Andrés Iniesta

Meio campista
880 Jogos Oficiais
40 Títulos Oficiais
86 Gols Marcados
Iniesta é uma Lenda do Futebol.
Andrés IniestaEspanha - Fuentealbilla
Nascimento 10 de maio de 1984
Falecimento
Apelidos Don Andrés
Carreira Início: Barcelona (2002)
Término: Ainda em ação
Características Altura: 1,70m
Destro
Posição / Outras posições Meio campista
Copa do Mundo

2010

UEFA Champions League

2005-2006, 2008-2009, 2010-2011 e 2014-2015

Mundial de Clubes

2009, 2011 e 2015

Perfil / Estilo do jogador

Revelado no Barcelona, André Iniesta é considerado um dos meio campistas mais habilidosos da história do futebol. Em 16 anos na equipe principal do Barcelona, conquistou tudo o que era possível. Com uma visão de jogo fantástica, também é reconhecido pelo precioso passe, além de ótimo em assistências. Considerado o maior jogador espanhol de todos os tempos, foi finalista do prêmio Bola de Ouro em duas ocasiões: 2010 e 2012.

Categoria de base

Data Clube    
1994-1996 Albacete    
1996-2001 Barcelona    

Clubes em que atuou

Data Clube Jogos Gols
2001-2003 Barcelona B 54 5
2002-2018 Barcelona 442 35
2018-xx Vissel Kobe 63 13

Histórico pela Seleção

Ano Seleção Jogos Gols
2006-2018 Espanha 131 13

Conquistas por Clubes

Clube Título Temporada
Barcelona La Liga 2004–05, 2005–06, 2008–09, 2009–10, 2010–11, 2012–13, 2014–15, 2015–16 e 2017–18
Barcelona Champions League 2005–06, 2008–09, 2010–11 e 2014–15
Barcelona Copa do Rey 2008–09, 2011–12, 2014–15, 2015–16, 2016–17 e 2017–18
Barcelona Supercopa da Espanha 2005, 2006, 2009, 2010, 2011, 2013 e 2016
Barcelona Supercopa da UEFA 2009, 2011 e 2015
Barcelona Mundial de Clubes FIFA 2009, 2011 e 2015
Vissel Kobe Copa do Imperador 2019
Vissel Kobe Supercopa Japão 2020

Conquistas pela Seleção

Título Ano
Copa do Mundo 2010
Eurocopa 2008 e 2012

Conquistas Individuais

Prêmio Ano Representando
Time da Eurocopa UEFA 2008 e 2012 Espanha
Time do Ano UEFA 2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e 2016 Barcelona
2º Lugar Bola de Ouro 2010 Barcelona / Espanha
Líder de assistências da UEFA Champions League 2010-11 Barcelona
Futebolista do ano na Europa 2012 Barcelona / Espanha
Time da Temporada da UEFA Champions League 2014–15, 2015–16 Barcelona
Melhor time da temporada - J-League (Liga Japonesa) 2019 Vissel Kobe

Desempenho

0,08
Média
Gols por jogo (até 2020)
2,00
Média
Títulos / Anos de carreira (Profissional)
Força
3
Passe
5
Controle de Bola
5
Drible
4
Velocidade
3
Técnica
5
Finalização
4
Condicionamento Físico
3
Fundamentos Defensivos
3

Biografia

Andrés Iniesta: O clássico meio campista

Andres Iniesta é uma Lenda do Futebol.

Dono de um passe impecável e uma finalização precisa, Andrés Iniesta é considerado por muitos especialistas como um dos melhores meias espanhóis de todos os tempos. Um meio-campista completo, que tem a classe dos mais antigos com a dinâmica do mais atuais, ocupando todas as faixas do meio de campo, Iniesta teve toda a sua carreira de alto nivel no seu clube de formação, o Barcelona, onde participou de grandes esquadrões culé.

Com apenas 1,71 m de altura, Andrés não é dos jogadores mais fortes fisicamente, ainda mais em um período que o futebol se tornou de muita velocidade e muita força. Iniesta se destacava por pensar o jogo, dar o ritmo aos seus times, e fazer a bola correr, com um repertório infinito de jogadas.

Um protagonista com perfil de coadjuvante

Andrés Iniesta Luján, ou simplesmente Iniesta, nasceu em 11 de maio de 1984, na cidade de Fuentealbilla, município da Espanha na província de Albacete, possui uma das carreiras mais vitoriosas dentro do futebol, em todos os tempos. Com um total de 37 títulos, o meia está atrás apenas de Daniel Alves, e ao lado do Rei do Futebol, Pelé, no quesito de títulos conquistados.

Andrés Iniesta foi campeão do Mundo.

Fazendo parte de várias gerações do Barcelona, Andrés Iniesta conquistou ao todo quatro títulos da Liga dos Campões, sendo um dos grandes destaques principalmente na conquista da temporada 2008-2009, com um valioso gol no último minuto na semifinal contra o Chelsea. Acostumado a brilhar, vale destacar o gol mais importante da carreira de Iniesta, o do título na final da Copa do Mundo de 2010, contra a seleção da Holanda, na prorrogação. Ainda com esse destaque em 2010, conquistando a principal competição do mundo e com o gol decisivo na final, Andrés Iniesta nunca conseguiu levar o prêmio de Melhor do Mundo. Situação que é considerada por muitos, como uma grande injustiça na sua carreira.

Desde a sua estreia em 2006 na seleção espanhola, Andrés Iniesta ajudou a conduzir uma seleção que nunca havia conquistado nenhum título de relevância a uma dominância na Europa e no mundo. A primeira das principais conquistas como a Espanha foi a Eurocopa de 2008, e após a conquista da Copa do Mundo em 2010, ainda conduziu a seleção para o bicampeonato da Euro, em 2012.

Provavelmente Iniesta não seria tão vitorioso se não fosse a sua parceria com o meio-campista Xavi Hernandez. Eles atuaram juntos por 13 anos na equipe profissional, e formaram uma dupla imprescindível tanto para o time Catalão, quanto para a seleção espanhola, conquistando ao todo 27 títulos. Formaram na história do futebol um das duplas e um dos meios campos que apresentou o futebol mais bonito e revolucionários de seus tempos.

Paul Scholes: Grande referência de Andrés

Todo grande craque se inspira em outra lenda da mesma posição e no caso de Iniesta, sua referência era Paul Scholes, histórico meio campista do Manchester United, e que parecia muito a forma de Iniesta jogar, inclusive fisicamente ambos se lembram. Andrés Iniesta nunca escondeu sua admiração pelo inglês. Uma curiosidade é que ambos trocaram as camisas na despedida de Paul Scholes do Manchester United.

No Barcelona: Iniesta tem um vida dedicada ao clube

Iniesta tem sua história no Barcelona.

Quando falamos no nome de Andrés Iniesta, automaticamente sua história já é relacionada ao Barcelona. Foi lá que o jogador passou maior parte de sua vida e carreira profissional. É uma relação entre jogador e clube que víamos muito nas décadas passadas, quando o futebol ainda não era tanto um negócio como nos dias atuais.

Foram 22  anos dentro do Barcelona, sendo que 16 atuando entre os profissionais.

Com a camisa do Barcelona, Andrés Iniesta atuou num total de 674 partidas, marcando 57 gols e dando 139 assistências. O jogador conquistou pela equipe culé 32 títulos no total., Entre os mais importantes, destaque para quatro Champions League e as nove La Liga, o Campeonato Espanhol.

1996 – 2001: Aos 12 anos, Andrés Iniesta inicia na base do Barcelona

A história de Andrés Iniesta na base do Barcelona começa no pequeno vilarejo de Fuentealbilla, em que ele vivia com seu pai José Antonio Iniesta, sua mãe Maria Luján e sua irmã Maribel Iniesta. Aos 10 anos de idade, o jovem Andrés passou a atuar nas categorias de base do Albacete, clube sediado a 50 km de onde ele morava. Lá, jogou de 1994 até 1996.

