David Beckham

Meia-armador, Meia-atacante, Meio campista
844 Jogos Oficiais
16 Títulos Oficiais
147 Gols Marcados
David Beckham Inglaterra - Londres
Nascimento 01 de maio de 1975
Falecimento -
Apelidos
Carreira Início: (1992) Manchester United
Término: (2013) Paris Saint-Germain
Características Altura: 183 m
Destro
Posição / Outras posições Meio-campista
UEFA Champions League

1998-99

Mundial de Clubes

1999

Perfil / Estilo do jogador

David Beckham se destacou durante a carreira por sua extrema qualidade na batida da bola, tanto para efetuar cruzamento, quanto passes ou chutes diretos ao gol. Por possuir essa importante habilidade, o jogador era um exímio batedor de falta, marcando inúmeros gols dessa maneira. Seu espírito de liderança também era notável, tanto que foi capitão de sua seleção em duas Copas do Mundo e referência do Manchester United ainda jovem. Sua fama ao longo da carreira, se estendeu para fora dos gramados, ainda mais após o casamento com Victória Beckham, se tornando uma grande celebridade.

Categoria de base

Data Clube    
1987–1991 Tottenham    
1991-1993 Manchester United    

Clubes em que atuou

Data Clube Jogos Gols
1992-2003 Manchester United 394 86
1994-1995 Preston North End 5 2
2003-2007 Real Madrid 159 20
2007-2012 Los Angeles Galaxy 124 20
2009 / 2010 Milan 33 2
2013 Paris Saint-Germain 14 0

Histórico pela Seleção

Ano Seleção Jogos Gols
1996-2009 Inglaterra 115 17

Conquistas por Clubes

Clube Título Temporada
Manchester United Campeonato Inglês 1995–96, 1996–97, 1998–99, 1999–2000, 2000–01, 2002–03
Manchester United Copa da Inglaterra 1995-96, 1998-99
Manchester United Supercopa da Inglaterra 1996, 1997
Manchester United Liga dos Campeões 1998-99
Manchester United Mundial Interclubes 1999
Real Madrid Supercopa da Espanha 2003
Real Madrid Campeonato Espanhol 2006-07
LA Galaxy Copa da MLS 2011, 2012
Paris Saint-Germain Campeonato Francês 2012-13

Conquistas Individuais

Prêmio Ano Representando
Prêmio Jovem da Premier League 1996-97 Manchester United
Jogador Inglês do Ano 2003 Manchester United
Time de jogadores da Liga dos Campeões 1998-99 Manchester United
Hall da fama do futebol inglês 2008 Manchester United

Desempenho

0,174
Média
Gols por jogo
0,84
Média
Títulos / Anos de carreira (Profissional)
Força
3
Passe
5
Controle de Bola
4
Drible
3
Velocidade
3
Técnica
5
Finalização
4
Condicionamento Físico
3
Fundamentos Defensivos
1

Biografia

David Beckham: a lenda inglesa que virou super-star

David Beckham: a estrela do futebol.

Os torcedores que acompanharam o nostálgico período dos anos 1990 e início dos anos 2000, certamente irão se lembrar de David Beckham. Meio-campista de origem, o inglês se destacou durante a carreira por possuir extrema qualidade na batida da bola, quase sempre com aquele efeito, tanto para lançamentos e cruzamentos quanto para chutes diretos. Até por isso, ficou conhecido por ser um exímio cobrador de faltas, marcando muitos gols dessa forma.

Revelado pelo Manchester United, Beckham se tornou um dos maiores camisas 7 da história do clube, até mesmo por ser protagonista em meio a muitas conquistas. Pelos Red Devils, em plena era Fergunson, o jogador faturou seis títulos da Premier League e mais o título da Liga dos Campeões de 1998-99. Por conta disso, no ano de sua conquista europeia, o meia esteve perto de faturar a Bola de Ouro, mas acabou ficando com a segunda colocação.

Como protagonista na Inglaterra, no início dos anos 2000, o jogador foi contratado pelo Real Madrid, para integrar o time dos galácticos. Porém, na equipe, não repetiu o mesmo sucesso que havia conseguido com a camisa do Manchester United e rumou para os Estados Unidos. Na terra do Tio Sam, foi contratado pelo Los Angeles Galaxy, tendo um breve período de empréstimo no Milan, para depois, encerrar a carreira no PSG.

Fora dos gramados, Beckham também deu o que falar. Casado com a Spice Girl Victoria Beckham, o jogador se tornou uma celebridade e até mesmo um ícone da moda, por conta de seu corte de cabelo, modo de se vestir e tatuagens, servindo de modelo para outros jogadores.

Portanto, não é exagero nenhum afirmar que o inglês é o jogador mais midiático da história do futebol, com uma vida muito mais agitada fora dos gramados.

Infância, histórico e inspirações

Infância da futura promessa inglesa.

David Robert Joseph Beckham nasceu no dia 2 de maio de 1975, em Londres, na Inglaterra. Com apenas 4 anos de idade, logo começou a se interessar pelo futebol, e desde cedo passou a praticar o esporte em um parque perto de sua casa, no bairro de Leytonstone.  Não demorou muito para que também ingressasse no time de sua igreja, frequentando a mesma apenas com esse interesse.

Todo esse amor pelo futebol veio de sua família, pois seus pais eram fanáticos pelo Manchester United, tanto que viajam mais 300 quilômetros só para irem ao Old Traford. Por conta de tamanha paixão familiar pelo clube, Beckham ingressou na Escola de Futebol de Sir Bobby Charlton, ídolo do clube, aos 7 anos de idade.

Pouco depois, o jovem jogador ainda fez alguns testes em uma escola do Barcelona e frequentou a escola do Tottenham, além de ter atuado em um time de seu bairro, chamado Ridgeway Rovers, treinado por seu pai. Porém, foi no Manchester United que o pequeno prodígio se firmou, desde cedo mostrando muito talento nas categorias de base.

Garoto prodígio: David Beckham faz sucesso na base do Manchester United

Atuando pela escola de Bobby Charlton, David Beckham já mostrava um talento notável, apesar de sua baixa estatura, que era compensada com muita velocidade e habilidade.  Foi atuando dessa forma que o jovem jogador chamou a atenção do Manchester United, que o contratou para fazer parte da liga juvenil do time quando ele tinha 13 anos.

Não demorou muito para que Beckham fosse promovido ao sub-20 da equipe, o que aconteceu em 1991, quando ele tinha apenas 16 anos. Como um prodígio, o jovem logo mostrou a que veio, sendo uma das principais peças no título da FA Cup sub-20.

Como se não bastasse, Beckham fez parte de uma das melhores safras de jogadores do Manchester United. Na ocasião, ele esteve ao lado, desde a base, de outros futuros ídolos dos Red Devils como Ryan Giggs, Gary Neville, Phil Neville e Paul Scholes. Ambos que estreariam no time principal em um período bem próximo de sua estreia.

Em meio a um elenco repleto de jovens talentos, a diretoria do Manchester United percebeu que seria melhor emprestar Beckham, para que ele ganhasse mais experiência. Dessa forma, o jovem jogador atuou por uma temporada no Preston North End, em 1994-95, tempo suficiente para ser chamado de volta aos Red Devils.

David Beckham se torna a principal estrela do Manchester United

David Beckham retornou ao Manchester United em 1995, um pouco mais maduro, no ano em que completara 20 anos de idade. E de fato, logo em seu retorno, o jogador parecia diferente, mais participativo e decisivo, sendo peça fundamental para o time de Alex Fergunson. Tanto que logo em sua primeira temporada de volta, o meia participou ativamente do título da Premier League. Na temporada seguinte, 1996-97, foi eleito o melhor jogador jovem do ano.

Dessa forma, não demorou muito para que Beckham se tornasse o grande protagonista do Manchester United, mesmo ao lado de grandes craques como os jovens Paul Scholes e Ryan Giggs e o atacante Eric Cantona.

Sob sua batuta, além do título da Premier League 1995-96, o Manchester United ainda faturou mais cinco títulos da competição, entre os anos 1996 e 2003. Com a hegemonia nacional, em seu ápice, o jogador conduziu sua equipe ao título da Liga dos Campeões de 1998-99, que teve a final marcada pelo emocionante jogo contra Bayern Munich, com gol no último minuto de Solskjaer. Ainda na mesma temporada, Beckham se sagrou campeão mundial diante do Palmeiras, em jogo único, após vitória dos Red Devils por 1 a 0.

Temporada 1998-1999: a melhor da carreira com o 2º lugar na Bola de Ouro e o Triplete

A temporada de 1998-99 não foi apenas a melhor de David Beckham no Manchester United, como também, a melhor de sua carreira. Até porque, o jogador foi a principal figura em meio ao importante título da Liga dos Campeões daquele ano.

Por conta disso, Beckham esteve próximo de conquistar o prêmio Bola de Ouro da Revista France Football. Contudo, ele ficou apenas com a segunda colocação, ficando atrás de Rivaldo, que naquele ano, vivia um período mágico com a camisa do Barcelona.

Desentendimento com Fergunson o faz deixar os Red Devils

Após o seu período glorioso no final dos anos 1990, Beckham começou a ter a sua relação desgastada com o treinador Alex Fergunson. Muito por causa de seu status de celebridade fora dos gramados, ocasionado após seu casamento com a Spice Girl, Victória Beckham.

Sendo assim, Beckham permaneceu no Manchester United até 2003, já que o Manchester United não perdeu a oportunidade de vendê-lo ao Real Madrid. Dessa forma, o meia deixava o clube de infância abarrotado de títulos, somando seis Premier League, duas Copas da Inglaterra, uma Liga dos Campeões e um Mundial Interclubes. Tudo isso em meio a 388 jogos e 85 gols.

2003 -2007: Como um popstar, David Beckham chega aos galácticos do Real Madrid

David Beckham no Real Madrid.

Em 2003, David Beckham acertou sua transferência ao Real Madrid, após o Manchester United quase fechar com o rival dos merengues, o Barcelona. Na equipe, o meia chegou pela quantia de 37 milhões de Euros, para integrar o projeto galáctico que vinha sendo montado pelos Blancos.

Como na época Beckham era uma figura muito midiática, principalmente por toda a sua fama conquistada também fora de campo, ele foi contratado como a estrela que faltava para o projeto do Real Madrid. Dessa forma, o meia se juntou a outros galácticos que já estavam no clube, como Roberto Carlos, Raúl, Ronaldo Fenômeno, Zinedine Zidane e Luís Figo.

Portanto, após a chegada de Beckham, o Real Madrid se tornou o time mais famoso do mundo e parecia que nenhuma equipe seria capaz de para-lo. Contudo, dentro de campo, isso não aconteceu e o que se viu foi uma passagem bastante pobre em títulos do inglês no clube merengue. No período em que esteve na Espanha, o meia faturou apenas um título da La Liga na temporada 2006-07 e a Supercopa da Espanha de 2003.

Em meio a tantas mudanças de treinadores e um time desajustado, o galáctico meia foi muito mais notícia fora do que dentro de campo. Sendo assim, sua saída do Real Madrid se deu em 2007, quando já pensava mais no glamour de Hollywood, do que em seu próprio clube. Tanto que acertou sua ida justamente para um time dos Estados Unidos, o Los Angeles Galaxy.

Beckham deixou o Real Madrid após três temporadas realizadas, somando 159 jogos e apenas 20 gols marcados.

La Galaxy: ida para centro sem grande tradição

David Beckham chegou ao Los Angeles Galaxy em julho de 2007, pela expressiva quantia de 250 milhões de dólares, contando salários e luvas. Tal transferência era tudo que o jogador pretendia, já que ele buscava se estabelecer nos Estados Unidos, onde já vivia sua esposa.

Em contrapartida, sua ida aos Estados Unidos, rendeu rios de dinheiro e diversos patrocínios ao Los Angeles Galaxy. Além disso, até mesmo Major League Soccer saiu ganhando com essa transferência, já que a figura de Beckham atraiu mais investidores e jogadores de expressão. Para se ter uma ideia, após o desembarque do craque na Terra do Tio Sam, outros craques começaram a chegar nos anos seguintes, como Thierry Henry, Kaká, Frank Lampard, Wayne Rooney, dentre outros.

Porém, a vinda de Beckham ao Galaxy foi muito mais significativa fora do que propriamente dentro de campo. Até porque, em cinco anos de clube, o jogador conquistou apenas dois títulos da MLS Cup. Sem contar que nesse meio tempo, o meia foi emprestado duas vezes ao Milan .

Pelo clube norte-americano, Beckham realizou 124 partidas e marcou 20 gols . Mesmo assim, ele teve a sua importância na equipe e em reconhecimento disso, teve uma estatua em sua homenagem em 2019.

Milan: passagens curtas e sem muito brilho

Enquanto esteve vinculado ao Los Angeles Galaxy, David Beckham teve duas curtas passagens pelo Milan. A primeira delas ocorreu em janeiro de 2009, já na segunda metade da temporada 2008-09. Na ocasião, a imprensa italiana e os torcedores rossoneros acreditavam que a transferência do jogador se tratava muito mais de uma estratégia de marketing.

Contudo, Beckham ainda tinha seus interesses dentro do futebol, que era o de retornar à seleção inglesa para disputa da Copa do Mundo de 2010. O meia sabia que atuando em um centro do futebol mundial teria muito mais chances de ser convocado.

Com todo esse apetite de jogo, o jogador até que começou bem com a camisa do Milan, anotando dois gols com mais duas assistências em seus quatro primeiros jogos.  Na sequência, embora não fosse titular, Beckham continuou agradando ao técnico Carlo Ancelotti até o término da temporada. Até porque, estava conseguindo se encaixar no forte elenco rossonero ao lado de lendas como Andrea Pirlo, Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Clarence Seedorf, Andry Shevchenko e Paolo Maldini.

Por conta disso, a imprensa internacional chegou a especular que o meia poderia ficar em definitivo em Milão. Contudo, o Milan hesitou em pagar a quantia proposta pelo Los Angeles Galaxy, na casa dos 15 milhões de dólares.

Segunda passagem marcada por lesão

Beckham retornou aos Estados Unidos em meados de 2009 como persona non grata, pois a torcida do Galaxy estava muito chateada por conta de sua saída, em plena metade de temporada. Por esse motivo, não demorou muito que o meia retornasse ao Milan para uma segunda passagem por empréstimo, essa ainda muito mais apagada, no início de 2010.

Tudo por conta de uma grave lesão que o jogador sofrera em jogo contra o Chievo Verona em março daquele ano. Então, Beckham retornou ao Los Angeles Galaxy e abreviou sua saída em sua segunda passagem pelo Milan. Sendo assim, no total de duas passagens, o meia atuou em apenas 33 partidas e anotou dois gols pelos rossoneros, sem conquistar um título sequer, em um total de um ano.

PSG: breve, mas vitoriosa passagem

Em reta final de carreira e já convivendo com problemas físicos, David Beckham teve o seu contrato expirado no Los Angeles Galaxy no final de 2012. Sem a pretensão de se aposentar, o jogador ainda queria viver mais alguns últimos momentos como atleta profissional e por conta disso acertou com o Paris Saint-German no inicio de 2013, por cinco meses.

Já estabelecido financeiramente e conhecido por sua filantropia, Beckham anunciou que doaria todo o seu salário recebido pelo clube a uma instituição de caridade que atende crianças. Apesar do gesto nobre, o meia pouco jogou com a camisa do clube, entrando em campo em apenas 14 partidas, sem nenhum gol marcado. Mas pelo menos ele fez parte do time campeão francês da temporada 2012-13, já no início da gestão qatari, que teve inicio em 2011.

Além disso, sempre com um bom marketing, Beckham foi um dos pioneiros galácticos a vestir a camisa do PSG. Na época, ao lado dele, outros jogadores também cumpriam esse papel, como por exemplo, Zlatan Ibrahimovic, Lucas Moura, Ezequiel Lavezzi, Thiago Silva e Javier Pastore. Esses jogadores inclusive, foram os responsáveis por iniciar a caminhada que tornou o clube francês como um dos mais badalados do mundo.

Aposentadoria e carreira pós-aposentadoria

Carreira pós-aposentadoria como dono do Inter Miami.

David Beckham encerrou a carreira na metade do ano de 2013, aos 36 anos de idade. Seu último jogo foi em maio daquele ano, em partida entre Paris-Saint Germain e Brestois, válida pelo Campeonato Francês. Na ocasião, o jogador foi abraçado por jogadores e recebeu o calor da torcida, ostentando a faixa de capitão. Como se não bastasse, naquele jogo, Beckham ainda deu uma assistência para o gol de Matuidi, em partida vencida por 3 a 1.

Após pendurar as chuteiras, Beckham focou em seus negócios que já obtinha desde os tempos de jogador. Dentre seus investimentos, ele criou uma escola de futebol em 2005, com o intuito de descobrir talentos do mundo inteiro. Em 2014, o ex-jogador resolveu dar um passo ainda maior no meio do futebol e adquiriu o Inter Miami, equipe que atualmente disputa a MLS. Mais recentemente, em 2019, o ex-jogador também passou a investir em outro time, adquirindo 10% do Salford City, time da quarta divisão inglesa.

Além de suas aquisições dentro do futebol, Beckham aproveitou-se de sua mídia e fama de metrossexual e lançou uma linha de perfumes, além de sua própria marca de óculos. Além disso, ao bom estilo hollywoodiano, o ex-jogador também foi garoto propaganda de vários produtos e jogos de vídeo games, participando também de alguns filmes. Dentre eles, os principais foram “A Lenda do Rei Arthur”, “O Agente da U.N.C.L.E” e o filme sobre a vida de Cristiano Ronaldo.

No campo da filantropia, o inglês participa eventualmente de diversas campanhas de doação para várias instituições de caridade. Beckham também se juntou a UNICEF em uma porção de causas humanitárias, como embaixador da boa vontade.

Casamento com Victoria Beckham

David e a Spice Girl, Victória Beckham se casaram em 1999, no que alavancou a imagem do jogador fora dos gramados, até mesmo por tamanha fama de sua esposa pelo mundo. Gary Neville, seu parceiro de Manchester United à época, foi inclusive, o seu padrinho de casamento.

O casal Beckham possui quatro filhos, Brooklyn Joseph, Romeo James, Cruz David e Harpen Seven, a única menina. Todos os meninos chegaram a atuar na Academia de Futebol do Arsenal, Brooklyn foi o que chegou mais longe, tendo jogado no sub-20 do clube até 2015.

David Beckham na seleção inglesa

David Beckham no English Team.

David Beckham foi convocado para representar a seleção inglesa pela primeira em 1996, em sua segunda temporada como profissional do Manchester United. Na ocasião, o jogador estreou diante da Moldávia, em jogo válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, com vitória por 3 a 0.

Dois anos depois, Beckham disputou a sua primeira Copa do Mundo, na França, sendo marcado por uma expulsão em jogo contra a Argentina pelas oitavas de finais. Inclusive, foi justamente naquele duelo, que os ingleses foram eliminados da competição.

Após o fracasso na Copa, Beckham disputou a sua primeira Eurocopa, no ano 2000, mas sem muito brilho. Na ocasião, a Inglaterra não passou da primeira fase, sendo uma grande decepção na competição. Nas edições seguintes não foi diferente, já que os ingleses caíram nas quartas de finais em 2004 e sequer passaram das Eliminatórias em 2008.

Em 2002, Beckham integrou o forte time da Inglaterra na Copa do Mundo daquele ano, sob muita expectativa. Porém, sua seleção parou diante do Brasil nas quartas de finais, que na época contava com os implacáveis Ronaldo e Rivaldo além do endiabrado Ronaldinho Gaúcho.

No mundial de 2006, também sob muita expectativa, o meia também não passou das quartas de finais da competição, com sua seleção caindo para Portugal. Naquele ano, assim como em 2002, Beckham integrava um time galáctico, que também contava com Frank Lampard, Wayne Rooney, Steven Gerrard e Michael Owen.

O último jogo de Beckham com a camisa da Inglaterra ocorreria três anos depois, em 2010, diante da Bielorrússia, nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Na ocasião, o meia deixava os gramados com vitória por 3 a 0, com direito a uma assistência. Assim se encerrava a sua passagem pelo escrete inglês, com 115 jogos e 17 gols.

Copa de 2002: primeira como capitão e queda para o Brasil

Em 2002, David Beckham já era um dos jogadores mais badalados do mundo. Por conta disso, acabou se tornando a principal estrela da seleção inglesa, tanto que recebeu a faixa de capitão do escrete para a disputa do mundial na Coreia do Sul e Japão. Assim como em 2006, em que mais uma vez seria o capitão de sua seleção.

No mundial de 2002, a seleção inglesa era uma das favoritas, pois além de Beckham, contava também com outras estrelas como Paul Scholes e Michael Owen. Com esse time, os ingleses tomaram um susto logo de cara, pois ao mesmo tempo em que venceram a Argentina, empataram com Suécia e Nigéria ainda na fase de grupos. Beckham anotou o único gol diante dos hermanos.

Em seguida, na fase oitavas de finais, os ingleses aplicaram um elástico placar diante da Dinamarca, 3 a 0, com direito a duas assistências de seu maior astro. Nas quartas de finais veio a eliminação, em jogo emocionante diante do Brasil, com direito a virada brasileira por um placar de 2 a 1. Beckham até que fez um bom jogo naquele dia, principalmente com boas chances de bola parada, que infelizmente, para os ingleses, não resultaram em gols.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.