Olympique Lyonnais

25 Títulos Oficiais
6.5 Milhões de Torcedores
Olympique Lyonnais Lyon - França - França
Fundação 02 de agosto de 1950
Estádio / Capacidade Parc Olympique Lyonnais / 59.186
Apelidos L'OL
Principais rivais Saint-Etienne, Olympique de Marselha, Paris Saint-Germain
Apelido da torcida Les Gones (As Crianças)
Mascote Leão

Títulos conquistados pelo clube

Títulos Continentais

Competição Títulos Temporada
Copa Intertoto da UEFA 1 1997

Títulos Nacionais

Competição Títulos Temporada
Campeonato Francês 7 2001-02, 2002-03, 2003-04, 2004-05, 2005-06, 2006-07, 2007-08
Copa da França 5 1963-64, 1966-67, 1972-73, 2007-08, 2011-12
Supercopa da França 8 1973, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2012
Copa da Liga Francesa 1 2000-01
Campeonato Francês - Ligue 2 3 1950-51, 1953-54, 1988-89

História

Olympique Lyonnais: O discreto clube que atingiu seu apogeu nos anos 2000

Olympique Lyonnais: novo grande do futebol francês.

O Olympique Lyonnais, ou simplesmente Lyon, é um clube que realizava participações medianas na França após seu surgimento, mas que se consolidou após a virada do milênio. Mesmo com algumas participações na segunda divisão nacional, o clube se reergueu ao longo dos nãos e se tornou um dos maiores clubes do país.

Além disso, colocou seu nome entre os principais clubes da Europa depois de viver um intenso domínio na França a partir de 2001. Com isso, o L’OL passou a viver frequentemente em competições europeias e realizar boas campanhas no continente, chamando a atenção dos clubes mais poderosos, e acabou conquistando seu espaço com ótimos elencos.

O Lyon teve como casa o Stade de Gerland durante a maior parte de sua existência. O estádio, além de abrigar partidas históricas do clube, teve competições de ciclismo até a década de 1960 e de atletismo até a reforma para a Copa de 1998, quando a pista foi extinta. Depois da reforma, recebeu seis partidas do mundial, sendo uma delas de quartas de final, onde a Alemanha foi surpreendida pela Croácia, sensação da competição.

A partir de 2016, o Stade de Gerland foi substituído pelo Parc Olympique Lyonnais, uma das mais modernas e inovadoras arenas multiuso do mundo. Com o nome comercial e Groupama Stadium, o L’OL passou a atuar no novo estádio, que ainda abrigou partidas da Eurocopa de 2016, da Copa do Mundo Feminina de 2019 e de partidas de hockey no gelo e de rugby.

Era vitoriosa do clube

Até o começo dos anos 2000, o Lyon havia vencido três vezes a Copa da França, sendo estes seus principais títulos ao lado das conquistas da segunda divisão do país, também em três oportunidades. Mas, com a formação de um time competitivo com muitos atletas que posteriormente se tornaram alguns dos maiores ídolos do clube, o Olympique Lyonnais atingiu um feito nunca visto na França.

O poderoso elenco que teve o brasileiro Juninho Pernambucano como seu grande maestro, venceu a Ligue 1 sete vezes seguidas. Para um clube que jamais havia ganhado a competição, o Lyon conseguiu uma sequência de títulos praticamente improvável levando em conta o equilíbrio da liga do país. Depois disso venceu mais duas vezes a Copa da França e ainda sete vezes a Supercopa, somando com a solitária conquista de 1973. O único título da Copa da Liga foi antes da incrível sequência dos sete títulos franceses, na temporada 2000/01.

Grandes craques que fizeram história

Antes do grande time que dominou a França nos anos 2000, o Lyon teve grandes jogadores em seu elenco, como Serge Chiesa, Bernard Lacombe, Aimé Mignot, Jean Djorkaeff, Fleury Di Nallo, Lubjomir Mihajlovic, Yves Chauveau, Nestor Combin, Florian Maurice e Sonny Anderson que fez parte do time no início do período mais vencedor do clube.

Entre as maiores estrelas do poderoso esquadrão do Lyon estiveram presentes, Grégory Coupet, Sidney Govou, Michael Essien, Cris, Florent Malouda, Cláudio Caçapa, Sylvain Wiltord, Paul Le Guen, Anthony Réveillère, Tiago, Éric Abidal, Bem Harfa, Fred, Élber e a estrela da companhia, Juninho Pernambucano.

Fundação do Olympique Lyonnais

O futebol na cidade de Lyon começou muito antes da fundação oficial do Olympique Lyonnais. No final do século XIX, o Racing Club de Lyon foi fundado e posteriormente se transformou no Lyon Olympique Universitaire, que dividia suas atividades entre o rugby e o futebol principalmente, dois dos esportes mais populares da França.

O clube realizava boas participações nos torneios amadores da época que precedia o profissionalismo do futebol. Mas, por conta desta transição entre amadorismo e profissionalismo, o L.O.U. sofreu um racha interno, e o cartola Félix Louot partiu em busca de um novo desafio, e fundou no ano de 1950, no dia 3 de agosto.

O novo clube surgiu com o nome de Olympique Lyonnais com o objetivo de se tornar o maior da cidade. Aos poucos o Lyon se tornou um dos clubes mais tradicionais da França, e foi subindo degraus, desde sair da segunda divisão da liga após a fundação, até atingir grande prestígio com diversas conquistas em anos mais recentes.

Símbolo, escudo e cores: significado

Após sua fundação, o Olympique Lyonnais se tornou um dos grandes símbolos da histórica cidade. Por conta disso, o renomado cirurgião de Lyon, o doutor Albert Trillat idealizou o nome e escolheu as mesmas cores da cidade, o azul e o vermelho, para que o L’OL representasse a cidade e fosse lembrada toda vez que a equipe entrasse em campo.

Assim, o clube se tornou o principal símbolo esportivo da cidade, inclusive adotando o leão do brasão de Lyon em seu escudo. A forma atual do escudo é composta pelo leão, em dourado que está dentro da letra “O” ao lado do “L”, representando a sigla do clube com um fundo azul, abaixo do nome “Olympique Lyonnais” que sobrepõe o fundo vermelho.

O primeiro escudo continha a sigla OL em um fundo branco com o leão abaixo sobrepondo o vermelho. Ao longo dos anos ocorreram diversas variações, mas os principais símbolos sempre estiveram presentes. O apelido que o Lyon tem e a torcida o adotou é Les Gones, que significa “As Crianças” em um dialeto local da província na qual a cidade faz parte.

O uniforme usado pelos Les Gones é predominantemente branco em seu kit principal, com uma faixa vertical em azul e vermelho no lado esquerdo da camisa. O uniforme dois, como na maioria dos clubes varia em sua cor predominante, onde já foi preto, vermelho e branco, dourado, roxo e em vários tons de azul. Os mais lembrados são o preto com a faixa vertical igual do primeiro uniforme, o dourado e o kit totalmente em vermelho ou com os shorts brancos, usados durante o início dos anos 2000.

Primeiras décadas do Olympique Lyonnais

Com uma história recente em comparação aos principais clubes europeus, o Olympique Lyonnais iniciou sua jornada logo após sua fundação no ano de 1950. Em sua primeira partida oficial, o Lyon venceu o C.A. Paris por 3 a 0, dias após a fundação e com novos jogadores recrutados para levar o clube a promoção na primeira divisão da França.

E assim o clube conseguiu a promoção para a primeira divisão após ser coroado como campeão da segunda divisão na temporada 1950/51. A equipe terminou a competição quatro pontos à frente do Metz.

Porém, na temporada seguinte, o Lyon não aguentou o ritmo das demais equipes da elite e sucumbiu à segunda divisão. Acabou a liga ao fim da temporada na penúltima posição com apenas 20 pontos ganhos em 34 jogos disputados, com sete pontos atrás do Olympique de Marselha que escapou do rebaixamento.

Novo título da segunda divisão e suas inéditas conquistas da Copa da França

Em 1953/54 o Les Gones conseguiu um novo acesso. Novamente foi campeão da segunda divisão, ficando a frente do Troyes e do RC Paris que também garantiram a promoção. Nos anos seguintes, o Lyon fez participações discretas, figurando a metade da tabela ou ficando próximo de mais um rebaixamento em algumas oportunidades.

Na década de 1960 o clube montou um elenco forte e conseguiu seus primeiros títulos de expressão. Com jogadores que se tornaram ídolos históricos em Lyon como Di Nallo, Djorkaeff, Mignot, Dumas e Combin o clube conquistou a Copa da França da temporada 1963/64, derrotando o Bordeaux por 2 a 0, com gols de Néstor Conbin.

Na temporada 1966/67 veio o segundo título da Copa da França. Depois de eliminar seus adversários desde as oitavas de final, encontrou o Sochaux na grande final, disputada nas redondezas de Paris em Colombes, no Stade Olympique Yves-du-Manoir como no título anterior. Os gols foram marcados por Ángel Rambert, Auguste Perrin e Fleury Di Nallo.

Década de 1970 – Boas campanhas na liga e novo título de Copa

Olympique Lyonnais na década de 1970.

Na década de 1970 o Lyon buscou mais espaço entre os clubes franceses que disputavam com frequência a maioria dos títulos. Com alguns grandes ídolos como Di Nallo, Chiesa, Domenech, Mihajlovic, Lacombe, Prost e Tigana o clube realizou boas participações na primeira divisão figurante entre os primeiros nos primeiros anos.

Mas, o L’OL teve algumas oscilações e bateu na trave em algumas temporadas. Quase foi rebaixado, ficando em décimo sexto em 1975/76, décimo sétimo em 1977/78. Na temporada 1979/80, o clube foi obrigado a disputar o playoff que daria direito a continuidade na primeira divisão, vencendo o Avignon na disputa.

Embora tivesse algumas oscilações, o melhor resultado na liga ocorreu nas temporadas 1973/74 e 1974/75, quando o Olympique Lyonnais terminou a liga na terceira posição nas duas oportunidades. Após a mudança na presidência, com a saída de Rochet do clube, o Lyon passou a ter dificuldades em campo e teve as campanhas ruins que quase levaram o clube a queda na liga.

O terceiro título da Copa da França, o único da década, veio na temporada 1972/73, quando Labombe e Di Nallo foram os grandes nomes do clube nas competições disputadas. Eliminou os adversários US Nœux-les-Mines, RC France, Bordeaux, Olympique de Marselha e o Olympique Avignonnais antes de encontrar o Nantes na grande final. Na partida disputada no Parc des Princes, o Lyon venceu a partida por 2 a 1 com gols de Trivic e Lacombe, sacramentando a terceira conquista.

Anos 1980 – Anos sem títulos, crise e novo proprietário

Período díficil nos anos 1980.

Com um time forte no começo da década, o Lyon indicava que poderia trazer muitas glórias à sua torcida. A chegada de um artilheiro como Nikolic para integrar o grupo ao lado de Maroc, Tigana, Chiesa e Ferri trouxe boas expectativas para o período com um ótimo ataque. Apesar disso, o Olympique Lyonnais terminou a temporada 1980/81 com o sexto lugar na Liga.

Nas temporadas seguintes, a crise na diretoria interferiu no desempenho do clube em campo. Beirou a zona de rebaixamento em 1981/82 e foi eliminado nas oitavas de final da Copa da França. Até que na temporada seguinte, veio a inevitável queda à segunda divisão, ao terminar o Campeonato Francês na penúltima posição.

A partir dali, o L’OL viveu os piores anos de sua história e se manteve na segunda divisão francesa por seis temporadas. Até que em 1987, o clube foi adquirido pelo empresário Jean-Michel Aulas que imediatamente assumiu o controle do e trouxe novas ambições para a instituição.

Um velho conhecido se tornou treinador do Lyon, para enviar o clube de volta à primeira divisão, o ex-jogador da equipe Raymond Domenech. Com ele veio uma grande reformulação do elenco chancelada por Aulas, que deu toda a autonomia que Domenech precisava para trabalhar e levar novas glórias a equipe, ao lado de Bernard Lacombe, ouro ídolo em Lyon que assumiu um cargo na diretoria.

As mudanças trouxeram resultados imediatos, e na sexta temporada consecutiva na Ligue 2, o Lyon com um plano de jogo ofensivo assegurou o título da competição. Terminou em primeiro de seu grupo e venceu o Mullhouse com o placar agregado de 2 a 1 para retornar à elite. Kabongo foi o artilheiro e grande destaque do time, que ainda contava com N’Gotty, Knapp e Remi Garde entre os principais atletas.

1990 – 2000 – Retorno a competições continentais e construção de um forte elenco

Conforme prometido por Jean-Michel Aulas, o Olympique Lyonnais conseguiu se reerguer rapidamente esse retornar às disputas continentais. Depois de ficar em oitavo lugar na volta à primeira divisão, o clube conseguiu terminar a edição do Campeonato Francês na quinta colocação na temporada 1990/91.

Tal posição deu uma vaga para o Lyon disputar a Copa da UEFA da temporada 1991/92. Mas a participação do Lyon durou pouco no torneio, e após passar para a segunda fase, o time foi eliminado pelo Trabzonspor da Turquia com duas derrotas, dando adeus à competição.

Ainda nesta temporada, o Lyon voltou a apresentar a inconsistência de anos anteriores, ficando a poucas posições de mais um rebaixamento, na décima sexta posição, e na seguinte, o décimo terceiro lugar. Com isso, o presidente do clube, Aulas, promoveu grandes mudanças no elenco, e abriu os cofres do clube para reforçar o time, trazendo nomes como Abedi Pelé, por exemplo.

Boas campanhas, mas sem títulos na metade da década

Novamente, os resultados apareceram logo na equipe agora comandada por Jean Tigana. Na temporada 1994/95 o Lyon fez uma ótima campanha, que acabou com o vice-campeonato Francês atrás do Nantes, campeão daquele ano. Com a posição, o clube voltou a disputar a Copa da UEFA, mas caiu na terceira fase para o Nottingham Forest na temporada 1995/96.

No Campeonato Francês uma campanha abaixo do esperado fez com que o Lyon terminasse em décimo primeiro, mas na Copa da Liga, o clube alcançou a grande final. Porém, o Metz levou a melhor na decisão por pênaltis, após o empate em 0 a 0 no tempo normal, deixando os Les Gones com o vice do torneio.

Nas temporadas seguintes pouco brilho, mas o time começou a tomar forma e passou a se consolidar entre os principais times da França. Com jogadores como Maurice, Coupet, Ludovic Giuly, Dhorasoo e Kanoute, o Lyon fez campanhas sólidas na Ligue 1, inclusive terminando a edição de 1998/99 na terceira posição e alcançando as quartas de final da Copa da UEFA no mesmo ano. Assim, o time começou a tomar forma para um período muito vitorioso nos anos seguintes.

2000 – 2010 – A era de ouro do Olympique Lyonnais

Olympique Lyonnais: Heptacampeão francês.

A história do Olympique Lyonnais sempre contou com diversos altos e baixos, desde sua fundação. Por isso, em busca de estabilidade, o clube passou a investir muito em jogadores capazes de mudar o patamar da equipe e se manter regularmente disputando os títulos mais importantes.

Com isso, a partir dos anos 2000 muitos bons jogadores chegaram a Lyon, o primeiro grande nome foi o goleador brasileiro Sonny Anderson. Logo que chegou o atacante mostrou a que veio, sendo o principal goleador do clube nos campeonatos que disputou. Junto dele, outros astros brilharam no clube no período, que se tornou o mais vencedor da história do Olympique Lyonnais.

Foram sete títulos consecutivos do Campeonato Francês, uma marca histórica da competição, além de uma Copa da Liga e uma Copa da França. Entre os principais jogadores que brilharam na época estão Coupet, Edimilson, Caçapa, o jovem Govou, Essien, Dhorasoo, Diarra, Élber, Benzema, Malouda, Wiltord, Abidal, Berthod, Fred, Tiago, Cris, Reveillere, Patrick Müller, Ben Arfa, Toulalan e o ídolo máximo e maestro do time Juninho Pernambucano.

Antes da incrível sequência, o clube soltou o grito de campeão na Copa da Liga da temporada 2000/01, depois de quase 30 anos sem um título de expressão. Depois de eliminar o Lens, o Amiens e o Nantes, o Les Gones chegaram à decisão contra o forte elenco do Mônaco, e com um gol salvador de Müller na prorrogação o jejum foi quebrado.

Nem tudo foi festa para os torcedores do Lyon na década. O jogador Marc-Vivien Foé que teve passagem pelo clube, faleceu atuando por sua seleção, de Camarões, dentro de campo, após sofrer um mal súbito. O fato ocorreu justamente no Stade Gerland, onde o camaronês atuou em uma temporada.

Heptacampeonato Francês – 2002 – 2008

Embalado pela quebra do jejum de títulos que durou muitos anos, o Lyon passou a figurar o topo da tabela da Ligue 1 nos anos seguintes, embalando títulos consecutivos de uma forma nunca vista no país. A construção da hegemonia se iniciou após o título da Copa da Liga da temporada 2000/01 e se firmou com sete troféus do Campeonato Francês.

A primeira conquista foi sofrida, e só se concretizou na última rodada. Após um primeiro turno instável, o Lyon engrenou e bateu seus principais adversários, Olympique de Marselha, Bordeaux, Mônaco e PSG, e por coincidência enfrentou o Lens na última rodada do Stade Gerland. Um ponto atrás do adversário, o Lyon não deu chances para o Lens e com gols de Govou e dois de Laigle a vitória por 3 a 1 sacramentou a inédita conquista para os donos da casa.

A era Juninho Pernambucano no Olympique Lyonnais

Na temporada seguinte, o técnico Jacques Santini deu lugar a Paul Le Guen no banco de reservas. Mas a qualidade foi a mesma da temporada anterior, mesmo com um começo conturbado e a lesão que afastou Sonny Anderson por 3 meses, o Lyon garantiu o título na penúltima rodada, contando com um tropeço do Mônaco e empatando com o Montpellier em 1 a 1 com gol de Juninho Pernambucano, que cada vez mais se tornava peça-chave do elenco. O jogador que chegou em 2001, se tornou um dos maiores ídolos da história do clube e símbolo de suas principais conquistas.

Em 2003/04 o poderoso meio campo formado pelo próprio Juninho, Diarra, Essien e Dhorasoo dava todo suporte a defesa e abastecia o ataque formado por Élber e Luyindula. Desta vez, dominando o campeonato e sem sustos, o Olympique Lyonnais terminou a competição 3 pontos à frente do PSG.

O quarto título veio com amplo domínio sobe os rivais. Reforçado com nomes como Cris, Abidal e Benzema subindo da base, o Lyon dominou de ponta a ponta o campeonato, terminando 12 pontos a frente do Lille. Já no pentacampeonato o clube mudou de técnico novamente, Gérard Houllier chegou ao clube ao lado do jovem Fred, John Carew e do meia Tiago. O time que já era forte, ficou ainda mais poderoso, e na conquista a vantagem para o Bordeaux foi de 15 pontos ao fim da liga.

Os últimos títulos de um período mágico

No campeonato que deu o sexto título ao clube, Essien e Diarra foram negociados e deixaram o Lyon. Mas, a base mantida e as chegadas de Toulalan e Källström mantiveram o domínio do Les Gones que venceu a Ligue 1 com 17 pontos de vantagem sobre o Olympique de Marselha. Para fechar a sequência de sete conquista, Alain Perrin assumiu o comando e viu muitos jogadores deixarem o clube, como Caçapa, Malouda, Abidal, Wiltord e Tiago.

Assim, o último título do Campeonato Francês do Lyon não foi tão fácil quanto às últimas conquistas. Mesmo assim, assumiu a liderança na décima rodada e não mais saiu dela, terminando quatro pontos a frente do Bordeaux e com Juninho novamente sendo o grande destaque do elenco. Na última conquista, o clube conseguiu também um feito inédito, a dobradinha, conquistando também a Copa da França, ao bater o PSG por 1 a 0 com gol marcado por Govou.

2010 – Atualidade – Apenas um título no currículo e nova casa

Último título: Copa da França de 2011-12.

Depois do heptacampeonato, o Lyon seguiu brigando pelas primeiras posições, mesmo com muitas alterações no elenco, incluindo a saída Juninho. Depois de um terceiro e um segundo lugar, o clube entrou na nova década consolidado no cenário nacional, mas ainda faltava uma participação relevante em competições europeias.

Mesmo durante a hegemonia o L’OL não foi além das quartas de final em três ocasiões na Champions League, e sua melhor participação foi na temporada 2009/10 quando atingiu as semifinais, sendo eliminados pelo Bayern de Munique.

Apesar disso, o Olympique Lyonnais levantou seu último troféu em 2011/12, na Copa da França. A final foi contra o modesto Quevilly, e a vitória foi concretizada no primeiro tempo, com o solitário gol de Lisandro Lopez. Além do argentino, outros grandes jogadores faziam parte do elenco, como Hugo Lloris, Dejan Lovren, Gourcuff, Gonalons, Lacazette, Gomis, além de Cris, Réveillère e Källström.

Olympique Lyonnais vê PSG tomar o protagonismo na França

Na Ligue 1, o Lyon viu seu rival Paris Saint-Germain dominar as últimas edições, com seu elenco poderoso e recheado de jogadores talentosos e caros. Mesmo assim, continuou participando da disputa dos títulos na parte de cima da tabela, e garantindo vagas nas principais competições do continente com frequência. A pior participação foi na temporada 2019/20, quando terminou o torneio na sétima posição.

A nova casa do clube o Groupama Stadium substituiu o Stade Gerland, passando a sediar as partidas do Olympique Lyonnais, sendo uma das arenas mais modernas do mundo. Com capacidade para pouco mais de 59 mil pessoas, o estádio foi inaugurado na partida contra o Troyez, e os primeiros gols do clube no novo campo foram marcados por Lacazette, Ghezzal, Jordan Ferri e Beauvue.

O jejum de títulos dura desde a última conquista da Copa da França na temporada 2011/12, mas no elenco feminino do Lyon a história é outra. Desde 2004 quando o elenco feminino foi formado, o clube conquistou sete vezes a Champions League, quatorze vezes o Campeonato Francês e nove vezes a Copa da França. É o clube da categoria mais vencedores e dominantes dos últimos anos, contando com um dos elencos mais poderosos e com algumas das melhores jogadoras do mundo, como Ada Hagerberg, Daniëlle van de Donk, Wendy Renard e Del´hine Cascarino.

Referências:

https://www.ol.fr/en/first-team/history

https://pt.wikipedia.org/wiki/Olympique_Lyonnais

https://en.wikipedia.org/wiki/Olympique_Lyonnais

https://www.ol.fr/en/contents/articles/2012/11/10/football-in-lyon-before-ol

https://www.imortaisdofutebol.com/2018/10/18/esquadrao-imortal-lyon-2000-2008/

https://www.olvallee.fr/lieux/groupama-stadium/

https://en.wikipedia.org/wiki/Parc_Olympique_Lyonnais

https://trivela.com.br/franca/ligue-1/ha-15-anos-lyon-iniciava-sua-dinastia-na-franca-a-historia-do-titulo-relembrada-por-juninho/

https://logosmarcas.net/olympique-lyonnais-logo/?__cf_chl_jschl_tk__=pmd_5f2c136d898973e8bcbe81ec8e62b3bc4b7f2173-1630760386-0-gqNtZGzNAiKjcnBszQhi

https://en.wikipedia.org/wiki/1953%E2%80%9354_French_Division_2

https://www.ol.fr/en/contents/articles/2013/01/31/from-1950-to-1960

https://en.wikipedia.org/wiki/1963%E2%80%9364_Coupe_de_France

https://www.ol.fr/en/contents/articles/2013/01/31/from-1960-to-1970

https://en.wikipedia.org/wiki/1980%E2%80%9381_French_Division_1

https://www.ol.fr/en/contents/articles/2013/01/31/from-1970-to-1980

https://www.ol.fr/en/contents/articles/2013/01/31/from-1980-to-1990

https://www.ol.fr/en/contents/articles/2013/01/31/from-1990-to-1999

https://fr.wikipedia.org/wiki/Coupe_de_la_Ligue_fran%C3%A7aise_de_football_2000-2001

https://www.ol.fr/en/contents/articles/2013/01/31/since-2000

https://en.wikipedia.org/wiki/Olympique_Lyonnais_F%C3%A9minin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.