Após passagem pelo Albacete, Iniesta começou a atuar nas categorias de base do Barcelona, quando tinha apenas 12 anos. O conhecido centro esportivo para jovens, a La Masia, é referência na revelação e na base de jovens. Este centro de jovens ficou ainda mais conhecido nas últimas décadas por ter revelado grande parte do time do Barcelona que contava, entre outros, com Iniesta, Xavi, Piqué, Jordi Alba, Busquests e, claro, Lionel Messi.

Porém, o início de Andrés Iniesta no Barcelona não foi fácil, já que o jovem teve que morar longe de sua família, e acabou sofrendo com diversos problemas de adapação.

Jovem Andrés Iniesta ao lado de Guardiola.

Em 1999, Iniesta era o capitão do Barcelona sub-15, conseguindo cada vez mais destaque, até ser promovido para a equipe sub-16. O jogador continuou se destacando na base e passou a integrar o elenco do sub-17 e sub-19 nos anos que se seguiram.

Xavi e Iniesta: Parceria de dois jovens criados em La Masia

Quando Andrés Iniesta chegou a La Masia, Xavi Hernández já estava lá havia três anos. Juntos, formaram, talvez, a mais importante dupla do futebol espanhol de todos os tempos. Um completava o outro. Em carta aberta quando se despediu da equipe catalã em 2015, Xavi afirmou que já havia se impressionado com Iniesta desde quando ele estava no juvenil, e Andrés no infantil.

Em 2001, Iniesta começou a treinar com o Barcelona B, sendo que nesta temporada entrou em campo apenas uma vez. Porém, foi já no ano seguinte, na temporada 2002-2003, que com 18 anos, o meia estreou na equipe principal do Barcelona, em uma partida contra o Club Brugge, na Liga dos Campões, no mês de outubro de 2002. Já a dupla Xavi e Iniesta não demoraram muito para atuar juntos, e foi naquele mesmo ano, meses depois, em dezembro, contra o Mallorca em partida válida pela La Liga.

Iniesta e Xavi em ação pelo Barcelona.

A parceria entre os dois jogadores continuou nas próximas temporadas. Em 2003-2004 foi ainda melhor do que a anterior e o Barça ficou na segunda colocação de La Liga. Mas ainda faltavam mais e melhores resultados para que, realmente, o time Culé empolgasse os seus fãs, e foi na temproada seguinte, quando em 2004-2005, o Barcelona finalmente conquistou a La Liga, após anos na fila. Nesse período o time já contava com Ronaldinho Gaúcho, vivendo um período que seria mágico e imprescindível para o que viria nos anos seguintes. O clube passou a se superar cada vez mais, e no ano seguinte se tornaria campeão da La Liga mais uma vez, além de levar a Supertaça da Espanha e a Champions League, 14 anos depois da primeira conquista.

Apesar dos títulos e do momento que o Barcelona seguia entre os anos de 2004 e 2006, Iniesta e Xavi não eram titulares absolutos da equipe. Eram considerados quase que 12º jogadores. Neste elenco, além do já citado Ronaldinho Gaúcho, Giuly, Eto’o, Deco e um jovem Messi eram as estrelas com maior destaque no time que tinha o comando do holandês Frank Rijkaard.

Ao lado de Xavi e Messi, Iniesta forma um dos melhores trios da história do futebol

Após o reinado de Ronaldinho Gaúcho, quando o brasileiro viveu um período mágico colocando o Barcelona entre os melhores times do mundo novamente, o clube passou por grandes transformações. Entre elas, a mudança no comando técnico da equipe. Sai Frank Rijkaard e entra o ídolo catalão Pep Guardiola, que estava treinando o Barcelona B. Mudança de comando técnico que também caiu sobre os jogadores. Saíram Ronaldinho e Deco, e numa revolução tática Guardiola – discípulo de Johaan Cruyff – coloca o protagonismo para cima de Lionel Messi, Xavi e Iniesta.

Trio mágico do Barcelona.

E na primeira temporada de Pep Guardiola a frente do Barcelona, 2008-2009, o clube conquistou praticamente tudo o que disputou. Além da Champions League, principal torneio da Europa, levaram a La Liga, a Supertaça da Espanha, a Supertaça da Europa e a Copa do Rey da Espanha. Nesta temporada, com um futebol envolvente, rápido e de posse de bola, revolucionou o que era feito até então. E o trio Iniesta, Xavi e Messi se tornanram os principais condutores do Barcelona.

Andrés Iniesta era o maestro, que se complementava com Xavi Hernandez, para deixar o argentino Lionel Messi brilhar. O Barcelona, orquestrado por Pep Guardiola, formou um time lendário e estrelado. Ainda faziam e fizeram parte nas temporadas seguintes Sameul Eto’o, Thierry Henry, Daniel Alves, Sergio Busquets, Carlos Puyol, Zlatan Ibrahimovic, David Villa, entre muitos outros que contribuíram com o sucesso da equipe catalã.

Trio com muitas conquistas para o Barcelona

Desde a temporoada de 2008-2009, o Barcelona passou a ser uma referência mundial, pela forma que alterou e controlou o jogo. O time ganhou um tricampeonato consecutivo da La Liga, além de mais um título da Liga dos Campões, Supertaça da Espanha e Supertaça da Europa, isto na temporada 2010-2011. Aquela altura, Iniesta, Xavi e Messi comandavam o futebol mais dominante do mundo.

Este super trio durou nove anos no Barcelona, se encerrou em 2015 quando Xavi Hernandez anunciou que estava de saída do Barcelona. O sucesso dos três jogadores rendeu 24 títulos para a equipe catalã.

No Barcelona, Andrés Iniesta é um colecionador de títulos

Barcelona em 2011.

Andrés Iniesta conquistou seu primeiro titulo no Barcelona ainda na temporada 2004-2005, quando levaram a La Liga daquela ano. Depois disso, e sob uma reformulação e transformação geral, o Barcelona passou a conquistar cada vez mais taças com o clube, como a Liga dos Campeões 2005-2006, a La Liga da mesma temporada e a Supertaça da Espanha na temporada seguinte.

Mas foi na temporada de 2008-2009 que as coisas começaram a melhorar ainda mais para o Barcelona e para Andrés Iniesta, agora titular absoluto do time. Ele passou a ser mais decisivo e um dos pilares do clube, que via cada vez mais crescer o futebol de um novo gênio: Lionel Messi. O Barcelona já impressionava os críticos com um futebol exuberante e vencedor, mas as temporadas ficaram marcadas por grandes confrontos com outros times que também viviam grande momento como o Chelsea e o Manchester United.

Iniesta é decisivo no Barcelona.

Na fase de grupos da Liga dos Campeões o Barcelona enfrentou times mais modesto, porém, na fase de mata-mata enfrentou Olympique Lyon, Bayern de Munique, Chelsea e Manchester United. Na semifinal, contra o Chelsea, uma das partidas mais relembradas, em um confronto decidido no último segundo de partida, com um gol de Andrés Iniesta, que garantiu a classificação do time Culé para a grande final da Champions League, contra o também inglês do Manchester United. Na decisão os catalães levaram a melhor contra os ingleses numa vitória por 2 a 0.

Após a conquista com o Barcelona da Champions League 2008-2009, Iniesta ainda levou mais sete títulos consecutivos da La Liga. Além de mais dois títulos da Liga dos Campões nas temporadas 2010-2011 e 2014-2015. O jogador também foi tricampeão mundial nos anos de 2009, 2011 e 2015, além de ter conquistado mais cinco Supertaças da Espanha e mais seis Copas do Rey.

O adeus de Iniesta: Sua despedida do Barcelona

Andrés Iniesta em despedida no Camp Nou.

No dia 27 de abril de 2018, Andrés Iniesta anunciou em uma entrevista coletiva que aquela temporada que estava já encerrando seria a sua última como o Barcelona. Sete anos depois da saída de Pep Guardiola e três anos depois de Xavi Hernandez, era o fim de uma era de muitas conquistas. O jogador deixaria as cores Culé com 34 anos de idade e 32 títulos conquistados.

Iniesta alegou que saia do Barcelona porque não se sentia mais jogando em alto nível em uma equipe que merecia mais. O meia havia assinado um contrato vitalício com o clube, mas mesmo assim decidiu não prosseguir seu vinculo e ir em busca de novos ares e uma liga menos competitiva. O destino seria o Japão.

A última partida Andrés Iniesta com a camisa do Barcelona foi no dia 20 de maio de 2018, contra a Real Sociedad, em partida válida pela La Liga, que terminou com uma vitória dos catalães por 1 a 0. Antes desta partida, Don Andrés recebeu muitas homenagens do clube em um evento institucional que teve depoimentos de muitos esportistas e colegas que passaram e fizeram história com o craque.

Despedida de Don Andrés.

Na partida de despedida, o Barcelona preparou um mosaico com o nome de Iniesta no Camp Nou. Jogadores do time adversário o aplaudiram e a torcida levou faixas em homenagem ao jogador. Uma grande festa foi organizada ao término da partida, com a torcida cantando o hino do Barcelona. Era o fim da passagem de uma lenda.

2018 – Andrés Iniesta escolhe o Vissel Kobe para atuar

David Villa e Andrés Iniesta no Vissel Kobe.

Em julho de 2018, Andrés Iniesta se apresenta ao Vissel Kobe, do Japão, para ser uma das principais estrelas da J- League. Iniesta firmou um contrato onde receberia um valor de R$108 milhões por ano, e teria como companheiro um velho conhecido de Barcelona e seleção espanhola, o atacante David Villa. A estreia do meio campista em seu novo clube foi contra o Yokohama Marinos, pela Copa da J-League.

Um pouco depois da chegada de Andrés Iniesta, o Vissel Kobe quase foi rebaixado para a segunda divisão na temporada de 2018. Mas, após esse susto, a equipe passou a ser uma das grandes sensações do futebol japonês, levando dois títulos com a Copa do Imperador de 2019 e a Supertaça do Japão de 2020. Em ambas as conquistas, o espanhol era o capitão.

Além dos títulos com a camisa do Vissel Kobe, Andrés Iniesta – até o fechamento desta sessão – já havia atuado em 74 partidas, com 16 gols marcados e outras 18 assistências, se tornando a principal referência técnica da equipe.

Seleção da Espanha muda de patamar com Iniesta

Iniesta estreou em 2006 na Espanha.

Andrés Iniesta estreou com a camisa espanhola no dia 27 de maio de 2006, aos 22 anos de idade. Em amistoso contra a Rússia, um empate sem gols. E ao longo da carreira, a  cada temporada que passava, Don Andrés ia ganhando mais espaço no Barcelona e também na Espanha, uma seleção carente de títulos. Porém, a geração de Iniesta mudou isso. O meia participou de 131 partidas, com 13 gols marcados e 29 assistências. Além de ter participado dos três torneios mais importantes na história moderna do seu país. As duas Eurocopas (2008 e 2012) e a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

Andrés Iniesta coloca a Fúria no topo da Europa

Até a Eurocopa de 2008, a Espanha sempre chegava nas competições como uma das favoritas. Mas, com a falta de tradição nas principais competições, nunca conseguia ir muito além das primeiras fases, com exceção da Eurocopa 1964, que a Fúria sagrou-se campeã. Porém, a seleção espanhola sempre esteve atrás das principais seleções do mundo como o Brasil, a Argentina, a Inglaterra, Alemanha e Itália.

Espanha campeã da Euro 2008.

Mas junto de Andrés Iniesta, uma geração promissora que contava com, entre outros, Xavi Hernández, Fernando Torres, David Villa, Sérgio Ramos, Cesc Fábregas, além dos líderes Carlos Puyol e Iker Casilas, mudaram esta trajetória e histórica de amarelar nas principais competições.

Na Eurocopa de 2008, a seleção espanhola não era a grande favorita ao título em competição que aconteceu simultaneamente na Suíça e na Áustria. Mas, logo na estreia, já impressionou com uma goleada por 4 a 1 para cima da Rússia. Ainda na fase de grupos, a seleção espanhola venceu Suécia e Grécia.

Após a fase grupos, a Espanha passou a chamar mais atenção dos torcedores, mas ainda teria que enfrentar a tradicional seleção da Itália, recém-campeã da Copa do Mundo. O jogo terminou em 0 a 0 e os espanhóis levaram a melhor nos pênaltis. Na semifinal, a Espanha voltou a enfrentar a Rússia e dessa vez venceu por 3 a 0. Na grande final em Viena, na Áustria, a Espanha venceu a Alemanha pelo placar de 1 a 0, com gol de Fernando Torres e se tornou campeã da Eurocopa após 44 anos.

Espanha campeã da Euro-2012.

Em 2012, a Espanha venceu mais uma vez a Eurocopa, mas nessa temporada a Fúria já era reconhecida por todos. Na fase de grupos, os espanhóis empataram com a Itália por 1 a 1, mas depois venceram a Irlanda por 4 a 0 e a Croácia por 1 a 0. Nas quartas de final, a Espanha bateu a França por 2 a 0 e na semifinal tirou Portugal nos pênaltis. A final foi contra a Itália, mas dessa vez os espanhóis aplicaram uma goleada por 4 a 0, garantindo mais um título da Euro.

Copa do Mundo 2010: O grande momento de Andrés Iniesta

A Espanha chegou para a Copa do Mundo de 2010 como a grande favorita após ter vencido a Eurocopa de 2008. Porém, a Fúria estreou mal, perdendo por 1 a 0 para a Suíça. No segundo jogo, o técnico Vicente Del Bosque não escalou Andrés Iniesta, que estava sendo poupado, e mesmo assim a Espanha venceu Honduras por 2 a 0. No terceiro jogo, os espanhóis venceram o Chile por 2 a 1, com direito a um gol de Iniesta, em sua volta aos gramados.

Nas oitavas de final a Espanha teve um duelo difícil contra Portugal, vencendo por 1 a 0, com gol no segundo tempo. Outro confronto complicado foi nas quartas de final contra seleção paraguaia, que vinha fazendo uma boa Copa, mas os espanhóis venceram por 1 a 0, com gol nos últimos 10 minutos do jogo.

A Espanha seguia como favorita ao título da Copa do Mundo de 2010, e mais uma vez teve um confronto difícil pela frente. Desta vez iria encontrar a Alemanha, que vinha sendo considerada a sensação daquela Copa por causa de jovens como Ozil, Thomas Muller, Neuer e Khedira. Os espanhóis levaram a melhor, com um gol do zagueiro Carlos Puyol, nos últimos 20 minutos de jogo.

Iniesta marcou o gol do título em 2014!

Após passar toda aquela Copa vencendo com placares magros, a Espanha tinha a Holanda como adversária da grande final. Os holandeses tinham um retrospecto parecido com a seleção espanhola, porque haviam protagonizado duelos difíceis contra seus adversários. O confronto entre as duas seleções não foi decidido no tempo normal e sim na prorrogação com gol de Andrés Iniesta, que já estava sendo o grande jogador da competição. Pela primeira vez na história, a Fúria conquistou a Copa do Mundo.

Demais competições de Iniesta com a Espanha

Iniesta na Copa do Mundo em 2018.

Com a seleção da Espanha, Andrés Iniesta estreou em uma Copa do Mundo no ano de 2006, em competição realizada na Alemanha. Mas os espanhóis não tiveram sucesso e acabaram caindo nas oitavas de final, para a França, de Zinedine Zidane e que chegaria a final. Além disso, muito se discutiu sobre como Iniesta era utilizado pelo técnico Luis Aragonés, para muitos fora de posição.

Após o título da Copa de 2010, a disputa na Copa do Mundo de 2014, que aconteceu no Brasil, a seleção espanhola chegou como a grande favorita, mas foi uma verdadeira decepção. Não passou pela fase de grupos, e ainda sofreu uma goleada histórica de 5 a 0, logo na estreia do torneio para a Holanda, rival da final de 2010. Em seu último torneio oficial pela Fúria, na Copa do Mundo de 2018, a Espanha sofreu com muitos problemas internos e fez uma fase de grupos modesta, apenas para se classificar, mas que não foi muito suficiente para passar pelas oitavas de final, quando foram eliminados para a Rússia, nos pênaltis.

Já na Eurocopa, após os títulos de 2008 e 2012, na Euro de 2016, na França, os espanhóis caíram logo nas oitavas de final, para a Itália.

Andrés Iniesta foi um injustiçado por não ter sido melhor do mundo?

Iniesta e o gol do título em 2018.

Analisando toda a carreira de Andrés Iniesta e onde ele se inseriu por muitos anos de sua carreira, assim como a opinião de muitos especialistas, o espanhol teve uma carreira brilhante, muito regular a partir de 2008 até 2018, sempre entre os melhores do mundo. Participou de um Barcelona brilhante mas que tinha Lionel Messi como grande destaque, regular, e muito mais decisivo em praticamente todas as temporadas que atuaram juntos. Porém, se levarmos em conta a competição mais importante de cada temporada, em 2010, após o título, o gol na final e a Copa do Mundo que Andrés fez, seria sim muito justo que ele tivesse levado a Bola de Ouro da temporada.

Nas premiações de melhor do mundo, tanto da FIFA quanto da France Football, o desempenho em uma Copa do Mundo é determinante para selecionar um jogador como o grande vencedor do prêmio, e Andrés Iniesta foi o melhor jogador daquela Copa, além de ter feito excelente temporada pelo Barcelona. Só para lembrança, em 2006, com o título da Itália na Copa daquele ano, o defensor Fábio Canavarro foi eleito o Bola de Ouro da temporada.

Em 2010, Lionel Messi foi quem venceu a Bola de Ouro.

Andrés Iniesta teve uma carreira repleta de títulos, conquistas por clube e seleção, mas não ter levado a Bola de Ouro no ano de 2010, após título inédito para a seleção espanhola, pode sim ser considerada uma injustiça no futebol. Porém, nada que apague a brilhante carreira de Don Andrés.

Aposentadoria da seleção e reta final da carreira

Após a eliminação para a Rússia na Copa do Mundo de 2018, Andrés Iniesta anunciou a sua aposentadoria da seleção espanhola através de suas redes sociais. Ele relatou ser um dos piores dias de sua carreira como jogador. Iniesta se dedicou à seleção espanhola desde seus 15 anos, tendo atuado na Fúria durante 12 anos, dos 22 aos 34 anos. Sem dúvida ele eternizou a camisa 6 na seleção espanhola.

Com a sua aposentadoria da seleção nacional, Andrés Iniesta se dedica apenas ao Vissel Kobe, e a aposentadoria de uma das principais carreiras dentro do futebol do Séc XXI se mostra cada vez mais próxima. Mas não ache que a ideia dele é ficar longe do futebol, já que após parar Iniesta pensa em continuar no futebol e como técnico, inclusive do Barcelona.

Após 22 anos de história entre o atleta e clube catalão, essa é uma parceria que tem tudo para dar certo novamente.

Andrés Iniesta é uma Lenda do Futebol.

 

REFERÊNCIAS:

https://globoesporte.globo.com/

https://www.uol.com.br/

https://www.transfermarkt.com/

https://www.espn.com.br/

https://pt.wikipedia.org/

https://www.fcbarcelona.com/en/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *