CR Flamengo

59 Títulos Oficiais
33 Milhões de Torcedores
Flamengo
Clube de Regatas FlamengoRio de Janeiro - Brasil
Fundação 14 de novembro de 1895
Estádio / Capacidade Maracanã
Apelidos Mengão, Mengo, Fla
Principais rivais Fluminense / Vasco da Gama / Botafogo
Apelido da torcida Flamenguista / Rubro-negro
Mascote Urubu
Mundial de Clubes

1981

Libertadores

1981, 2019

Títulos conquistados pelo clube

Títulos Mundiais

Competição Títulos Temporada
Copa Intercontinental 1 1981

Títulos Continentais

Competição Títulos Temporada
Libertadores da América 2 1981, 2019
Copa Mercosul 1 1999
Recopa Sulamericana 1 2020

Títulos Nacionais

Competição Títulos Temporada
Campeonato Brasileiro 9 1980, 1982, 1983, 1987, 1992, 2009, 2019, 2020, 2021
Copa do Brasil 3 1990, 2006, 2013
Copa dos Campeões 1 2001
Supercopa do Brasil 2 2020, 2021

Títulos Regionais

Competição Títulos Temporada
Campeonato Carioca 37 1914, 1915, 1920, 1921, 1925, 1927, 1939, 1942, 1943, 1944, 1953, 1954, 1955, 1963, 1965, 1972, 1974, 1978, 1979, 1979, 1981, 1986, 1991, 1996, 1999, 2000, 2001, 2004, 2007, 2008, 2009, 2011, 2014, 2017, 2019, 2020, 2021
Taça Guanabara 22 1970, 1972, 1973, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1984, 1988, 1989, 1995, 1996, 1999, 2001, 2004, 2007, 2008, 2011, 2014, 2018, 2020
Taça Rio 9 1983, 1985, 1986, 1991, 1996, 2000, 2009, 2011, 2019
Copa Rio 1 1991
Torneio Aberto do Rio de Janeiro 1 1936
Torneio Relâmpago do Rio de Janeiro 1 1943
Torneio Início 6 1920, 1922, 1946, 1951, 1952, 1959

História

Índice

CR Flamengo: o clube mais popular do Brasil

Em mais de 100 anos de história, grandes craques passaram pelo CR Flamengo.

Há 125 o Clube de Regatas Flamengo foi fundado, sem a perspectiva de que hoje em dia o clube seria o mais popular e de maior torcida de futebol do país. Os mais de 30 milhões de torcedores, fizeram o CR Flamengo se tornar uma das mais tradicionais equipes do Brasil e do mundo.

Nele passaram alguns dos maiores jogadores do futebol mundial, e com grande destaque. Os maiores nomes são sem dúvidas Zico, Romário, Júnior, Adílio, Nunes, Andrade, Tita, Juan, Sávio, Petkovic, Júlio César e muitos outros nomes que gravaram seus nomes na história do clube e ajudaram suas equipes a conquistar muitos troféus.

O CR Flamengo é detentor de muitos títulos de prestígio no cenário nacional e Internacional, os principais deles são as oito conquistas de Campeonato Brasileiro (contando a Copa União de 1987), três da Copa do Brasil, dois da Copa Libertadores da América, um Mundial de Clubes, uma Supercopa do Brasil, Uma Recopa Sul-Americana, uma Copa Mercosul e um Torneio Rio-São Paulo. Além destas conquistas, o Rubro Negro venceu o campeonato estadual do Rio de Janeiro em trinta e seis oportunidades.

O Mengão possui muitos períodos de destaque, mas os principais deles aconteceram na década de 1980 no esquadrão comandado pelo craque Zico. O que voltou a acontecer na atualidade, após a reestruturação financeira do clube que começou em 1916 com grandes craques e conquistas importantes. Assim, é uma das poucas equipes que nunca foi rebaixada à segunda divisão.

CR Flamengo: fundação

Antes da popularização do futebol no Rio de Janeiro, o remo dominava as principais competições e manchetes sobre esportes na cidade. Por conta disso, a maioria dos clubes fundados no período eram voltados ao esporte das águas, e no ano de 1895, seis jovens se juntaram na intenção de fundar um clube e começar a competir no esporte.

Os jovens juntaram suas economias e compraram um barco que foi reformado para poder ser utilizado. Depois de tentar uma travessia que acabou frustrada da praia do Caju até a praia do Flamengo, os tripulantes foram resgatados após 4 horas e o barco saiu bem deteriorado e precisou de outra reforma. Porém, depois dos novos reparos, o “Pherusa” foi roubado e se tornou apenas uma lembrança.

Depois de adquirirem um novo barco, o “Scyra”, os jovens se reuniram na casa número 22 na praia do Flamengo, onde um deles, Nestor de Barros, morava em um dos quartos. Na reunião em 17 de novembro de 1895 o Clube de Regatas do Flamengo foi fundado oficialmente e decidido que a data oficial foi 15 de novembro de 1895. Domingos Marques de Azevedo foi escolhido presidente, Francisco Colas o vice, Nestor de Barros o secretário e Felisberto Laport o tesoureiro.

O clube foi batizado como Grupo de Regatas do Flamengo, mas houve a mudança em 1902, no dia 28 de outubro, por conta do crescimento da instituição. O futebol começou a ser praticado no mesmo ano, em conjunto com o Fluminense, e os associados do CR Flamengo tornavam-se sócios do clube das Laranjeiras e vice-versa para acompanhar o futebol e as regatas, especialidades de cada clube. Em meio a um rompimento de alguns atletas no Fluminense, o Rubro Negro fundou o departamento de esportes terrestres e passou a praticar o futebol com “exilados” das Laranjeiras.

