Arsenal FC

44 Títulos Oficiais
125 Milhões de Torcedores
logo-arsenal
Arsenal Football ClubLondres - Inglaterra
Fundação 09 de outubro de 1886
Estádio / Capacidade Emirates Stadium / 60.704
Apelidos The Gunners
Principais rivais Tottenham Hotspur / Chelsea / Manchester United
Apelido da torcida Gunners
Mascote Gunnersaurus rex

Títulos conquistados pelo clube

Títulos Continentais

Competição Títulos Temporada
Recopa Europeia 1 1993-1994

Títulos Nacionais

Competição Títulos Temporada
Campeonato Inglês 13 1930–31, 1932–33, 1933–34, 1934–35, 1937–38, 1947–48, 1952–53, 1970–71, 1988–89, 1990–91, 1997–98, 2001–02 e 2003–04
Copa da Inglaterra 14 1929–30, 1935–36, 1949–50, 1970–71, 1978–79, 1992–93, 1997–98, 2001–02, 2002–03, 2004–05, 2013-14, 2014–15, 2016–17 e 2019–20
Copa da Liga Inglesa 2 1986–87, 1992–93
Supercopa da Inglaterra 16 1930, 1931, 1933, 1934, 1938, 1948, 1953, 1991, 1998, 1999, 2002, 2004 2014, 2015, 2017, 2020

História

Arsenal FC: Gigante inglês ainda sem grandes conquistas internacionais

O Arsenal FC ou Arsenal Football Club é  um dos maiores clubes da Inglaterra e um dos mais tradicionais. São muitas as conquistas em sua bela trajetória, que incluem muitos recordes quebrados como um título da Premier League invicto, sem contar os inúmeros grandes jogadores que vestiram e fizeram história nos Gunners. Porém,  mesmo considerado um gigante do cenário europeu, o clube ainda possui uma marca negativa: jamais conquistou um titulo de relevância e reconhecimento internacional. Principalmente o mais cobiçado dentre eles: a UEFA Champions League (ou Liga dos Campeões).

Arsène Wenger: Maior técnico do Arsenal FC

Arsene Wenger é o maior técnico do Arsenal.

Arsène Wenger. Esse é o nome do maior treinador que já passou pelo Arsenal e que modificou muito a história do clube. Pregando um futebol envolvente e ofensivo, revolucionou o que – até então – era aplicado na Premier League, reconhecidamente um estilo de futebol com muita força e pouca técnica. O comandante francês ficou à frente dos Gunners entre 1996 até 2018, conquistando títulos, formando esquadrões e também revelando jovens jogadores para o mundo. É um dos principais técnicos da história e o principal na história do Arsenal.

Ex-zagueiro sem grande destaque durante sua carreira como jogador profissional na década de 1970, iniciou a carreira como técnico no Nancy em 1984, com 35 anos. Ficou até 1987, quando assumiu o Mônaco, permanecendo até o ano de 1994. Depois teve uma breve passagem pelo Nagoya Grampus Eight, do Japão, para chegar ao Arsenal em 1996, onde a partir dali faria história. Na equipe do Arsenal, foram 1235 jogos, com 707 vitórias, 280 empates e apenas 248 derrotas. Um aproveitamento de 57,2% das partidas.

No Arsenal, conquistou por três vezes a Premier League, sete Copas da Inglaterra e sete Supercopas da Inglaterra, além de diversos prêmios individuais reconhecendo o seu trabalho como treinador. Foi eleito como o 32º maior treinador de todos os tempos pela revista  France Football, além de o “Treinador da Década” pelo IFFHS, em 2011.

Thierry Henry: maior jogador do Arsenal FC

Henry é um dos grandes da história dos Gunners.

O Arsenal teve diversos ídolos por toda a sua riquíssima história, mas sem dúvidas o maior deles é Thierry Henry. O atacante francês já havia tido passagens por Mônaco, onde surgiu no futebol e foi muito bem; e pela gigante Juventus da Itália, onde não conseguiu desempenhar um grande futebol. Ele chegou no Arsenal no ano de 1999, e se seu início não foi dos melhores, tendo ficado oito partidas sem marcar, conseguiu reverter a situação e terminar a temporada com 26 gols em 47 jogos.

Porém, os anos seguintes foram apenas de alegrias. Henry conquistou 2 Premier League, 3 Copa da Inglaterra e 2 Super Copa da Inglaterra. O jogador ficou no clube de 1999 até 2007, jogando 369 partidas e anotando 226 gols. No período, ainda foi eleito duas vezes o 2º melhor jogador do mundo, em 2003 e 2004.

Henry ainda teve um breve retorno a equipe anos depois. Pertencendo ao New York Red Bulls, ele voltou para o Arsenal por empréstimo em um período sem jogos na MLS. Na ocasião, atuou por 7 jogos e teve um papel fundamental anotando o gol da classificação da equipe na Copa da Inglaterra, no jogo de sua reestreia.

Surgimento e fundação do Arsenal FC

Arsenal é chamado de Gunners.

No ano de 1886 foi fundado o Woolwich Arsenal, por trabalhadores da fábrica de munições Dial Square. O nome foi dado de acordo com um bairro (Woolwhich) do sudeste de Londres, capital da Inglaterra. Anos depois, em 1913, o Arsenal se mudou para o norte da capital inglesa, para o bairro de Highbury, e então acabou mudando o seu nome para Arsenal Football Club (Arsenal FC).

O início do Arsenal foi sem muito brilho, mas após conquistar pela primeira vez a Copa da Inglaterra, em 1930, o clube entrou de vez como um dos principais times do país, seguindo até os dias de hoje.

O apelido “Gunners”

Gunners na tradução livre é “atiradores”. Esse apelido se deu pela história da fundação do Arsenal. Os trabalhadores que ajudaram no processo de criação atuavam em uma fábrica de munições, gerando a denominação. “Arsenal”, tanto em português quanto em inglês também significa lugar onde se guardam munições. Outro aspecto que reforça essa questão relacionada à armas é que o Arsenal possui em seu brasão um canhão dourado.

1913-1939: As primeiras conquistas do Arsenal FC

Após o treinador Herbert Chapman chegar ao Arsenal FC em 1925, a equipe começou a mudar, fato que daria frutos poucos anos depois. Com Chapman, a equipe conquistou o seu primeiro título em 1930, a Copa da Inglaterra, batendo o Huddersfield Town na decisão.

Em seguida, vieram o bicampeonato inglês em 1933 e 1934. Nas mãos de Chapman o Arsenal estava em uma grande ascensão, porém, o treinador acabou falecendo devido a uma peneumonia em 1934, aos 55 anos. A equipe do Arsenal montada por ele ainda conseguiu vencer o tricampeonato inglês na temporada 1934-1935.

George Allisson assumiu o comandando do Arsenal em 1936, e dando sequência no trabalho do antigo treinador, conquistou duas vezes a Copa da Inglaterra, em 1936 e 1938.

Na época, o Arsenal FC contava com um elenco de muita qualidade, inclusive com muitos jogadores da Seleção Inglesa, como Alex James, Ted Drake, David Jack, Eddie Hapgood e George Male. Foi uma das melhores equipes já montadas de todo o futebol inglês.

Entre 1939 e 1945, devido à Segunda Guerra Mundial, o futebol na Inglaterra, assim como em muitos países, foi trambém interrompido.

1945 – 1970 – Do Pós-Guerra ao primeiro Campeonato Europeu

Arsenal na década de 1930.

Após a segunda guerra mundial, que acabou interrompendo a boa fase do Arsenal, a equipe voltou às conquistas. Com Tom Whittaker no comando, foi o campeão do Campeonato Inglês em 1947-1948 e também em 1952-1953. Além disso, levou a Copa da Inglaterra (FA CUP) em 1949-1950.

Porém, após essas conquistas, vieram os anos mais difíceis. Os Gunners passaram toda a década de 1960 em branco, sem levantar nenhum título no período, passando por uma grande seca.

1970: A conquista do primeiro título internacional do Arsenal FC!

Arsenal da década de 1970.

A volta às glórias e um dos melhores momentos na história do Arsenal FC aconteceu no ano de 1970. E foi com uma grande conquista: A Inter-Cities Fair Cup, competição internacional bastante relavante no período, sendo considerada por muitos uma precursora da Copa da UEFA. Na primeira rodada, contra o Glentoran, da Irlanda do Norte, 3 a 1 para o Arsenal no placar agregado. Em seguida, em confronto contra o Sporting, 0 a 0 na primeira partida em Portugal, e uma acachapante vitória por 3 a 0 atuando na Inglaterra. Nas oitavas de finais um jogo duro contra o FC Rouen, da França. Fora de casa, empate sem gols, e em casa vitória pelo placar mínimo de 1×0.

Nas quartas de finais o adversário foi o Dinamo Bacau, da Romênia, vencendo por 2 a 0 e 7 a 1. Nas semifinais, contra o Ajax, o 3 a 0 na Inglaterra deu tranquilidade, e mesmo perdendo na volta por 1 a 0 avançou. Na decisão, o adversário foi o Anderlecht, da Bélgica.

Na ida, fora de casa, o Arsenal acabou sofrendo uma dura derrota por 3 a 1. Porém, ao lado do seu torcedor veio a volta por cima. Os Gunners venceram por 3 a 0, fechando o jogo em 4 a 3 no placar agregado, e assim conquistando o seu primeiro título internacional.

1971 – Copa da Inglaterra: “A Final de Cinco Minutos”

Após a conquista da Inter-Cities Fair Cup, o Arsenal conquistou mais um título nacional em 1971, batendo o Manchester United na final da Copa da Inglaterra. Na ocasião, os Diabos Vermelhos venciam o jogo até os 40 minutos do segundo tempo, pelo placar de 2 a 0. Porém, os Gunners não desistiram, empatando a partida e levando para a prorrogação.

Logo no inicio do tempo extra, o Arsenal fez o terceiro, virando o jogo e conquistando o título. Esta decisão ficou na história dos Gunners, e conhecida como “A final de cinco minutos”.

Além desse título importante, o Arsenal também conquisto na temporada 1970-1971, o título do campeonato inglês, fazendo um doblete copa/campeonato.

1972 – 1985: Poucos títulos e um grande ídolo

O ano de 1971 Durante praticamente toda a década de 1970 até meados da década de 1980, o Arsenal conquistou apenas um título: a Copa da Inglaterra (FA Cup) na temporada 1978/1979. Muito pouco para o Arsenal, que encerrou o ano de 1971, como o maior campeão inglês dentre todos os clubes ingleses, com 8 conquistas. Por outro lado, pelo menos foi na década de 1970 que o Arsenal revolou um dos seus maiores ídolos: a lenda David O’Leary.

1975 – Início da lenda David O’Leary no Arsenal FC

David O'Leary é recordista de atuações no Arsenal.

David O’Leary marcou uma era no Arsenal FC. Foram 20 anos de Gunners, sendo dois pelas categorias de base e 18 como jogador profissional. O Inglês, naturalizado irlandês, era um calmo e que sabia sair jogando com a bola no pé. No total, entrou em campo 722 vezes pela equipe inglesa, sendo o recordista até dias de hoje como o atleta que mais vestiu a camisa vermelha. Ele ainda anotou 14 gols, em uma época que os defensores raramente se arriscavam para o ataque.

No Arsenal de 1975 até 1993, o zagueiro encerrou a carreira no Leeds United, onde ficou até 1995. Nos títulos, foram 2 Campeonatos Ingleses; 2 Copas da Inglaterra; 2 Football League Cup e 1 Supercopa da Inglaterra.

1986 – 1995: O início do renascimento do Arsenal FC

George Grahan fez história nos Gunners.

O começo da década de 1980 não foi bom para o Arsenal FC. A equipe de Londres chegou a disputar uma final de Recopa Europeia, onde na semifinal bateu a poderosa Juventus de Turim, mas na final acabou derrotado para os espanhóis do Valencia, nos pênaltis. Porém, foi a partir do ano de 1986, quando George Graham assumiu o comando técnico do clube, que os Gunners voltaram a trilhar os caminhos das conquistas.

O escocês Graham, fez grande carreira como jogador no próprio Arsenal, entre os anos de 1966 e 1972, quando atuou por 308 partidas e anotou 77 gols. Do Arsenal, após grande passagem, foi contratado pelo rival Manchester United em 1972, onde atuou até 1974.

Sua chegada para ser técnico do Arsenal FC foi para começar uma revolução que depois se estenderia com a chegada de Arsène Wenger. George Grahan chegou em 1986 e ficou nos Gunners até 1995. Em sua primeira temporada, já obteve sucesso: o Arsenal conquistou o troféu da Copa da Liga da Liga Inglesa, na temporada 1986-1987, vencendo o Liverpool por 2 a 1 na final.

Em sua terceira temporada pelo Arsenal, 1988-1989, venceu de maneira emblemática o campeonato inglês.

1989: O dramático título do campeonato inglês que virou filme

Arsenal FC conquista a PL em 1989.

Última rodada do Campeonato Inglês de 1989. Curiosamente, o duelo entre Arsenal e Liverpool era justamente entre os dois melhores times da competição. Os Reds estavam na frente por três pontos de diferença e ainda tinham a vantagem no saldo de gols sobre os Gunners. A obrigação estava a pressão estava toda sobre o Arsenal FC, que, para ficar com o título, teria que vencer por pelo menos dois gols de vantagem para ficar com o título.

No primeiro tempo, muito nervosismo, e por pouco Steve Bould não abriu o placar para os Gunners em uma cabeçada. Porém, a primeira etapa acabou sem gols. Já no segundo tempo, o Arsenal FC conseguiu balançar as redes com Alan Smith, em lance polêmico. Num tiro livre indireto, o matador desviou a bola para o gol, mas os jogadores do Liverpool alegaram que não tocou nele. O gol foi confirmado.

Aos 74 minutos, Michael Thomas saiu cara a cara com o goleiro Grobbelaar e desperdiçou a chance de fazer o gol do título. Porém, no último lance do jogo, o meia teve a segunda chance. Ele venceu os adversários na corrida e bateu sem chances para Grobbelaar. Era o gol do título dos Gunners, encerrando o jogo com o placar em 2 a 0. Foi um jogo dramático que colocou fim em um jejum de 18 anos sem conquistas do campeonato inglês pelo Arsenal.

E é uma das principais e mais emocionantes conquistas dos Gunners que, em 1997, a vitória épica chegou até mesmo a virar um filme. “Fever Pitch” – no Brasil traduzido como “Febre de Bola” – foi adaptado e inspirado no livro do famoso escritor inglês Nick Horby, e narra a história de um torcedor da equipe naquele período.

1993 – 1994: Uma memorável temporada para o Arsenal FC

Arsenal FC fez ótimo ano de 1994.

No ano de 1993, o Arsenal FC conseguiu um feito incrível entre os clubes ingleses: foi o primeiro clube a vencer as duas Copas da Inglaterra na mesma temporada. Na ocasião bateu o Sheffield Wednesday nas duas finais. Porém, além dos títulos em solo inglês, a principal conquista naquele período foi a Recopa Europeia, título que havia escapado na temporada 1980. Como vencedor da FA Cup, os Gunners se classificaram para a Recopa, e o primeiro adversário era OB Odense, da Dinamarca.

Com gols de Wright e Merson, o Arsenal venceu fora de casa e, mesmo com o empate por 1 a 1 na partida de volta na Inglaterra, avançou para a próxima fase. Enfrentariam o Standard Liège. Na primeira partida na Inglaterra, vitória fácil por 3 a 0. Na volta, e mesmo atuando fora de seus domínios, uma sonora goleada por 7 a 0.

