Gary Lineker

Atacante
493 Jogos Oficiais
6 Títulos Oficiais
249 Gols Marcados
Gary Lineker Inglaterra - Leicester
Nascimento 29 de novembro de 1960
Falecimento -
Apelidos -
Carreira Início: (1978) Leicester City
Término: (1994) Nagoya Grampus
Características Altura: 1,77 m
Destro
Posição / Outras posições Atacante

Perfil / Estilo do jogador

Gary Lineker é sem sombra de dúvidas um dos maiores atacantes ingleses de todos os tempos, além de ser ídolo máximo do Leicester City, por tudo que fez dentro e fora de campo. Três vezes artilheiro do Campeonato Inglês e terceiro maior goleador da história da seleção inglesa, o atacante tinha tudo o que era preciso para uma posição, como habilidade, velocidade e precisão nas finalizações. Esses requisitos vieram a calhar justamente com seu porte físico magro e esbelto, com seus 1,77m. Fora dos gramados, o jogador também foi exemplo, ao jamais tomar um cartão sequer, durante a carreira.

Categoria de base

Data Clube    
1976-1978 Leicester City    

Clubes em que atuou

Data Clube Jogos Gols
1978-1985 Leicester City 194 95
1985-86 Everton 41 30
1986-1989 Barcelona 129 48
1989-1992 Tottenham 105 67
1992-1994 Nagoya Grampus 24 9

Histórico pela Seleção

Ano Seleção Jogos Gols
1984-1992 Inglaterra 80 48

Conquistas por Clubes

Clube Título Temporada
Segunda Divisão Inglesa Leicester City 1979-80
Supercopa da Inglaterra Everton 1985
Copa do Rei Barcelona 1987-88
Recopa Europeia Barcelona 1988-89
Copa da Inglaterra Tottenham 1990-91
Supercopa da Inglaterra Tottenham 1991

Conquistas Individuais

Prêmio Ano Representando
Artilheiro Segunda Divisão 1982-83 Leicester City
Artilheiro do Campeonato Inglês 1984–85 , 1985–86 , 1989–90 Leicester City, Everton, Tottenham
Chuteira de Ouro da Copa do Mundo 1986 Seleção Inglesa
Seleção All Star da Copa do Mundo 1986 Seleção Inglesa
Vice-campeão do Ballon d'Or 1986 Seleção Inglesa, Barcelona
Prêmio de bronze de Jogador do Ano da FIFA 1991 Tottenham
FIFA 100 2004
Hall da Fama do Futebol Inglês 2003

Desempenho

0,50
Média
Gols por jogo
0,375
Média
Títulos / Anos de carreira (Profissional)
Força
4
Passe
3
Controle de Bola
4
Drible
4
Velocidade
4
Técnica
4
Finalização
5
Condicionamento Físico
3
Fundamentos Defensivos
1

Biografia

Gary Lineker: um dos maiores atacantes da Seleção inglesa

Gary Lineker um dos maiores atacantes da história da Inglaterra.

Gary Lineker certamente é um dos maiores atacantes da história do futebol inglês, e que brilhou nos gramados europeus durante os anos 1980. Conhecido por ser uma máquina de gols, o jogador tinha tudo o que era preciso para ser um atacante completo, com habilidade, velocidade e poder de finalização.

Lineker foi revelado pelo Leicester City, time de sua cidade natal, em 1978, advindo das categorias de base. Na equipe, ele atuou durante sete temporadas, se tornando um dos maiores ídolos da história, quiçá o maior. Seu auge com a camisa do clube foi na temporada 1984-85, quando se sagrou pela primeira vez, o artilheiro do Campeonato Inglês.

Tal feito, voltaria a repetir com a camisa de outras duas equipes, Everton e Tottenham, nas temporadas 1985-86 e 1989-90, respectivamente. Com isso, Lineker se tornou o único jogador, até então, da história do futebol inglês, a ser artilheiro da liga por três clubes diferentes.

Nesse meio tempo, ele também atuou com a camisa do poderoso Barcelona entre 1986 e 1989, tendo sido treinado pela lenda holandesa Johan Cruyff. Sob as cores azul e grená, Lineker não perdeu a alma de goleador, mas perdeu um pouco de espaço após ter sido deslocado para o meio-campo por Cruyff.

Na seleção inglesa, o jogador também foi uma máquina goleadora, tanto que foi artilheiro da Copa do mundo de 1986. No mesmo ano, ficou em segundo lugar na briga pela Bola de Ouro, atrás apenas do ucraniano Igor Belánov. Para completar, pelo seu escrete, Lineker fez história, ao se tonar o terceiro maior artilheiro, ficando atrás apenas de Wayne Rooney e do campeão do mundo em 1966 Bobby Charlton.

Lineker também se destacou pelo seu fair play dentro de campo, ao jamais ter sido expulso na carreira e sequer ter recebido um cartão amarelo.

Infância, histórico e inspirações

Gary Lineker com seu irmão Wayne na infância.

Gary Winston Lineker nasceu no dia 30 de novembro de 1960, na cidade de Leicester, que faz parte do condado de Leicestershire, Inglaterra. Seu nome do meio foi dado em homenagem ao histórico primeiro ministro da Inglaterra, Winston Churchill, que liderou o governo inglês durante a Segunda Guerra Mundial.

Ainda na infância, Lineker começou a jogar futebol em sua cidade natal junto com seu irmão Wayne e em pouco tempo integrou a Caldecote Road School, escola conhecida por formar bons atletas. Naquele período, o jovem se notabilizava por ser um bom jogador de futebol e também de críquete, esporte no qual se tornou capitão em sua outra escola, a Leicestershire Schools, entre os 11 e 16 anos.

Porém, após o ensino médio, Lineker decidiu que o futebol seria mesmo o futebol. Portanto, ele se juntou a Academia de Jovens do Leicester City e se dedicou apenas ao esporte.

1978-85 – Leicester City: início no seu clube do coração

Gary Lineker integrou o time de base do Leicester City em 1976 e um ano depois concluiu os seus estudos para se dedicar apenas ao clube. Já como atacante, ele logo se notabilizou por sua tamanha facilidade em concluir a gol e sua impressionante habilidade.

Foi então, que o jogador foi promovido para o time profissional do Leicester em 1978, para atuar na segunda divisão inglesa, um sonho de qualquer garoto, ainda mais se tratando de seu clube do coração.  Sua estreia dentro dos gramados se deu em janeiro de 1979, em vitória de sua equipe pelo placar de 2 a 0 sobre o Oldham Athletic.

Já na temporada seguinte, 1979-80, o jogador conseguiu subir junto com o Leicester para a primeira divisão, mesmo que atuando poucas vezes. O mesmo aconteceu em 1980-81, quando pouco aproveitado, viu sua equipe ser rebaixada mais uma vez para a segunda divisão. Lineker só se firmou como titular absoluto dos Foxes – apelido do Leicester City – na temporada 1981-82, quando chegou à semifinal da FA Cup.

Lineker como artilheiro e ídolo do Leicester

Na temporada seguinte, enfim Lineker conseguiu subir para a primeira divisão com sua equipe e já na temporada 1983-84 ficou na segunda posição na briga pela artilharia da liga. Foi então que na temporada seguinte, em 1984-85, ao formar uma dupla dinâmica com Alan Smith, Lineker enfim se sagrou artilheiro da Liga Inglesa ao anotar 24 gols.

Além disso, naquele ano de 1984, o jogador conseguiu um feito histórico ao ser convocado pela primeira vez pela seleção inglesa, mesmo atuando em um time de menor expressão. E obviamente isso despertaria a atenção de grandes clubes da Inglaterra, e o Everton foi a bola da vez. Sendo assim Lineker deixou o Leicester com194 jogos e 95 gols, como um dos maiores ídolos, sendo comparando apenas com o campeão inglês de 2015, Jamie Vardy.

1985-86 – Everton: destaque no Leicester leva ao clube sensação nacional

Breve e notável passagem pelo Everton.

Após se destacar como artilheiro no Leicester, Gary Lineker acertou sua contratação com o Everton, clube que naquela época era o queridinho do futebol inglês. Na ocasião, os Toffees haviam acabado de vencer o título da Liga Inglesa, mais precisamente na temporada 1984-85. O jogador chegava ao time da cidade de Liverpool pela quantia de 800 mil libras, um valor bem investido à época.

Curiosamente, seu primeiro jogo foi diante de sua ex-equipe, em Leicester, em derrota pelo placar de 3 a 1. Na ocasião, ainda desacostumado a representar outro clube, Lineker entrou por engano no vestiário do Leicester, um ato falho, mas perdoável, ainda mais que ele vestiu a camisa da equipe por sete anos.

Já com a cabeça no Everton, Lineker se tornou artilheiro do Campeonato Inglês mais uma vez, logo em sua temporada de estreia, em 1985-86. No mesmo ano, o jogador ainda faturou o título da Supercopa da Inglaterra e foi vice-campeão da Copa da Inglaterra, em final perdida para o rival Liverpool.

Por se destacar mais uma vez como artilheiro, ainda mais na Copa do Mundo daquele ano de 1986, Lineker despertou a atenção do Barcelona. Como era difícil dizer não para o time azul e grená, o jogador deixou o Everton com 41 jogos e 30 gols.

1986-89 – Barcelona: joga com outro britânico e atua sob a batuta de Cruyff

Como artilheiro da Copa do Mundo de 1986, a Inglaterra ficou pequena para Gary Lineker, que naquela época já era um destaque mundial. Foi então, que o poderoso Barcelona contratou o inglês pela quantia de 2,8 milhões de libras.

Na época, Lineker chegava para atuar ao lado do galês Mark Hughes e do lendário goleiro Andoni Zubizarreta. Logo em sua estreia, o jogador continuou mostrando a sua veia goleadora ao anotar dois gols diante do Racing Santander em vitória pelo placar de 2 a 0.

Em pouco tempo de Barcelona, Lineker recebeu aquela que foi a honraria individual mais importante de sua carreira, ao ficar em segundo na briga pela Bola de Ouro. Na ocasião, ele conseguiu tal honraria muito pelo que havia feito na Copa do Mundo de 1986, quando se tornou artilheiro. Quem ficou com a premiação naquele ano foi o ucraniano Igor Belánov, que havia se destacado com a camisa da seleção soviética e pelo Dínamo de Kiev, quando faturou a Taça dos Clubes Vencedores de Taças da UEFA (Recopa Europeia).

Foi também com a camisa do Barcelona, que Gary Lineker disputou o seu primeiro torneio europeu, a Taça da UEFA, logo em sua primeira temporada pelo clube. Até aquele presente momento, o jogador jamais havia disputado uma competição europeia, pois os clubes ingleses estavam impedidos de disputar torneios da UEFA, por conta do Desastre de Heysel. E logo na temporada seguinte, Lineker conquistou a Recopa Europeia, após vitória por 2 a 0 diante da Sampdoria na final.

Nesse meio tempo, o jogador também faturou a Copa do Rei, para completar o seu leque de títulos pelo time blaugrana. E justamente após essa conquista, que Lineker passou a ser comandado pela lenda Johan Cruyff, o que mudou totalmente sua vida no Barcelona.

Saída como o segundo maior artilheiro da história da La Liga

Quando Cruyff chegou ao Barcelona em 1988, Gary Lineker começou a perder espaço na equipe, mesmo que jogando bem. O treinador holandês acreditava que Lineker pudesse render no meio-campo, para o bem da equipe catalã, o que afetou o rendimento do jogador.

Dessa forma, Lineker começou a frequentar o banco de reservas muito mais vezes do que gostaria e dessa forma, ele deixou o Barcelona no ano de 1989 para retornar à Inglaterra. Porém, mesmo se despedindo de uma maneira não muito agradável, o craque inglês encerrava a sua história pelo time blaugrana como ídolo. Até porque, pelo menos até o ano de 2022, ele ostenta a marca de segundo maior artilheiro do Campeonato Espanhol, com 42 gols, ficando atrás apenas do galês Gareth Bale.

Sendo assim, em sua passagem pelo Barcelona não faltaram gols, num total de 48 em 129 jogos.

1989-92 – Tottenham: de volta a solo inglês, continua com seu faro goleador

Ao perder espaço no Barcelona, Gary Lineker percebeu que não há nada melhor do que a própria casa para recuperar o bom futebol. Por isso, ele decidiu retornar à Inglaterra, onde foi muito feliz.

Na ocasião, ele foi pretendido por Sir Alex Fergunson, que na época pediu sua contratação para reeditar uma antiga parceria com Mark Hughes no Manchester United. Porém, Lineker rejeitou e preferiu acertar com Tottenham em 1989, pela quantia de 1,1 milhão de libras, para formar parceria com Paul Gascoigne. Inclusive, ele criaria uma bela amizade com o polêmico meia-atacante inglês, que se estenderia até a seleção inglesa, principalmente na Copa do Mundo de 1990.

Com a camisa do Tottenham, Lineker conseguiu mais uma vez ser artilheiro do Campeonato Inglês, na temporada de 1989-90, com 24 gols. Naquele ano, cada tento seu anotado ajudou a sua equipe a chegar à incrível terceira colocação da competição.

Na temporada seguinte, em 1990-91, o atacante continuou com o faro de artilheiro apurado e voltou a balançar as redes adversárias com frequência. Dessa forma, ele conseguiu chegar até a vice-artilharia do Campeonato Inglês daquele ano, mesmo com o Tottenham fazendo uma campanha mediana na competição. Ainda naquela temporada, o jogador também não passou em branco em questão de títulos e faturou a Copa da Inglaterra e também a Supercopa da Inglaterra.

Sendo assim, também naquele ano, Lineker chegou perto mais uma vez de conquistar o prêmio de melhor jogador do mundo. Na ocasião, era a primeira vez em que a premiação foi realizada pela FIFA, com o jogador ficou em terceiro lugar, atrás de Jean-Pierre Papin e o craque alemão Lothar Matthaus.

Um ano depois, de maneira surpreendente, Lineker deixava o Tottenham, após 105 jogos e impressionantes 67 gols marcados, para atuar no futebol japonês.

1992-94 – Nagoya Grampus: término da carreira no Japão

Gary Lineker acertou sua transferência junto ao Nagoya Grampus do Japão em 1991, pela quantia de 2 milhões de Libras. Na ocasião, ele só viria a estrear pela equipe no meio do ano de1992, quando se despediu do Tottenham. Mas, uma dúvida ficava no ar: por qual motivo Lineker deixava a Inglaterra mesmo estando em boa fase?

A explicação para esse caso era estritamente familiar, já que o jogador só passou a atuar na terra do sol nascente, pois seu filho sofria de leucemia. Na época, o Japão era tido como referência no tratamento da doença.

Seu objetivo de buscar ajuda para seu filho era tão claro, que Lineker recebeu propostas para atuar em clubes da Inglaterra, mas recusou. Na ocasião, o Blackburn, que estava na segunda divisão inglesa e acabara de receber altos investimentos, havia feito uma proposta para o jogador, porém, recusada.

No Japão, Lineker só não conseguiu atuar o quanto gostaria, já que em duas temporadas pelo Nagoya, o jogador só atuou em 24 partidas, embora tenha marcado 9 gols. As constantes lesões foram os motivos de o atacante ter atuado dentro dos gramados por tão pouco tempo. Dessa forma, não teve jeito e Lineker viu que a melhor opção seria a aposentadoria.

Aposentadoria e carreira pós-aposentadoria

Gary Lineker como comentarista da BBC de Londres.

Gary Lineker se despediu dos gramados em 1994 com a camisa do Nagoya Grampus, quando tinha apenas 34 anos de idade. As lesões foram os grandes motivos de o jogador ter se despedido dos gramados de maneira tão precoce. Outros clubes da Inglaterra até tentaram repatria-lo, como Middlesbrough e Southampton, mas sem sucesso.

Após a aposentadoria, Lineker passou a ajudar ativamente instituições que cuidavam de câncer infantil, já que seu filho havia se recuperado. Entre 1994 e 2005, ele e sua esposa foram patrocinadores de uma instituição chamada Leukemia Busters.

Lineker também continuou sendo muito importante na história de seu clube do coração, o Leicester, mesmo após a aposentadoria. Em 2002, ele ajudou com a quantia de 5 milhões de libras para que a equipe se livrasse de uma possível falência, além de ter ajudado a arrecadar fundos pela causa. Por conta de tal feito, até hoje, o ex-jogador é vice-presidente honorário do Leicester City.

Gary Lineker como comentarista de televisão

Como ocupação fora dos gramados, Lineker refutou a ideia de ser treinador, já que acreditava que seu perfil era muito mais de analisar futebol, do que necessariamente treinar um clube. Então, em 1995, ele começou a trabalhar na rádio BBC, onde permaneceu até 2005. Em seguida, o ex-jogador fez algumas aparições em programas de televisão, até que em 2013 passou a trabalhar na NBC dos Estados Unidos e em 2016 passou a integrar a equipe da BBC na televisão.

Em meio ao seu trabalho na imprensa, Lineker também ficou conhecido por ser um contestador. No ano de 2013, ele se demitiu do jornal The Mail on Sunday, onde possuía uma coluna, por acreditar que a operação policial contra o ex-político e líder sindical Lord Triesman prejudicou a candidatura da Inglaterra como sede da Copa do Mundo de 2018. Além disso, o ex-atacante sempre se posicionou contra o tratamento que refugiados vinham recebendo no país, que para ele é extremamente racista e sem coração.

Gary Lineker na Seleção Inglesa

3º maior artilheiro da história da seleção inglesa.

Gary Lineker estreou com a camisa da seleção inglesa em 1984, aos 24 anos de idade, quando ainda atuava pela equipe do Leicester City. Na ocasião, ele estreou em amistoso diante da seleção escocesa, em empate por 1 a 1.

Após sua estreia, o jogador se firmou como titular da seleção inglesa nas eliminatórias para Copa do Mundo de 1986. Com seu desempenho positivo, ele garantiu vaga para o mundial no México e de quebra se tornou artilheiro da competição com 6 gols anotados.

Dois anos depois, Lineker participou de campanha apagada da Inglaterra na Eurocopa de 1988, onde os ingleses não passaram da fase de grupos. Em 1990, o craque teve a oportunidade de disputar a sua segunda Copa do Mundo, quando ao lado de Paul Gascoigne, levou o selecionado inglês a semifinal da competição. E para encerrar as suas participações em torneios internacionais pela Inglaterra, o jogador ainda disputou a Euro de 1992, mas sem sucesso, caindo ainda na fase de grupos, assim como em 1988.

No final de sua passagem pela seleção inglesa, Lineker ostentou ocasionalmente a faixa de capitão da equipe, por sua tamanha importância dentro do grupo. Inclusive, na Euro de 1992, ele foi o capitão da Inglaterra, quando ostentou a faixa também em sua partida de despedida do escrete, em derrota por 2 a 1 diante da Suécia.

O atacante atuou com a camisa da seleção inglesa em 80 partidas, com 48 gols marcados, o que o tornou o terceiro maior artilheiro da história do escrete.

Copa de 1986: Gary Lineker artilheiro

Gary Lineker como o maior artilheiro da Copa de 1986.

Em grande fase com a camisa do Everton e também pelo selecionado inglês nas eliminatórias, Gary Lineker foi convocado para a Copa do Mundo de 1986 no México. Na ocasião, ele foi convocado ao lado de outros notáveis jogadores como o goleiro Peter Shilton, o meia Trevor Steven – com quem formou parceria no Everton – e o atacante Peter Beardsley.

Como titular absoluto, Lineker atuou em todas as partidas da competição, com destaque para o terceiro jogo da fase de grupos. Diante da Polônia, ele anotou os três gols da vitória por 3 a 0, que foram cruciais para a classificação da Inglaterra, que até então reunião apenas um ponto na competição.

O atacante voltou a balançar as redes já nas oitavas de final, em duas oportunidades, diante do Paraguai, em vitória por 3 a 0. Nas quartas de finais, Lineker também anotou mais um gols, dessa vez, diante da Argentina, porém com derrota por 2 a 1 e consequente eliminação. Mas, mesmo saindo da competição antes do que gostaria, o jogador foi o artilheiro da Copa do Mundo de 1986, com 6 gols, ficando a frente de lendas como Diego Maradona e Careca, que fizeram 5 gols cada.

Copa de 1990: junto com Gazza, leva a Inglaterra às semifinais

Como um dos jogadores mais notáveis do mundo, Gary Lineker voltou a ser convocado para mais uma Copa do Mundo, dessa vez em 1990, na Itália. No escrete ele formou uma inesquecível dupla com o meia Paul Gascoigne, o Gazza – com quem também atuava no Tottenham – e esteve ao lado de Paul Parker, Peter Beardsley e Peter Shilton, novamente.

Na competição, Lineker não perdeu o seu faro de gol e balançou as redes em quatro oportunidades. Duas delas foram diante da seleção de Camarões, nas quartas de final, em plena prorrogação, que garantiu vaga para a Inglaterra rumo à semifinal diante da Alemanha. E foi justamente contra os alemães, que o atacante inglês amargou a eliminação, mesmo marcando um gol, em derrota por 2 a 1.

Contudo, por mais que tenha sido eliminado, Lineker fez história, ao participar da melhor campanha da Inglaterra em uma Copa do Mundo desde 1966. Tal campanha só foi igualda no mundial de 2018, realizado na Rússia.

Gary Lineker: Está entre os maiores atacantes ingleses da história?

Terceiro maior artilheiro da história da seleção inglesa e dono de campanhas impressionantes pelo escrete em Copas do Mundo, Gary Lineker é sem sombra de dúvidas um dos maiores atacantes ingleses da história. Além dele, podemos destacar o nome de Wayne Rooney, multicampeão com o Manchester United e maior artilheiro da seleção inglesa.

Outros craques também podem ser lembrados. Dentre eles Alan Shearer, maior artilheiro da história da Premier League; Jimmy Greaves, que só não foi campeão mundial de 1966 por conta de uma grave lesão; e Roger Hunt, campeão do mundo em 1966 e ídolo do Liverpool. Kevin Keegan, que também fez história no Liverpool e Harry Kane, quinto maior artilheiro da seleção inglesa com 48 gols, mesmo número de Lineker, também podem ser considerados alguns dos notáveis atacantes ingleses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.