Símbolo, escudo e cores: significado

O escudo do CR Flamengo sofreu diversas alterações desde o início do clube. Um detalhe que sempre permaneceu ao longo das alterações foram as iniciais CRF, que por vezes estavam sozinhas estampando as camisas.  Logo depois, passaram a receber a companhia da âncora e dos dois remos, justamente por causa do esporte que deu origem ao clube e usado para os esportes aquáticos.

O escudo que está nas camisas de futebol possui as iniciais CRF no canto superior esquerdo, acompanhada de oito faixas preto e vermelhas alternadas no horizontal. Este também é o escudo atual dos esportes terrestres, após mudança realizada em 2018 que atualizou os escudos terrestre, aquático e o monograma CRF.

As cores preto e vermelha não foram inseridas nos primeiros dias do clube. As primeiras cores foram o azul e o amarelo ouro, mas como a água desbotava as camisas destas cores, e o material era caro e importado da Inglaterra, o clube alterou para as cores em 23 de novembro de 1896, onde perduram até hoje, imortalizando o Rubro Negro.

História por trás do mascote do clube

O mascote do CR Flamengo nem sempre foi o urubu que conhecemos hoje em dia. Na década de 1940 o personagem de quadrinhos e desenho animado, o marinheiro Popeye foi adotado pelo chargista Lorenzo Mollas, por conta da ligação com o mar do marinheiro e do clube.

Mas ele nunca caiu nas graças da torcida. Os adversários costumavam chamar os flamenguistas de “urubus” devido a quantidade de torcedores negros e de baixa renda. Em 1969, um torcedor levou uma ave a uma partida contra o Botafogo, rival no qual o clube não vencia há quatro anos. Dito e feito, a torcida Rubro negra passou a incentivar o time gritando “urubu” e a vitória contra o rival ocorreu. Em 2000, o animal foi oficializado e ganhou o nome de Samuca.

1912-1960: primeiras décadas do clube

CR Flamengo tricampeão carioca nos anos 40.

Com o futebol tomando forma no clube desde 1911, após a cisão de atletas do Fluminense que se juntaram ao CR Flamengo, os primeiros treinos na Praia do Russel foi em maio de 1912 . Já a estreia da equipe aconteceu no campo do América contra o Mangueira e vitória do Rubro Negro por 15 a 2, no Campeonato carioca. Naquela competição organizada pela LMSA (Liga Metropolitana de Sports Athléticos), o clube ficou na segunda posição atrás do Paissandu.              

Nos primeiros anos do futebol, o CR Flamengo mostrou que não era apenas um clube voltado ao Remo, e venceu suas primeiras competições durante a década de 1910. Nos anos seguintes, o clube seguiu colecionando conquistas e aumentando sua popularidade, tanto no Rio quanto em outros estados do Brasil.

O clube passou a ter destaque no fim da década de 1930 por conta de novas filosofias de treinos adotadas, principalmente com o treinador húngaro Dori Kruschner. Os métodos adotados alteraram a forma do time jogar e deu destaque a equipe em diversas competições. O uniforme reserva também foi implementado no período, com o intuito de facilitar a visão em partidas noturnas, principalmente.

Alguns períodos de altos e baixos fizeram parte do clube nestas primeiras décadas de futebol, e algumas temporadas com aproveitamento ruim. Oclube passou alguns anos sem vencer nenhum título estadual, até que em 1939, o jejum foi quebrado. Anos depois o clube conseguiu mais títulos estaduais, com dois tricampeonatos, um na década de 1940 e outro nos anos 1950.

Craques que jogaram no período

O clube revelou o craque Zizinho, mas acabou vendendo o atleta para o Bangu em 1950.  Péssimo negócio para o clube que viu o jogador alcançar um dos mais altos patamares do futebol em outras equipes.

Além de Zizinho, o Flamengo teve Domingos da Guia, Biguá, Valido, Jayme, Pirillo e Vevé na década de 1940. Ambos tiveram importância no tricampeonato estadual de 1942 até 1944 e média de 3 gols por partida. No tricampeonato da década de 1950, de 1953 até 1955 o treinador era o paraguaio lendário Fleitas Solich. No elenco estavam os também paraguaios Chamorro e Benitez, além de Pavão, Zagallo, Dequinha, Paulinho, Índio, Evaristo, Esquerdinha e Dida, este último inspirou o astro dos anos seguintes, Zico.

1927: CR Flamengo eleito o “Clube mais querido do Brasil”

Além das alcunhas Mengo, Rubro Negro, Mengão, Fla e Urubu o CR Flamengo também ficou conhecido como o “Clube mais querido do Brasil”. Este apelido, porém, não veio de maneira natural como os outros. O nome veio a partir de um concurso promovido pela água mineral Salurtis e o Jornal do Brasil.

O concurso foi criado em 1927 para promover o Clube mais querido do Brasil, a partir do preenchimento do questionário sobre qual clube o torcedor achava que merecia a honraria no rótulo da água ou no cupom do jornal. O envio foi feito para a sede do jornal, e o CR Flamengo recebeu 254.850 votos, ficando com o reconhecimento do concurso e um troféu em sua galeria.

1933: Inaugurado a Gávea, antigo estádio e sede social do CR Flamengo

Nos anos 1930, o CR Flamengo seguiu melhorando sua estrutura, tanto em campo quanto fora dele. A sede social ganhou a partir de um decreto municipal a cessão do terreno da Lagoa. Em 1933, o presidente José Bastos Padilha pagou os 497 réis necessários para poder começar as obras de seu estádio, para aproximadamente 6 mil espectadores.

Após cinco anos enfrentando problemas burocráticos e então presidente renunciou cansado de lutar pela construção do estádio, mesmo com as obras em andamento e perto de sua finalização. A expectativa era inaugurar a Gávea no dia do aniversário do clube, mas a festa foi antecipada para 4 de setembro de 1938.

Porém, a festa não teve um resultado positivo para os Rubro Negros. Na partida inaugural, válida pelo Campeonato Carioca, o Vasco da Gama (grande rival do Fla), venceu por 2 a 0. O estádio recebeu a célebre visita do lendário presidente da FIFA em 1939, na partida em que o Mengão venceu o Botafogo por 4 a 1.

A partir da construção do Maracanã, as principais partidas do clube saíram da Gávea, mas continuou recebendo outras partidas menos importantes e eventos para gerar receitas. Assim, a última partida oficial do clube foi em 1997 contra o Americano de Campos, e não mais recebeu jogos oficiais. Em 2014, o local abrigou os treinamentos da Seleção da Holanda para a Copa do Mundo do mesmo ano.

1960-1970: CR Flamengo se consolida como um dos grandes do Rio

Elenco rubro-negro nos anos 1970.

Nos anos que antecederam a década de 1960, o CR Flamengo conquistou vários torneios internacionais disputados na América do Sul. Com isso, cada vez mais o Rubro Negro foi se consolidando no cenário carioca e crescendo no Brasil.

Neste período o Mengão conquistou seus primeiros títulos de expressão nacional e voltou a vencer o Campeonato Carioca depois do tricampeonato de 1955. Dida seguia como grande destaque e goleador do time, e ao lado de Joel foi um dos destaques na conquista do Torneio Rio-São Paulo de 1961, a primeira conquista de projeção nacional do clube.

Além do regional, o Fla chegou perto de conquistar a Taça Brasil de 1964, mas esbarrou no Santos de Pelé na grande final, e ficou com o vice. Nos estaduais, o clube venceu em 1963, 1965, 1972, 1974, 1978 e 1979, colocando a equipe entre as principais do Rio junto a seus maiores rivais.

No final de 1968, o CR Flamengo contratou Mané Garrincha, que tinha escrito seu nome na história do Botafogo e da Seleção Brasileira anos antes. O craque, um dos maiores da história do futebol, não vivia um bom momento físico e marcou apenas 4 gols em 20 partidas pelo Rubro Negro.

Foi na década de 1970 que a formação de um dos maiores times da história do clube começou a ser esboçado. Zico, Leandro, Andrade e Júnior saíram das categorias de base e foram lançados no time principal, que ainda teve na equipe o atacante Cláudio Adão e Júlio César “Uri Geller”. Zico já começava a tomar o protagonismo na equipe e dar inícios do bom futebol que veio nos anos 1980.

1961: Primeiro título de projeção nacional: Torneio Rio-SP

No torneio disputado com dez equipes dos dois estados divididos em dois grupos, o CR Flamengo se classificou no grupo B empatado em pontos com Vasco da Gama na segunda posição. Os três primeiros de cada grupo passaram à próxima fase, onde atuaram contra os adversários vindos do outro grupo, no caso os paulistas.

O Mengão venceu o Palmeiras por 3 a 1, goleou o Santos de Pelé por 5 a 1 e depois venceu o Corinthians por 2 a 0. Assim, com o 100% de aproveitamento ficou em primeiro lugar do grupo se sagrando o campeão do torneio. Dida e Joel foram os grandes destaques do time dirigido por Fleitas Solich.

Década de 1980: década de ouro do CR Flamengo

Estrelado elenco dos anos de 1980.

A década de 1970 terminou em alta para o CR Flamengo, que começou com a conquista de mais torneios amistosos em solo europeu, como o bicampeonato do Torneio Ramón de Carranza. Além disso, o clube faturou o seu primeiro título de Campeonato Brasileiro em 1980, a Libertadores da América e o Mundial em 1981, além do brasileiros de 1982 e 1983.

O elenco do período mágico que o clube viveu contava com a liderança técnica de Zico, a grande estrela da companhia e capitão do time. No gol estava Raul Plassmann, na defesa Mozer e Marinho, nas laterais Júnior e Leandro, no meio campo Andrade, Zico e Adílio e no ataque Tita, Lico e o goleador Nunes.

O elenco teve no comando o lendário Cláudio Coutinho, que faleceu tragicamente em 1981, sendo sucedido por Dino Sani e depois por Paulo César Carpegiani, este jogador recém aposentado no Flamengo e que já vinha atuando como assistente técnico. Depois do tricampeonato do Brasileiro em 1983 o clube não conseguiu se manter no topo e viveu um período com menos conquistas.

1980-1983: período mágico

O período mágico do Flamengo teve uma sequência de títulos de grande projeção nacional e internacional. Foram três Campeonatos Brasileiros, uma Libertadores e um Mundial de Clubes. Muitos jogadores se destacaram no período, mas Zico era o grande condutor do time e líder técnico. Montou um time com jovens vindos da base e contratação de jogadores consagrados como Raul e Carpegiani, por exemplo.

Ao lado de grandes nomes como Adílio, Andrade, Mozer, Leandro, Júnior, Tita, Carpegiani, Lico e Nunes, Zico levantou os principais troféus cobiçados pelo clube em um período que o torcedor flamenguista “cansou” de comemorar. A maior torcida do país, começou a comemorar com o Brasileiro de 1980, quando venceu o Atlético MG na final após atuação de gala de Nunes e Zico e o primeiro título nacional no currículo.

No ano seguinte, veio a conquista da Libertadores da América, onde após três “batalhas” contra o Cobreloa do Chile e vitória na terceira partida com dois gols de Zico. No Mundial de Clubes, o CR Flamengo passou por cima do Liverpool, atual campeão europeu e coroou a campanha de 1981.  Em 1982 e 1983 mais duas conquistas do brasileiro, a primeira em cima do Grêmio após três. Na partida derradeira, Nunes marcou o gol do título no Olímpico em Porto Alegre. Na conquista seguinte, o título foi em cima do Santos após show de Zico, Leandro e Adílio no Maracanã e vitória por 3 a 0.

Depois de toda essa consagração, algumas peças principais do elenco Rubro negro deixaram a equipe. Zico foi atuar na Udinese da Itália, mas voltou dois anos depois e venceu um Carioca, de 1986. Nunes, Raul, Marinho também já não faziam mais parte da equipe que perdeu o rendimento dos anos dourados.

Primeiro título internacional: CR Flamengo na Libertadores 1981

CR Flamengo conquista seu primeiro título de Libertadores.

A Libertadores de 1981, foi a primeira disputada pelo CR Flamengo, que ficou no grupo 3 com os paraguaios Cerro Porteño e Olimpia, além do Atlético MG. Na competição, só o primeiro de cada grupo garantia a classificação à próxima fase. O Fla e o Galo empataram na primeira posição, e segundo o regulamento o desempate era feito por meio de um jogo extra em campo neutro.

A polêmica partida no Serra Dourada em Goiás terminou em 0 a 0, mas os cariocas foram declarados vencedores após decisão da CONMEBOL por conta das 5 expulsões do Galo. A partida terminou antes do tempo regulamentado, quando o goleiro do Atlético, João Leite caiu no gramado impossibilitando a continuidade do jogo.

Assim, o CR Flamengo foi à fase semifinal de grupos e ficou em primeiro lugar, após enfrentar Deportivo Cali e Jorge Wilstermann e conseguir quatro vitórias e 100% de aproveitamento. Assim, chegou à decisão contra o Cobreloa do Chile, líder do outro grupo. Na primeira partida no Maracanã, os dois gols de Zico deram o triunfo para o Rubro Negro, mas na partida seguinte, os chilenos venceram por 1 a 0.

Se fez necessária uma terceira partida, conforme regulamento, em campo neutro. O local designado foi o Estádio Centenário em Montevidéu, onde Zico novamente foi o destaque com dois gols e o inédito título continental para o CR Flamengo.

Liverpool x Flamengo 1981: conquista do Mundial!

Por ser campeão da América do Sul, o CR Flamengo ganhou o direito de disputar o torneio que era conhecido como o Mundial de Clubes da época, contra o vencedor continental da Europa. O Liverpool de Kenny Dalglish foi o adversário, e todos esperavam uma partida muito disputada, de acordo com a grandeza dos dois elencos.

Porém, a história foi outra, e o CR Flamengo dominou o jogo desde o início, com Zico comandando as ações da equipe. O Galinho de Quintino participou dos três gols marcados ainda no primeiro tempo por Nunes, duas vezes e por Adílio. Depois foi só segurar o placar e o mundo se tornou Rubro Negro ao fim de 1981, na partida disputada em Tóquio.

1987: Flamengo foi ou não campeão brasileiro?

Um assunto muito polêmico que perdura até os dias atuais, é sobre o camphttps://lendasdofutebol.com/clube/atletico-mg/eonato nacional de 1987. Na época, a CBF não tomou frente na organização do Campeonato Brasileiro do ano. Dessa forma, o Clube dos 13 foi fundado com o objetivo de tomar a frente na organização da competição. Assim, uma competição foi desenvolvida com o grupo que contava com os maiores clubes do Brasil e alguns convidados que não eram da instituição recém formada.

A CBF, voltou atrás de sua decisão e acabou organizando uma competição nacional sem os envolvidos no campeonato do Clube dos 13, a Copa União de 1987. Ela era considerada como o Módulo Verde do campeonato em comparação aos modelos anteriores. Alguns clubes ficaram descontentes com a divisão e não aceitaram jogar o Módulo Amarelo, organizado pela CBF.

O CR Flamengo passou de fases, e nas semifinais eliminou o Atlético MG, dono da melhor campanha da primeira fase. Na final, vitória diante do Internacional de Porto Alegre, que sacramentou a última conquista de Zico (de volta depois de jogar na Itália), pelo Flamengo, ao lado de Renato Gaúcho, Bebeto e Zé Carlos.

Apesar da polêmica, Copa União tem dois campeões

No meio da competição a CBF e o Clube dos 13 entraram em conflito a respeito de um possível quadrangular final, unindo os dois finalistas de cada módulo. O Sport do Recife, campeão do Módulo Amarelo e o vice Guarani, nunca disputaram as partidas do quadrangular contra Internacional e CR Flamengo.

Eurico Miranda, Presidente do Clube dos 13, fechou o quadrangular contra a vontade dos demais dirigentes da instituição com a CBF, e a vontade dos demais prevaleceu e não foi disputada a competição. Assim, a CBF reconheceu o Sport como o campeão Brasileiro de 1987 e o CR Flamengo brigou na justiça pelo direito a esse reconhecimento até poucos anos atrás. Hoje em dia, confederação nacional reconhece os dois clubes como campeões do ano.

Década de 1990: novos títulos nacionais e novos ídolos

Sem Zico, que não jogou mais pelo clube, o Flamengo teve uma nova reformulação em seu elenco. E as mudanças foram positivas, mantendo o bom futebol e conquistando títulos importantes. Entre eles a Copa do Brasil de 1990, o Brasileiro de 1992 e a Copa Mercosul de 1999. O clube teve alguns técnicos de respeito no período como Jair Pereira, Vanderlei Luxemburgo, Carlinhos, Evaristo de Macedo e Joel Santana.

Renato Gaúcho foi a principal estrela do time no início dos anos 1990 durante a conquista da Copa do Brasil do ano. Ainda contou com Zé Carlos, o retorno de Júnior ao time depois de carreira fora do país, Djalminha, Marcelinho Carioca, Nélio, Paulo Nunes, Gaúcho, Zinho, Romário, Edmundo, Sávio, Beto, Gilmar, Amoroso, Júnior Baiano e os jovens Juan e Júlio César durante toda a década.

1995: Flamengo monta o melhor ataque do mundo

Após o título Brasileiro de 1992, o CR Flamengo entrou em uma crise financeira que dificultou a continuidade de títulos nacionais e internacionais de expressão. Mesmo assim, em 1995 o radialista Kleber Leite foi eleito presidente do clube para o ano do centenário da instituição, e de quebra deu um presente para os torcedores, a contratação de Romário.

O baixinho estava no Barcelona e um ano antes foi o principal jogador na conquista do tetracampeonato mundial com a Seleção Brasileira em 1994. O clube pagou aproximadamente sete milhões de dólares pelo atacante que se juntou ao jovem Sávio, o zagueiro Válber e o lateral esquerdo campeão mundial, Branco.

Porém, o que se viu foram apenas decepções. No Carioca, o Flamengo conquistou a Taça Guanabara com 3 gols de Romário na vitória de 3 a 2 sobre o Botafogo. Mas na decisão do estadual, o CR Flamengo tomou uma virada histórica do Fluminense, que empatavam em 2 a 2 até os 42 minutos do segundo tempo, quando Ailton chutou cruzado e Renato Gaúcho desviou com a barriga. O tricolor tinha dois jogadores a menos e buscou o resultado com um gol do ídolo flamenguista de anos antes e ficou com o título.

Para o brasileiro do mesmo ano, um negócio controverso envolvendo a cessão do terreno da Gávea, trouxe Edmundo do Palmeiras por aproximadamente seis milhões de dólares. Um ataque que parecia dos sonhos de qualquer clube nunca funcionou como o esperado. E com excesso de individualidade, falta de entrosamento e uma defesa que não se encaixava, o Rubro Negro sofreu no nacional.

1995: Flamengo rebaixado no Brasileirão?

O Campeonato Brasileiro de 1995 teve uma polêmica que é lembrada até hoje pelos rivais do CR Flamengo. Apesar do elenco poderoso e valorizado, o Rubro Negro fez uma péssima campanha no primeiro turno, ficando entre os dois últimos colocados. Mas, no segundo turno, o clube se recuperou e fez uma campanha suficiente para se livrar do descenso.

O boato gerado é que a CBF teria mudado o número de rebaixados de quatro para dois, favorecendo os cariocas no ano de seu centenário. Mas não foi o que houve na prática, e os dois clubes que tivessem menos pontos na soma dos dois turnos cairiam de divisão, e o CR Flamengo não ficou com uma campanha que o levasse à segunda divisão, terminando em vigésimo primeiro lugar de vinte e quatro equipes.

1999 – CR Flamengo x Palmeiras: rivalidade intensa com o Campeão da Libertadores

O ano de 1999 foi muito movimentado para os torcedores flamenguistas. Com um time considerado muito forte que contava com Clemer, Fabão, Athirson, Jorginho, Rodrigo Mendes, Beto, Iranildo, Leandro, Maurinho, Caio, Fábio Baiano e Romário, o clube esteve presente na disputa dos principais títulos da temporada.

Começou com a conquista do Campeonato Carioca após bater o Vasco da Gama na decisão da Taça Guanabara e posteriormente na final do campeonato, com um gol de falta de Rodrigo Mendes na partida derradeira.  Na disputa da Copa do Brasil, o CR Flamengo caiu nas quartas de final, após vencer o Palmeiras na partida de ida por 2 a 1 e tomar a virada em um jogo épico com o 4 a 2 favorável ao rival.

Na Copa Mercosul, o CR Flamengo terminou a fase de grupos em segundo lugar, atrás do Olimpia do Paraguai, mas se classificou à etapa seguinte. Eliminou o Independiente da Argentina e depois o Peñarol do Uruguai antes de encontrar novamente o Palmeiras em um mata-mata.

Em mais um confronto muito disputado diante do campeão da Libertadores daquele ano e com muitos gols, o Rubro Negro levou à melhor. Após vencer no Maracanã por 4 a 3, o empate em 3 a 3 em São Paulo garantiu o título para o CR Flamengo, voltando a vencer um título internacional.

Palmeiras x Flamengo 1999: histórica virada do Palmeiras na Copa do Brasil

Depois de eliminar o Botafogo da Paraíba, a Ponte Preta, e o Grêmio, o CR Flamengo caiu nas quartas de final, após vencer o Palmeiras na partida de ida por 2 a 1 e tomar a virada na partida seguinte.

Na segunda perna, a vantagem ficou ainda maior no primeiro minuto de jogo, quando Rodrigo Mendes abriu o placar. Na segunda etapa, Oséas empatou para o Verdão, mas dois minutos depois, de novo Rodrigo Mendes colocou o Fla em vantagem.

Os paulistas precisavam de três gols para passar de fase nos trinta minutos que restavam, e aos 15 minutos, Júnior empatou de novo. Aos 41 minutos, Euller virou de cabeça e o que parecia improvável aconteceu, novamente o “Filho do Vento” marcou e selou a classificação do Palmeiras, instantes depois do terceiro gol.

Década de 2000: CR Flamengo conquista mais dois títulos nacionais

Os anos 2000 começaram e o CR Flamengo passou por algumas dificuldades financeiras na década. Embora não tenha ficado sempre no topo, o clube conseguiu mais duas conquistas nacionais no currículo, uma Copa do Brasil e um Campeonato Brasileiro mantiveram o Mengo em evidência ao lado de grandes clubes.

Porém, o que mais ficou marcado foram as polêmicas envolvendo a vida financeira, principalmente após a falência da parceira ISL. Isso resultou nas campanhas fracas no Brasileiro, inclusive em 2002 quando quase foi rebaixado.

No estadual manteve o domínio e já começou o novo milênio com um tricampeonato de 1999 até 2001 e outro de 2007 até 2009. Muitos jogadores conhecidos da torcida retornaram a equipe que também revelou nomes que se tornaram importantes em algumas conquistas.

Joel Santana teve mais uma passagem no clube, que ainda viu Ney Franco, Caio Júnior, Zagallo, Oswaldo de Oliveira, Waldemar Lemos, Cuca e Andrade, entre os principais técnicos. Em campo estiveram Júlio César, Juan (zagueiro), Adriano “Imperador”, Edílson, Petkovic, Edílson, Maurinho, Ibson, Obina, Toró, Renato Augusto, Juan (lateral esquerdo), Ronaldo Angelim, Kléberson, Léo Moura, Emerson “Sheik”, Gamarra, Júnior Baiano e Luizão. Esses foram os nomes mais conhecidos da década, entre retornos, revelações e contratações.

2 tricampeonatos carioca: 2007-2008-2009 e 1999-2000-2001

CR Flamengo conquista mais um tricampeonato carioca, dessa vez em 2009.

No início da década, o Flamengo dominou o Campeonato Carioca com um tricampeonato de 1999 até 2001. Nesta sequência, teve a passagem de dois goleiros que fizeram o nome no clube, Clemer e Júlio César. Adriano foi revelado e logo despontou na equipe principal do clube que tinha Petkovic como protagonista. Inclusive o sérvio marcou um épico gol de falta contra o Vasco da Gama na final do estadual de 2001, sacramentando o título do tri.

No segundo tricampeonato, o CR Flamengo venceu todas as finais em cima do Botafogo, duas delas nos pênaltis, em 2007 e 2009. Ney Franco, Joel Santana e Cuca foram os treinadores campeões neste segundo tri, respectivamente.

No elenco se destacaram nas conquistas Fábio Luciano, Toró, Diego Tardelli, Renato Augusto, Bruno, Souza, Léo Moura, Maxi Biancucci, Éverton e Ronaldo Angelim. Com estas conquistas, o rubronegro ultrapassou o rival Fluminense que dominava o número de títulos do Carioca desde a primeira edição.

2006: Flamengo x Vasco: conquista da Copa do Brasil

Na briga por mais uma Copa do Brasil, o Flamengo eliminou o Asa de Arapiraca , ABC de Natal e passou do Guarani nas oitavas de final. Na sequência, o Mengão eliminou facilmente o Atlético MG nas quartas e venceu o Ipatinga em confronto equilibrado nas semifinais. Dessa forma, o clube da gávea estaria diante de um grande rival na final, o Vasco da Gama.

O CR Flamengo foi superior a seu maior rival nas duas partidas, na primeira fez 2 a 0 com Obina e Luizão ampliou. Na segunda, o lateral Juan marcou o gol do título flamneguista, na primeira final de dois clubes do mesmo estado na história da competição. Renato Abreu e Renato Augusto foram dois dos destaques ao lado de Obina, Luisão, Juan, Léo Moura e o goleiro Diego, no time dirigido por Ney Franco.

2009: CR Flamengo conquista o Brasileiro, com show do Imperador

O Brasileiro de 2009 trouxe de volta dois ídolos para o Rubro Negro, que o colocaram como um dos favoritos à disputa. Petkovic e o “Imperador” Adriano, que voltou depois de passar por problemas pessoais . Cuca começou o campeonato como treinador, mas foi demitido em meio a disputa, dando lugar a Andrade,  ídolo do clube nas décadas de 1970 e 1980.

No início do segundo turno, o Flamengo estava 13 pontos atrás do  líder Palmeiras e, após uma campanha avassaladora, assumiu a liderança na penúltima rodada. Com atuações incríveis do sérvio Dejan Petkovic, que inclusive marcou um gol olímpico contra o Palmeiras na reta final da competição, e de Adriano, artilheiro da competição com 19 gols, o clube precisava vencer o Grêmio na última rodada.

O jogo da última rodada, dependia apenas do Rubro negro, que precisava apenas vencer para confirmar o título. Os gaúchos saíram na frente do marcador, mas o ídolo Ronaldo Angelim empatou e David Braz viram a tensa partida que deu o sexto título ao clube. Outros jogadores se destacaram na campanha, como o goleiro Bruno, os laterais Juan e Léo Moura, Maldonado, Willians, Zé Roberto, Kléberson e Fierro no meio e Emerson “Sheik” e Dênis Marques no ataque.

2010-2018: CR Flamengo retoma o topo da América com gestão exemplar

O início da nova década trouxe alguns jogadores de peso ao clube, justamente para a disputa das principais competições. Foram três títulos do Carioca e uma Copa do Brasil no período até 2018. Pouco, se comparado ao que o torcedor está acostumado a comemorar, mas foi um prelúdio do que o clube viria a conquistar, após a reformulação do elenco e reestruturação financeira que estava começando.

Em 2010, Vagner Love fez dupla de ataque com Adriano, e a dupla foi apelidada de “Império do Amor”, mas não conseguiu conquistar boas campanhas. Ao longo da década chegaram também  outros grandes jogadores como Thiago Neves, Elias, Carlos Eduardo, Hernane, Paolo Guerrero, Réver, Leandro Damião, Diego, Éverton Ribeiro e Diego Alves. Estes três últimos permaneceram no elenco e conquistaram os principais títulos das temporadas seguintes. Os outros não tiveram o brilho esperado.

Mas, talvez  a grande contratação da década do Rubro Negro foi a de Ronaldinho Gaúcho junto ao Milan, em 2011, após uma longa novela que envolveu Grêmio e Palmeiras. O começo foi promissor e o clube conquistou o Carioca de 2011, com grandes atuações de seu novo reforço. Em seguida, o meia teve outro lampejo, num épico jogo contra o Santos, cheio de gols bonitos, incluindo os seus e o de Neymar, com direito a premiação da FIFA.

Em termos de comando técnico, passaram pelo clube diversos nomes consagrados como Joel Santana, Dorival Júnior, Jayme de Almeida, Mano Menezes, Vanderlei Luxemburgo, Oswaldo de Oliveira e Reinaldo Rueda.

2013: Terceira Copa do Brasil

Em 2013, CR Flamengo conquista sua terceira Copa do Brasil.

A terceira conquista da Copa do Brasil, veio após algumas turbulências no comando da equipe. Dorival Júnior caiu após má campanha no estadual e deu lugar ao ex-ídolo Jorginho, que durou pouco tempo, e também acabou demitido depois de partidas ruins.

Mano Menezes chegou para reorganizar a equipe que tinha Felipe no gol, Léo Moura, Chicão, Wallace e Léo Moura na defesa, Elias, Renato Abreu, Carlos Eduardo e Cléber Santana no meio campo e Hernane “Brocador” (artilheiro da competição), Marcelo Moreno e Fernandinho no ataque entre os principais jogadores do elenco.

O Flamengo passou pelo Remo do Pará, Campinense, Asa de Arapiraca, Cruzeiro, Botafogo e Goiás antes de enfrentar o Athlético Paranaense na final. Após empate na primeira partida, o Mengão venceu o equilibrado duelo decisivo, com gols de Hernane e Elias no fim, para conquistar o terceiro título.

2013-2018 – Gestão Bandeira de Mello e a reorganização financeira

Os anos de crises financeiras graves que o CR Flamengo passou começaram a melhorar, após a eleição de Eduardo Bandeira de Mello para a presidência. O presidente focou em melhorar a saúde financeira do clube e não repetir erros de gestões anteriores que quase levaram o clube à falência, conseguindo arrecadar aproximadamente 750 milhões de reais.

Assim, um ano depois de ser eleito, Bandeira de Mello conseguiu fechar o ano com o maior lucro do país, mesmo sem vender jogadores com preços altos. A dívida começou a cair rapidamente e isso impulsionou o clube a poder investir mais e melhor em jogadores e estruturas para seus esportes.

Assim, ao fim do mandato de Bandeira de Mello, embora os títulos principais não vieram, um elenco forte começou a ser montado, Dessa forma, os frutos colhidos da gestão financeira levaram o clube ao mais alto patamar de contratações do país.

Uma tragédia, porém, marcou o fim da gestão Bandeira de Mello. A morte de dez garotos das categorias de base, entre 14 e 17 anos, marcou a gestão de forma negativa. Um incêndio nos contêineres usados como alojamento e a falta de cuidados com a segurança levaram à morte dos jovens jogadores, além de ferir alguns outros. O clube nunca foi responsabilizado como se esperava e dificultou o pagamento de indenizações, sendo esta a maior marca negativa da gestão e uma das maiores tragédias do futebol brasileiro.

2018-2020: montagem de elenco forte e muitos títulos

Histórico elenco rubro-negro que conquistou quase tudo.

Os frutos da gestão financeira de Bandeira de Mello nos anos anteriores foram coroados com muito sucesso sobretudo a partir de 2018. Neste ano, o CR Flamengo conseguiu montar um poderoso elenco. Jovens de muito talento como Vinícius Júnior, Paquetá, Reinier e Thuller foram alçados ao elenco principal e foram importantes ao lado de outros astros que chegaram: Filipe Luís, Rafinha, Arrascaeta, Rodrigo Caio, Gabigol, Bruno Henrique, Gérson e Pablo Marí.

Mas faltava algo para que as estrelas do time trouxessem os resultados esperados, e o clube foi em busca de um comandante a altura do elenco e de jovens da base com potencial. Assim, chegou o português Jorge Jesus para treinar a equipe.

Assim, com todos estes fatores alinhados, o Mengo passou a viver um dos melhores e mais vitoriosos momentos de sua história.

O clube rivalizou diretamente com o Palmeiras por conta do poderio financeiro de ambas as equipes, e em campo, por causa dos elencos. Mesmo assim, o CR Flamengo prevaleceu vencendo dois Cariocas (2019 e 2020), além de dois títulos do Brasileiro (2019 e 2020), uma Supercopa do Brasil e a cereja do bolo, a Libertadores da América de 2019.

2019: Com Jorge Jesus e grande elenco, CR Flamengo ganha Libertadores e Brasileiro

Em 2019, Jorge Jesus, chegou para substituir Abel Braga, que não conseguia fazer o clube repleto de estrelas confirmar seu favoritismo em campo. O português, um dos maiores campeões em seu país, chegou e impactou a equipe de maneira positiva, e passou a praticar um futebol muito vistoso com inovações táticas que não se via no país há tempos.

O “Mister”, como foi apelidado, assumiu o Flamengo em 2019. O início do técnico não foi muito promissor, já que foi eliminado pelo Atlhetico PR na Copa do Brasil.

Na Libertadores de 2019, Jesus assumiu o clube já classificado nas oitavas de final e faria história levando o CR Flamengo longe.  Apesar da derrota para o Emelec por 2 a 0 no Equador, o clube reverteu o placar no Maracanã e venceu nos pênaltis, indo para às quartas de final. Contra o Internacional, o Rubro Negro venceu a primeira partida e empatou a segunda para enfrentar o Grêmio na fase seguinte.

No esperado confronto entre Jesus e Renato Gaúcho nas semi-finais, o Mengo dominou amplamente o primeiro confronto, apesar do jogo terminar empatado em Porto Alegre. Na segunda partida, uma aula de futebol, e uma goleada acachapante de 5 a 0 no Maracanã, garantindo a vaga na final contra o River Plate, campeão no ano anterior.

Jogo histórico na final da Libertadores e tropeço no Mundial

A Final da Libertadores de 2019 ocorreu em partida disputada em campo neutro e em jogo único pela primeira vez na história da competição. A final ocorreu em Lima no Peru, após a mudança de Santiago no Chile, por conta de grandes manifestações no país.

Em campo,  o River Plate abriu o placar no início do jogo, enquanto que o Flamengo não estava conseguindo demonstrar o excelente futebol das partidas anteriores. Porém, nos momentos finais do jogo, Gabigol marcou aos 44 e 47 do segundo tempo para dar, de maneira dramática, o segundo título da Libertadores ao clube.

No Mundial de Clubes de 2019, era esperado o confronto com o Liverpool, como ocorrera em 1981. E ele aconteceu na final. Antes o Fla teve um confronto duro contra o Al-Hilal da Arábia Saudita, e de virada venceu por 3 a 1. Contra os ingleses, considerados o melhor time do mundo naquele momento, o jogo foi marcado por boas chances dos dois lados. Porém, o domínio e a força do Liverpool prevaleceram na prorrogação, com o gol de Roberto Firmino aos 9 minutos do tempo extra. O Liverpool dava o troco da derrota em 1981.

2020: Bicampeonato carioca e brasileiro, com elenco reforçado

Ainda em 2019, antes do título continental, o CR Flamengo conseguiu uma bela arrancada no Brasileiro após a chegada de Jesus e o futebol mais bonito do país. Depois de assumir a liderança o Rubro Negro não a perdeu mais. E, com uma campanha avassaladora, bateu o recorde de pontos em uma edição com 20 clubes no formato de pontos corridos, conquistando um total de 90 pontos.

Gabigol, Gérson e Arrascaeta foram os principais nomes da conquista, que foi confirmada com quatro rodadas de antecedência. Em 2020, ano que começou a Pandemia do Coronavírus que paralisou o futebol por um tempo, o Flamengo ainda contava com Jorge Jesus que esteve à frente do clube no título Carioca e da Supercopa do Brasil . Mas ao fim da competição, o treinador aceitou a proposta do Benfica e voltou ao seu país.

Domènec Torrent foi o escolhido para substituir Jesus, mas não conseguiu repetir o futebol da temporada anterior do clube. Após maus resultados e goleadas sofridas, Rogério Ceni chegou à equipe, após boas campanhas no Fortaleza. O ex-goleiro conduziu a equipe para uma arrancada em que culminou com a liderança apenas na penúltima rodada.

O campeonato foi decidido apenas na última rodada e de maneira dramática. Para garantir o título, bastaria empatar o jogo e torcer para o Internacional não vencer o jogo contra o Corinthians no Beira Rio. Resultado: o Flamengo perdeu do São Paulo no Morumbi, resultado com que torcedores e jogadores do Flamengo passasem a dramaticamente torcer para que o Internacional não virasse o jogo, o que acabou acontecendo. O Flamengo se tornou assim Octacampeão brasileiro!

Dessa forma, o time se sagrou campeão Brasileiro no início de 2021, por conta da paralisação do futebol no ano anterior. Mesmo com as desclassificações na Libertadores e Copa do Brasil, Rogério Ceni foi mantido no cargo e venceu seu título mais importante como treinador ao final de uma temporada tumultuada.

REFERÊNCIAS:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Est%C3%A1dio_da_G%C3%A1vea

https://pt.wikipedia.org/wiki/Campeonato_Carioca_de_Futebol

https://www.flamengo.com.br/historia-hepta

https://pt.wikipedia.org/wiki/Est%C3%A1dio_da_G%C3%A1vea

https://pt.wikipedia.org/wiki/Clube_de_Regatas_do_Flamengo#O_Mais_Querido_do_Brasil

https://flamengoalternativo.wordpress.com/tag/1951/

https://www.lance.com.br/palmeiras/anos-carimbava-virada-historica-sobre-flamengo-copa-brasil.html

https://www.flamengo.com.br/historia-hepta

https://www.flamengo.com.br/historia-tri-copa

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Brasil_de_Futebol_de_2013

https://www.flamengo.com.br/historia-inicio

https://www.flamengo.com.br/noticias/futebol/nossa-origem

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_do_Clube_de_Regatas_do_Flamengo

https://www.boatos.org/esporte/flamengo-rebaixado-cbf-manobra.html

https://redacaorubronegra.com/os-escudos-do-flamengo-ao-longo-dos-124-anos/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Liga_Metropolitana_de_Sports_Athleticos

https://pt.wikipedia.org/wiki/Torneio_Rio-S%C3%A3o_Paulo_de_1961

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Libertadores_da_Am%C3%A9rica_de_1981

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Europeia/Sul-Americana_de_1981

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_treinadores_do_Clube_de_Regatas_do_Flamengo

https://pt.wikipedia.org/wiki/Campeonato_Brasileiro_de_Futebol_de_1992

https://alambrado.net/os-detalhes-da-ultima-era-galactica-do-flamengo/

https://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/5/25/esporte/4.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Campeonato_Brasileiro_de_Futebol_de_1995

https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2016/05/21/lembra-virada-historica-do-palmeiras-em-ano-da-libertadores-faz-17-anos.htm

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Brasil_de_Futebol_de_2013

https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/7285136/inicio-ruim-de-torrent-jesus-chegou-ao-flamengo-sendo-eliminado-contestado-e-demorou-para-engrenar

 

Maiores técnicos do clube

Maiores artilheiros do clube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *