Johan Cruyff

Atacante, Meio campista
746 Jogos Oficiais
22 Títulos Oficiais
425 Gols Marcados
Johan Cruyff jogador holandês.
Johan Cruyff Holanda - Amsterdã
Nascimento 24 de abril de 1947
Falecimento 24 de março de 2016
Apelidos Jopie, El Salvador, Nummer 14, El Flaco
Carreira Início: 1964 (Ajax)
Término: 1984 (Feyenoord)
Características Ambidestro
Altura: 1,78
Posição / Outras posições Meio-atacante, atacante
Melhor do Mundo/Bola de ouro

1972, 1973, 1974

Mundial de Clubes

1972

UEFA Champions League

1970–71, 1971–72, 1972–73

Perfil / Estilo do jogador

Revolucionário, Johan Cruyff não foi apenas um jogador habildoso, embora tivesse estrondosa qualidade de passe e excelente chute. Dono da camisa 14 foi um pensador do futebol dentro de campo, que mesmo com as obrigações de atuar nos limites das quatro linhas, enxergava o funcionamento tático da partida e usava isso a favor de sua equipe. Craque e instrutor, deu seu toque mágico pelos times por onde passou e após se despedir dos gramados o esporte bretão jamais foi o mesmo.

Categoria de base

Data Clube    
1959–1964 Ajax    

Clubes em que atuou

Data Clube Jogos Gols
1964–1973 / 1981–1983 Ajax 364 266
1973–1978 Barcelona 233 84
1979 Los Angeles Aztecs 26 15
1980-1981 Washington Diplomats 31 12
1981 Levante 10 2
1983-1984 Feyenoord 44 13

Histórico pela Seleção

Ano Seleção Jogos Gols
1966–1977 Holanda 48 33

Conquistas por Clubes

Clube Título Temporada
Ajax Campeonato Holandês 1965–66, 1966–67, 1967–68, 1969–70, 1971–72, 1972–73, 1981–82, 1982–83
Ajax Copa dos Países Baixos 1966–67, 1969–70, 1970–71, 1971–72, 1982–83
Ajax Liga dos Campeões da UEFA 1970–71, 1971–72, 1972–73
Ajax Supercopa da UEFA 1972
Ajax Copa Intercontinental 1972
Barcelona Campeonato Espanhol 1973–74
Barcelona Copa do Rei 1977–78
Feyenoord Campeonato Holandês 1983–84
Feyenoord Copa dos Países Baixos 1983–84

Conquistas Individuais

Prêmio Ano Representando
Bola de Ouro 1971, 1973, 1974 Ajax
Bola de ouro da Copa do Mundo 1974 Seleção Holandesa
Futebolista Neerlandês do Ano 1968, 1972, 1984 Ajax, Feyenoord
Seleção de Todos os Tempos da Copa do Mundo FIFA 1994 Carreira
Melhor Jogador Europeu do Século XX pela IFFHS 2000 Carreira

Desempenho

0,56
Média
Gols por jogo
1,1
Média
Títulos / Anos de carreira (Profissional)
Força
4
Passe
5
Controle de Bola
5
Drible
4
Velocidade
4
Técnica
5
Finalização
5
Condicionamento Físico
3

Biografia

Dono de uma genialidade ímpar, Johan Cruyff foi um revolucionário tanto dentro de campo, como jogador, assim como fora de campo, como treinador. Com um pensamento tático à frente do tempo, Cruyff se destacou não apenas por ser um craque habilidoso em campo, mas sim por ser um pensador. Sua mente sempre foi destacada como a principal arma para praticar o futebol.

A grandiosa carreira começou no Ajax FC nos anos 1960, onde é considerado ídolo máximo. Ali já demonstrava ser um jogador extremamente cerebral, que desafiava a velha lógica. Não havia espaço no campo onde o holandês não poderia explorar, dispensando a necessidade de guardar posição fixa. O resultado disso, pela equipe de Amsterdã, foi uma coleção de grandes conquistas.

Após se destacar em sua terra natal, rumou para o FC Barcelona, onde continuou encantando torcedores com seu modo peculiar de jogar. Na Catalunha, o craque chegava para mudar a mentalidade do clube. Primeiramente como jogador e posteriormente como treinador, com o famoso Futebol Total.

Na seleção holandesa, não foi diferente, e mesmo sem conquistar uma Copa do Mundo, Johan Cruyff marcou sua geração com o inesquecível Carrossel Holandês.

 

Coração ligado ao Ajax desde pequeno

Johan Cruyff ainda jovem pelo Ajax.

Johan Cruyff ainda jovem pelo Ajax – Foto: Reprodução/Internet

A história de Johan Cruyff no Ajax/HOL começa ainda criança. Seu pai era dono de uma mercearia que vendia frutas ao clube. Mas, para a infelicidade do futuro craque, o patriarca da família o deixou quando ele completara 12 anos de idade. Após a perda do pai, coube a mãe continuar o legado da família em manter ligações profissionais com o clube, já que trabalhava como faxineira no estádio e também do então treinador inglês Vic Buckingham.

Foi também sua mãe quem deu a ideia para Cruyff iniciar nas categorias de base do Ajax, por uma questão necessidade. O jovem tinha pés tortos e usava bota ortopédica, e o futebol poderia ser um meio para corrigir a situação.

Sua estreia pelo juvenil do clube holandês ocorreu em 1959, no mesmo ano em que o pai faleceu. Por lá ele permaneceu por cinco anos, até estrear pelo time profissional.

 

1964: Johan Cruyff estreia pelo Ajax

Em novembro de 1964, Johan Cruyff faz a sua estreia no Ajax/HOL, em derrota por 3 a 1 contra o Groningen. Porém, logo com um gol seu logo de cara. Desde então, começava a sua incessante corrida para conquistar a titularidade absoluta, e isso com apenas 16 anos de idade. 

Com a chegada do brilhante treinador Rinus Michels, em 1965, Johan Cruijff não apenas se tornou titular, mas sim o maestro em campo do time holandês. Sendo a principal peça, o jogador fez atuações icônicas e ajudou o Ajax na conquista de diversos títulos entre os anos 1960 e 1970.

 

 

Nesse meio tempo, o craque ainda recebeu a Bola de Ouro nas temporadas  1972 e 1973. Em um total de 318 partidas pelo Ajax, anotou impressionantes 250 gols. E nesta que seria a primeira e mais marcante passagem pelo clube, duraria até 1973, Cruyff conquistou:

  • 6 Campeonatos Holandeses
  • 4 Copas dos Países Baixos
  • 3 Ligas dos Campeões
  • 1 Supercopa da UEFA
  • 1 Copa Intercontinental de 1972

 

Johan Cruijff entrega a alma no Barcelona/ESP

Cruyff foi o resposnável por implementar a forma de pensar futebol no Barça.

Cruyff foi o resposnável por implementar a forma de pensar futebol no Barça – Foto: Reprodução/Internet

Com tanto destaque pelo Ajax, Johan Cruyff chamou a atenção do gigante Barcelona, que investiu pesado para contar com o jogador em 1973. Desesperado, já que o clube não conquistava um título espanhol há 14 anos, bancou a contratação do gênio holandês por 5 milhões de florins (antiga moeda holandesa). Então maior transação da época. Tal movimento chamou a atenção até mesmo do governo espanhol, por conta de seu valor tão alto.

Mas o investimento valeu a pena, já que o craque seria fundamental na conquista da La Liga 1973-74, já em sua primeira temporada pelo time azul grená. Como protagonista do título espanhol, foi o responsável de entregar uma nova identidade ao Barcelona, com um futebol mais envolvente. De quebra, naquele ano, ainda conquistaria sua terceira Bola de Ouro. 

Na temporada seguinte, Cruiff receberia a parceria de Johan Neeskens, seu companheiro também de seleção holandesa. Porém, mesmo com a companhia daquele que seria seu grande amigo no futebol, conquistou apenas mais um título em sua passagem pelo Camp Nou, a Copa do Rei 1977-78. 

Exausto com a pressão sofrida pela falta de títulos e pela violência do futebol espanhol, tendo até mesmo uma perna quebrada, o astro holandês anunciou a sua precoce aposentadoria nos gramados, em 1978, encerrando sua passagem pelo Barcelona com 84 gols em 233 partidas disputadas. 

 

1979: Retorna da aposentadoria para jogar nos EUA

Decidido a se aposentar, Johan Cruyff se despediu do futebol com a camisa de seu clube do coração, o Ajax/HOL, em um jogo festivo. Porém, tal despedida seria apenas um “até breve”, pois o jogador se viu forçado a voltar aos gramados após ter falido em uma mal-sucedida criação de porcos.

Em meio a esta situação e a fim de ficar longe dos holofotes, o jogador aceitou uma proposta do Los Angeles Aztecs, time que pertencia à rica liga dos Estados Unidos. Pela equipe, reencontrou Rinus Michels, atuando apenas na temporada de 1979, já que no ano seguinte iria para o Washington Diplomats, também dos EUA. 

Em 1981, após passar pela terra do Tio Sam, Johan Cruyff retorna ao futebol espanhol para atuar no Levante, time da segunda divisão, mas sem sucesso. Por conta da fraca passagem, acertou seu retorno ao time de Washington meses depois.

 

Retorno à Holanda: Final de carreira com cara de um gênio indomável 

Longe de seu físico ideal, Johan Cruyff já contava com 34 anos quando optou pelo retorno ao futebol holandês. Inicialmente, foi contratado em 1981 pelo Ajax/HOL para ser assistente técnico, em um time que contava com os jovens Marco Van Basten e Frank Rijkaard. Mas logo foi inscrito como jogador, por ainda contar com enorme talento. 

Mesmo repleto de desconfianças por conta de sua condição física, o jogador mostrou que sua genialidade poderia superar muitas barreiras. Em seu retorno ao Ajax/HOL, conquistou mais dois Campeonatos Holandeses e uma Copa dos Países Baixos.

Porém, para os dirigentes do gigante da holanda, as condições físicas do jogador ainda eram um tabu e decidiram que seu salário era elevado demais. Cruyff recebia metade das receitas da bilheteria e a diretoria lhe propôs um salário com teto fixo, o que não foi aceito pelo jogador. E assim encerrava sua carreira como jogador em seu time do coração. Nesta segunda passagem Cruyff atuou em 46 jogos, com 16 gols. 

 

O epílogo inesperado: a vitoriosa passagem pelo Feyenoord/HOL

Com muitos problemas físicos, Johan Cruyff só poderia suportar mais uma temporada como jogador profissional e foi isso que aconteceu. Após a conturbada saída do Ajax/HOL, Cruyff acertou com o rival Feyenoord/HOL, onde atuaria com outro jovem destaque em 1983-1984: Ruud Gullit.

Só nesta temporada, o craque conquistou o Campeonato Holandês e a Copa dos Países Baixos, com 13 gols em 44 jogos. 

 

Johan Cruiff: Maestro do Carrossel Holandês

Maior ídolo da seleção holandesa.

Maior ídolo da seleção holandesa – Foto: Reprodução/Internet

Johan Cruyff iniciou sua trajetória na seleção holandesa no ano de 1966, após completar 17 anos de idade. Tomou conta da posição de titular em 1971, quando também assumiu a capitania do escrete laranja.

Desde então, e sob o comando do genial Rinus Michels, Cruijff se tornou o grande maestro do famoso Carrossel Holandês, conhecido por jogar um futebol vistoso e ofensivo.

O futebol total, como era chamado, orquestrado por Johan Cruyff chegou à final da Copa do Mundo de 1974, parando na Alemanha, de Franz Beckenbauer, em derrota por 2 a 1. Ao seu lado atuaram verdadeiras lendas da Holanda, casos de Resenbrink, Johan Neeskens, Johnny Rep, Wim Jansen, entre outros. 

Três anos mais tarde, o ídolo holandês atuou pela última vez pelo selecionado, em vitória contra a Bélgica, por 1 a 0, em partida válida pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo 1978.

Com a pretensão de encerrar a carreira, sequer disputou o mundial no ano seguinte. 

 

Treinador histórico: Cruyff implementa o futebol total e deixa legado

Como treinador, Cruyff implmentou um futebol ainda mais vistoso.

Como treinador, Cruyff implmentou um futebol ainda mais vistoso – Foto: Reprodução/Internet

Johan Cruyff se transformaria em um dos maiores e mais revolucionários treinadores da história. Sua história iniciaria onde tudo começou, no Ajax/HOL. Na equipe trabalhou entre os anos de 1986 e 1988, para depois tomar o mesmo rumo como jogador, o Barcelona.  

Sob o comando técnico do time catalão, Cruyff implementou de vez o futebol total, que se tornaria marca registrada da equipe azul grená ao longo dos anos, e onde trabalaria com um jovem que mais tarde seria considerado um pupilo: Pep Guardiola.

O resultado dessa passagem foram quatro títulos do Campeonato Espanhol, além da primeira Liga dos Campeões na história do Barça, em 1991-92.

 

Johan Cruyff causa da morte

O gênio holandês se despediu do Barcelona no ano de 1996, e retornaria ao futebol apenas para treinar a seleção da Catalunha em 2009, onde permaneceu até 2013. Fumante assíduo, a causa da morte de Johan Cruyff foi o câncer do pulmão, quando faleceria três anos mais tarde, em 2016, aos 68 anos de idade.

 

 

Camiseta de futebol Raiz - É no Lendas do Futebol!

📲 Conheça a Loja Lendas do Futebol
➡️ Segue no Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *