maneira em que ele anotou outro tento icônico no ano de 1992, dessa vez pela Lazio, ao driblar quatro defensores do Pescara antes de balançar as redes. E seria um pecado não lembrarmos também de seu golaço de falta contra o Arsenal na semifinal da Copa da Inglaterra de 1991-92.

 

Paul Gascoigne: polêmicas na carreira


Durante a carreira e após a carreira Paul Gascoigne colecionou polêmicas.

Durante sua carreira, Paul Gascoigne colecionou inúmeras polêmicas já mencionadas e outras mais. Como por exemplo, em 1998, na vez em que tomou 32 doses de whisky e entrou em coma alcoólico. Durante aquele período, Gazza foi denunciado por agredir sua esposa, algo que ele confessou publicamente anos mais tarde.

Após deixar a carreira de jogador, continuou se envolvendo em mais escândalos, como o de 2016, quando cometeu ofensas racistas a um grupo de pessoas em uma balada. Na ocasião, Paul levou a pior e foi empurrado escada abaixo, recebendo alguns ferimentos na cabeça.

Dois anos depois, mais um escândalo envolvendo seu nome tomou conta das páginas dos jornais. Paul foi acusado de agredir sexualmente uma mulher a bordo de um trem. Seu caso foi julgado em 2019 e resultou em sua absolvição. Gazza inclusive, desdenhou da moça que ele possivelmente abusou, a chamando de gorda.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.