Nas quartas de finais os Gunners encontram o italiano Torino, finalista da Copa da Uefa dois anos antes. Aqui os Arsenal FC segurou o empate sem gols na partida de ida, com boa atuação do goleiro David Seaman. Já na volta, o gol solitário de Paul Davis garantiu uma vaga para a semifinal da Recopa Europeia.

Mirando um lugar na final, o adversário era o PSG, do ídolo Raí, que havia eliminado o Real Madrid. Mesmo fora de casa, o Arsenal conseguiu segurar os parisienses, empatando por 1 a 1. Na volta, vitória por 1 a 0, porém, um cartão ao final da partida tirava o atacante e ídolo Ian Wright da grande final. O jogador não conteve o choro ao final da partida, por não poder estar presente em uma das partidas mais importantes da história do clube.

Gol do título do Arsenal FC.

Em decisão de partida única, na Dinamarca, o adversário foi o italiano do Parma, que contava com jogadores reconhecidos como o sueco Thomas Brolin e o colombiano Faustino Asprilla – além de cinco atletas da Seleção Italiana. Atuais campeões da competição, os italianos ditaram o ritmo da partida na busca do bicampeonato. Porém, o Arsenal abriu o placar com Alan Smith (FOTO ACIMA). O Parma veio com tudo, mas os Gunners se fecharam até o final do confronto e, ao apito final do juiz puderam celebrar a conquista do título da Recopa Europeia.

1996: Início da parceria Arsenal FC e Arséne Wenger

Arsene Wenger chegou ao Arsenal em 1996,

Após era de George Graham no comando técnico do clube, chegou a vez da chegada daquele que colocaria o Arsenal FC em outro patamar. O ano era 1996, e marcou o inicio da história do clube com o treinador francês, Arséne Wenger. Com ele, a equipe teve conquistas logo de cara, como a dobradinha do Campeonato Inglês com a FA Cup na temporada de 1997-1998. O feito ainda seria repetido no anos de 2001-2002.

Em 2002, inclusive, veio a tríplice coroa com as conquistas do Campeonato Inglês, Copa da Inglaterra (FA Cup) e a Supercopa da Inglaterra. Com um elenco recheado de craques, estas conquistas também marcou a ascensão do atacante francês Thierry Henry, que começava a escrever sua história no clube, além de ser considerado um dos melhores jogadores do mundo naquele período. Porém, o auge do Arsenal FC ainda estaria por vir.

2004: Ano dos Invencíveis do Arsenal FC: Título Inglês de forma invicta

Arsenal campeão 2004.

Contando com nomes eternizados na história do Arsenal como Patrick Vieira, Sol Campbell, Gilberto Silva, Fredrik Ljungberg, Robert Pirès, Edu, Dennis Bergkamp e claro, Thierry Henry, todos comandados por Wenger, o Arsenal fez história na temporada 2003 – 2004. A equipe conquistou a Premier League (PL), uma das ligas nacionais mais difíceis do mundo de forma invicta, sem perder nenhuma partida.

Além da PL, foram 49 jogos de invencibilidade contando as demais competições, feito que nenhum outro clube inglês conseguiu bater até os dias atuais. Após o termino do último jogo da Liga, 350 mil torcedores dos Gunners fizeram a festa nas ruas de Londres, comemorando um título e ganhando repercussão mundial pela incrível festa.

2006: Contra o Barcelona, Arsenal FC faz a final da Champions League

Com as suas estrelas, o Arsenal fez história, mas faltava o título mais importante de clubes da Europa, a Champions League. A oportunidade de ouro era a temporada de 2006 já que, além do elenco recheado de craques vivendo o auge de suas carreiras, já era também um time maduro e que havia passado por diversas situações. Em uma final muito esperada, os Gunners tiveram pela frente o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho, Samuel Eto’o e grande elenco.

Jens Lehmann é expulso na final da CL.

O time comandado por Arsène Wenger até conseguiu abrir o placar com o zagueiro Sol Campbell, ainda no primeiro tempo, levando os torcedores à loucura. Mas um lance mudou toda a história do confronto. O goleiro Jens Lehmann acabou sendo expulso aos 18 minutos da etapa inicial, após falta em Eto’o, deixando os Gunners com um jogador a menos praticamente toda a partida.

Ainda assim, o Arsenal FC conseguiu se segurar até 76 minutos, quando Samuel Eto’o empatou, e o brasileiro Belletti fez o histórico gol do título dos espanhóis aos 81 minutos.

2010 e 2011: Barcelona se torna a pedra no sapato dos Gunners

Após a decisão de 2006, o Barcelona se tornou uma verdadeira pedra no sapato do Arsenal. As equipes se enfrentaram em 2010 pela fase de grupos, onde aconteceu um empate por 2 a 2 na Inglaterra e uma dolorosa derrota por 4 a 1 na Espanha. Após isso, foram mais quatro encontros, todos por oitavas de finais.

Em 2011, o Arsenal venceu na ida por 2 a 1, e parecia que se vingaria do Barça. Porém, com Lionel Messi inspirado, os Gunners perderam no Camp Nou por 3 a 1. Cinco anos depois, em 2016, reencontro nas oitavas. Dessa vez, os espanhóis venceram ambos os jogos, sendo 2 a 0 na Inglaterra e por 3 a 1 em casa.

2006: Com  Emirates Stadium, dá adeus ao Arsenal Stadium

Emirates Stadium.

No ano de 2006 o Arsenal deu adeus ao seu Estádio, Arsenal Stadium, em Highbury, que comportava pouco mais de 38 mil pessoas. Começava então a era Emirates Stadium, uma arena super moderna que custou £430 milhões. O local escolhido para a construção foi um parque industrial em Ashburton Grove, perto do antigo Estádio. A previsão de entrega era para 2003, mas acabou acontecendo apenas em 2006.

No novo Estádio, a capacidade se expandiu para cerca de 63 mil pessoas. A partida inaugural foi entre Arsenal e Ajax, em 22 de julho de 2006. Os Gunners venceram o jogo por 2 a 1, mas quem anotou o primeiro gol da nova casa foi Huntelaar, dos visitantes.

Pós-2004 – O jejum na Premier League e o recorde na FA Cup

Após o título do Campeonato Inglês da temporada 2003/04, o Arsenal entrou em um longo jejum, que se encontra até hoje. A equipe jamais voltou a conquistar a Premier League. Por outro lado, se consolidou como o maior vencedor da Copa da Inglaterra, a FA Cup, com 13 conquistas.

Reconstrução com Van Persie e fim da era Wenger

Nesse período, a equipe do Arsenal viu surgir um novo ídolo, o holandês Robin van Persie. Foram oito temporadas de van Persie com a camisa dos Gunners, entre 2004 e 2012, tendo participado de 278 partidas e anotado 133 gols. Ele foi o marco da reconstrução da equipe após a saída de diversas lendas.

Esse período também marcou o final da história de amor entre Arsenal e o treinador Arsène Wenger. Ele acabou não resistindo à falta de títulos importantes, e após a temporada 2017/18, foi demitido do clube no qual trabalhava desde 1996.

 

Referências:

https://www.bbc.com/sport/football/20974695

https://pt.wikipedia.org/wiki/Arsenal_Football_Club

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ars%C3%A8ne_Wenger

https://www.ogol.com.br/treinador.php?id=24941

https://pt.wikipedia.org/wiki/Thierry_Henry

https://www.torcedores.com/noticias/2015/09/conheca-a-historia-dos-times-ingleses-arsenal-o-vermelho-de-londres

https://www.quora.com/Why-are-the-Arsenal-fans-called-Gooners-and-the-players-called-Gunners

http://arsenal-football-club.luksoft.cz/portugal/

https://doentesporfutebol.com.br/2013/01/fever-pitch-a-decisao-do-titulo-do-campeonato-ingles-de-1989/

https://premierleaguebrasil.com.br/arsenal-na-recopa-europeia/

Maiores técnicos do clube

Maiores artilheiros do clube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *