FC Porto

124 Títulos Oficiais
3 Milhões de Torcedores
Futebol Clube do Porto
Futebol Clube do PortoCidade do Porto - Portugal
Fundação 27 de setembro de 1893
Estádio / Capacidade Estádio do Drgão / 50.035
Apelidos Dragões, Azuis e Brancos, Tripeiros
Principais rivais Benfica / Sporting / Boavista
Apelido da torcida Portista
Mascote Draco (Dragão)
UEFA Champions League

1986/87, 2003/04

Mundial de Clubes

1987, 2004

Títulos conquistados pelo clube

Títulos Mundiais

Competição Títulos Temporada
Copa Intercontinental 2 1987, 2004

Títulos Continentais

Competição Títulos Temporada
Liga dos Campeões 2 1986-87, 2003-04
Liga Europa 2 2002-03, 2010-11
Supertaça Europeia 1 1987

Títulos Nacionais

Competição Títulos Temporada
Primeira Liga 29 1934/35, 1938/39, 1939/40, 1955/56, 1958/59, 1977/78, 1978/79, 1984/85, 1985/86, 1987/88, 1989/90, 1991/92, 1992/93, 1994/95, 1995/96, 1996/97, 1997/98, 1998/99, 2002/03, 2003/04, 2005/06, 2006/07, 2007/08, 2008/09, 2010/11, 2011/12, 2012/13, 2017/18, 2019/20
Taça de Portugal 17 1955-56, 1957-58, 1967-68, 1976-77, 1983-84, 1987-88, 1990-91, 1993-94, 1997-98, 1999-00, 2000-01, 2002-03, 2005-06, 2008-09, 2009-10, 2010-11, 2019-20
Supertaça Cândido de Oliveira 22 1981, 1983, 1984, 1986, 1990, 1991, 1993, 1994, 1996, 1998, 1999, 2001, 2003, 2004, 2006, 2009, 2010, 2011, 2012, 2018, 2020
Campeonato de Portugal 4 1921-22, 1924-25, 1931-32, 1936-37

Títulos Regionais

Competição Títulos Temporada
Campeonato do Porto 30 1914/15, 1915/16, 1916/17, 1918/19, 1919/20, 1920/21, 1921/22, 1922/23, 1923/24, 1924/25, 1925/26, 1926/27, 1927/28, 1928/29, 1929/30, 1930/31, 1931/32, 1932/33, 1933/34, 1934/35, 1935/36, 1936/37, 1937/38, 1938/39, 1940/41, 1942/43, 1943/44, 1944/45, 1945/46, 1946/47
Taça da AF Porto 14 1915/16, 1916/17, 1947/48, 1956/57, 1957/58, 1959/60, 1960/61, 1961/62, 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1965/66, 1980/81, 1983/84

História

Índice

Futebol Clube do Porto: clube português com mais títulos internacionais

FC Porto um dos maiores de Portugal e da Europa.

O Futebol Cube do Porto, ou simplesmente FC Porto, é considerado um dos melhores clubes de todos os tempos, sendo contemplado pela IFFHS (International Federation of Football History & Statistics) o 12º melhor clube do mundo. Representa a segunda maior cidade de Portugal, a cidade do Porto, sendo o único clube que não é de Lisboa.

Possui o maior número de títulos do futebol português, com 120 troféus oficiais. Entre eles, duas Champions League (1987 e 2004), duas taças da UEFA Europa League (2003 e 2011), além de duas taças Intercontinentais (1987, 2004), 17 Taças de Portugal, superando seus maiores rivais SL Benfica e Sporting Clube de Portugal nesses títulos. Com isso, em termos de títulos internacionais, o FC Porto é o clube mais vitorioso de Portugal.

O FC do Porto passou curiosamente por seis estádios, sendo o primeiro o Campo da Rainha. Os outros como o Campo da Constituição, Campo do Ameal, Estádio do Lima, Estádio das Antas e o último inaugurado em 2004, o Estádio do Dragão. Cada um contribuiu com a evolução do clube além de estar ligado ao carinho e admiração de seus milhares de torcedores.

Fundação e anos iniciais do FC Porto

Elenco do Porto FC após sua refundação.

A fundação do FC Porto ocorre, num primeiro momento, no dia 28 de setembro de 1893, data em que se comemorava o aniversário do Rei Dom Carlos I. Quem fundou a equipe foi Antônio Nicolau d’Almeida, um jovem comerciante de vinho do porto. Em suas viagens de negócios conheceu o esporte na Inglaterra e após iniciar os treinos estreia no Campo do Prado, em Matosinhos contra o Clube de Aveiro.

Apenas três anos após a fundação do clube Antônio Nicolau se casa e atende a um pedido de sua esposa Hilda Rumsey para se afastar do futebol que considerava particularmente muito violento. O FC Porto entra em uma fase letárgica e foi reativado apenas em 1906, quando José Monteiro da Costa, também fascinado pelo esporte inglês, decide em uma conversa com Nicolau, refundar o clube, extinguindo a equipe que havia criado, o “Grupo do Destino” -abrigando-o nas instalações do clube extinto, estabelecendo a primeira sede do FC Porto.

Devido a esse episódio criou-se um polêmica sobre qual a data oficial da fundação do FC Porto. Até 1988 era considerada 02 de agosto de 1906, por iniciativa de José Monteiro da Costa ou 28 de setembro de 1893 por Nicolau d’Almeida.  Foi criada uma comissão para resolver essa polêmica questão, com apresentação de documentos fotográficos da década de 1890, que corroborava sua primeira fundação como oficial. Votada pela maioria da referida comissão, houve a alteração do estatuto do clube que passou a ter sua data oficial de fundação em 28 de setembro de 1893.

Símbolo, cores e estádios

Ostentando as cores azul e branco o clube e 1922 recebe a concessão da Câmara Municipal para utilizar o brasão da cidade do Porto, uma das mais importantes cidades do Estado Português. O futebolista Simplício, que era também artista gráfico, conjugou o símbolo de então com as armas da cidade chegando ao emblema atual.

O campo da Rua da Rainha, primeiro campo relvado de Portugal, foi usado pelo clube na data de sua refundação em 1906. Mas, em 1912, o clube foi forçado a mudar para o Campo da Constituição pois, uma fábrica foi erguida em seu lugar. No entanto, isso correspondeu a uma melhoria das instalações que acompanhou o crescimento do nível desportivo do FC Porto.

1922-1950 – FC Porto se consolida como um dos grandes de Portugal

FC Porto na conquista de seu primeiro títuloda Primeira Liga.

O primeiro Campeonato de Portugal surgiu em 1921-22 sendo a primeira competição oficial em caráter nacional. Das partidas regionais eliminatórias, semelhante as ligas atuais, restavam os melhores times que disputariam a final. O FC Porto foi grande vencedor do primeiro campeonato, seguido pelo Sporting, um de seus maiores rivais.

Posteriormente foi criada a Taça de Portugal que o clube conquistou por 15 vezes, sempre acompanhado pelos maiores  rivais do país, o Benfica e o Sporting.

Seguindo uma trajetória cheia de conquistas o FC Porto é o primeiro time campeão da Primeira Liga, o principal campeonato português em 1934-1935. A Liga foi criada pela Federação Portuguesa de Futebol.

A história do clube ainda conta com a participação de Joseph Szabo, um jogador e treinador húngaro de futebol que a serviço do FC Porto conquistou inúmeras vitórias regionais e um Campeonato de Portugal. Além dessas vitórias, o clube conquista sob sua orientação o primeiro Campeonato Nacional de 1934-35. Sua trajetória é marcada pela disciplina sendo um treinador muito respeitado e exigente.

1939-1940: Primeiro bi-campeonato nacional conquistado pelos dragões

Foi no campo da Constituição que o FC Porto conquistou seu segundo título nacional em 1938-1939.  Justo na época em que aumentou a capacidade do estádio para 20 mil lugares. Na temporada seguinte, o clube teve um desempenho complicado pelo desenvolvimento de seus rivais e por pouco não caiu para a segunda divisão na temporada seguinte.  Acabou em terceiro lugar no campeonato regional, o que não permitia a permanência na Primeira divisão, mas devido a uma nova organização realizada pela Federação o clube consegue se manter na Primeira Liga.

Na temporada de 1942-1943 tem seu pior resultado, ficando em sétimo lugar no campeonato, talvez o pior desempenho de sua história.  No entanto, o clube alcança a marca de 8 mil sócios em 1945 e diversifica sua atuação em várias modalidades esportivas bilhar e pesca desportiva em 1940, voleibol em 1943, ciclismo em 1945, campismo em 1951 e hóquei em patins em 1955.

1948 – Os primórdios de um time mundialmente vencedor: FC Porto bate o poderoso Arsenal

Ainda que o time não estivesse em seu melhor momento o FC Porto consegue uma façanha incrível. Os portugueses venceram  o Arsenal (3-2), que era considerado o melhor time do mundo naquele momento, num jogo amistoso.

Por estranho que pareça, a equipe de azul e branco recebeu uma taça, após vencer esse jogo amistoso. A Taça foi oferecida ao FC Porto por um grupo de sócios que assim decidiu perpetuar aquela que foi uma das mais importantes vitórias da história do FC Porto.

O jogo teve lugar no Estádio Lima que estava completamente lotado naquele dia 6 de maio de 1948. O público em delírio veria uma partida de futebol inesquecível onde, incrivelmente, o FC Porto marcou 3 gols mantendo um placar de 3-0 para delírio dos torcedores. O Arsenal consegue marcar dois gols, mas não tem fôlego para empatar a partida.

A taça de valor altamente simbólico para o clube foi entregue à Direção quase ano e meio depois dessa grande vitória. Tempo suficiente para angariar fundos e construir uma autêntica obra de arte, confeccionada com 130 quilos de prata e pesando um total de quase 300 quilos, assinalando uma das mais espetaculares vitórias do FC Porto e do futebol português. A “Taça Arsenal” ocupa um espaço especial na história do clube.

1950-1960: Inauguração de novo estádio e primeiro doblete

Em 1951 tem início a construção do “Estádio do Futebol Clube do Porto”, que seria inaugurado em 28 de maio do ano seguinte, ficando conhecido como o Estádio das Antas. No jogo inaugural contra o rival Benfica, os dragões (como também é conhecido o clube) sofrem uma derrota por 8-2. Apesar deste resultado o clube chega à sua primeira final da Taça de Portugal logo na rodada seguinte, mas é novamente derrotado pelo Benfica por 5-0.

Entretanto, este período de resultados ruins chegou ao fim na temporada de 1955-56, quando o clube vence sua primeira dobradinha.  O Porto bateu o Torreense na final da Taça de Portugal por 2-0 e terminou empatado em pontos com o Benfica na Primeira Liga, conquistando o título. Dessa forma, o clube  participou pela primeira vez de competições europeias, mas o sonho de chegar as finais termina com a derrota para o Atlético de Bilbao.

1960-1980 – FC Porto enfrenta seu período mais difícil 

Durante 18 anos o FC Porto viveria um afastamento das grandes vitórias do futebol, muito embora tenha se sobressaído em outras modalidades esportivas que ganharam, inclusive, esportes motorizados e xadrez.

Mas esse jejum de títulos só seria quebrado sob a orientação do “Mestre”, José Maria Pedroto como treinador e Jorge Nuno Pinto da Costa como chefe do departamento de futebol, além de Américo Sá na presidência do clube.  Não foi só no futebol que o clube pereceu, mas também no handebol, mesmo tendo deixado para traz 28 títulos nacionais. Foram necessários vários anos para que o clube recuperasse seu vigor esportivo, no rugby e no pólo aquático, o clube também deixaria de marcar sua presença.

Nesses dezoito anos, o FC Porto conquistou apenas 3 Taças de Portugal , o que marcou esse período como o mais apático do clube.

O rival Benfica por sua vez, com a liderança de Eusébio, teve excelente desempenho nesse período, acirrando a rivalidade entre os dois grandes clubes.

1978: Quebra da seca e início da trajetória de Jorge Nuno Pinto no FC Porto

Conquista da Primeira Liga 1978-79.

Em 1978, além do Campeonato Português (Primeira Liga), o FC Porto ainda conseguiu chegar na final da Taça de Portugal, tendo perdido a mesma para o Sporting.

A direção do Departamento de futebol executada por Jorge Nuno Pinto da Costa a partir de 1978, foi definitiva na volta do clube a condição de maior vitorioso da história. Assumiu a presidência em 1982 e apenas dois anos depois chega à final da Taça das Taças no futebol, titulo que já carregava no Hóquei de patins. Atualmente, é o presidente de clube de futebol mais vitorioso da história e é presidente do Porto desde 1982. Em 2020, foi reeleito para o seu 15º mandato consecutivo.

1981-2000 – FC Porto ganha relevância no cenário europeu 

Após período conturbado e  de auto gestão, o FC Porto teve seu novo presidente, José Pinto da Costa. Com sua eleição, os dragões voltaram ao cenário nacional.

Em 1984 o FC Porto chega a final da Taça das Taças contra a Juventus. Os italianos contavam com 5 grandes nomes, Gentile, Scirea, Cabrini, Tardelli e Paolo Rossi, que foram campeões com a Itália, além da grande estrela Michel Platini.

Reza a lenda que se não fosse pela arbitragem considerada tendenciosa, o FC Porto teria conseguido a vitória, mas amargou uma derrota por 2-1.

A derrota ocorreu no extinto campeonato  UEFA Cup Winner´s Cup (existente entre 1960 e 1999), conhecida como Recopa Europeia. O torneio era disputado entre os times campeões das taças das principais ligas da Europa.

1987: Na final da Champions League FC Porto vence o Bayern Munich

Na temporada de 1986-87 mais uma vez o FC Porto chega a uma grande final. Disputada no estádio de Prater em 27 de maio de 1987, o FC Porto derrota por 2-1 o grande Bayern Munich.

Nesse jogo as duas equipes tiveram perdas importantes. A equipe portuguesa não pode contar com seu maior goleador Fernando Gomes e os alemães sem seu libero e capitão Klaus Augenthaler que estava  suspenso. A partida emocionante deu a vantagem para o Bayern no primeiro tempo. Aos 78 minutos o FC Porto iniciou a virada num lance sensacional de calcanhar de Rabah Madjer empatando a partida. Apenas alguns minutos depois, Juary marca o gol da vitória, conquistando a primeira Champions League para os dragões.

Nesse mesmo período, o FC Porto ainda derrota o Benfica no segundo jogo da Taça de Portugal por 4-2, depois de ter empatado o primeiro jogo em 1-1.  Porém, o clube acabou em segundo lugar deixando o título da competição para o outro rival, o Sporting.

Apesar da saída de Artur Jorge, o clube segue com importantes vitórias internacionais sob a orientação de Tomislav Ivic. O clube conquistou sua primeira Taça Intercontinental , somando dois títulos internacionais aos dois internos.

Mundial de Clubes de 1987: FC Porto vence o Peñarol-URU e é campeão do Mundo

O FC Porto conquista uma vitória espetacular contra o fortíssimo Peñarol do Uruguai, num campo coberto de neve em Tóquio. O dia era 13 de dezembro de 1987 e o jogo seguiu emocionando a torcida em todo o tempo regulamentar.

Terminando o primeiro tempo com vantagem de 1-0 com o gol do capitão Fernando Gomes aos 42 minutos, parecia que o destino já colocava a taça nas mãos do clube. Mas aos 80 minutos Vieira Marca para o Peñarol forçando uma prorrogação.

Nem a neve foi capaz de deter o genial Madjer, que em uma jogada espetacular converte aos 110 minutos o gol da vitória. O craque deu um chapéu que nem o gelo do campo impediu a bola de encontrar a rede.

Os “dragões” assistiram Fernando Gomes levantar a Taça. Enquanto isso, Rabah Madjer recebia de prêmio as chaves de um Toyota por ser considerado o melhor jogador em campo.

1995-1999: FC Porto pentacampeão português pela 1ª vez

Jogadores fazem o simbolo do penta com as mãos.

A trajetória de vitórias do FC Porto é marcada pela conquista do pentacampeonato português.  Essa caminhada teve  início com uma vitória sobre o Sporting no Estádio das Antas, com gols de Rui Filipe e Kostadinov. Depois de várias vitórias, contabilizando 73 gols marcados na temporada e apenas 15 sofridos, o FC Porto termina com 7 pontos de vantagem sobre o segundo colocado.

Na temporada de 1995-96, sob a orientação de Bobby Robson, conquista o bicampeonato, novamente frente o Sporting por 2-1. Novamente com uma espantosa soma de gols marcados, 84 desta vez, a equipe dos dagrões termina o campeonato com 11 pontos de vantagem sobre o rival Benfica, que

Seguindo o que já parecia uma tradição, na temporada de 1996-97, o técnico Antonio Oliveira começa a temporada com um empate no Estádio das Antas. Logo depois, o clube deu inicio  às contratações de Mario Jardel, Artur Zahovic e Sergio Conceição. As sucessivas vitórias levam ao tricampeonato contabilizando 15 vitórias em 17 jogos. No final o FC Porto fica 13 pontos a frente do Sporting e 27 do Benfica que perdeu por 5-0 em seu próprio estádio para o clube.

A temporada seguinte não contou com grandes modificações na base do FC Porto e a corrida para o tetra veio em Póvoa de Varzim, vencendo a equipe local por 2-0. Em uma jornada de vitórias o FC Porto vence o Boavista em pleno Estádio das Antas.

Desempenho no penta

A última rodada rumo ao Penta campeonato se concretiza na temporada de 1998-99 com uma goleada de 4-0 contra o Rio Ave. Nessa ocasião, Mario Jardel conquista a chuteira de Ouro europeia com 36 gols. Os dragões chegam ao pentacampeonato, marca histórica do campeonato português, feito que ficou gravado no livro de honra do clube e perpetuou Fernando Santos como o “engenheiro do Penta”.

Com essa façanha, o FC Porto superou a marca do Sporting, que havia sido tetracampeão português entre 1951 e 1954.

1996: Vitória histórica do FC Porto sobre o SL Benfica no Estádio da Luz por 5 a 0

Na final da Super Taça Portuguesa, o FC Porto vence o seu rival lisboeta por 5-0 no Estádio da Luz, já tendo vencido o primeiro jogo em casa por 1-0.

Estes resultados não surpreenderiam se não fosse a histórica rivalidade entre o FC Porto e o SL Benfica, um clássico dentro do futebol português que transcende o campo de futebol.  Ambos os times representam as principais cidades de Portugal, Lisboa e a cidade do Porto, influindo na cultura e na formação política de suas cidades natais.

A rivalidade desportiva alcança dimensões nacionais entre torcedores e admiradores das duas equipes que possuem sedes espalhadas em várias cidades do país.

2001-2013: FC Porto com amplo domínio português e destaque europeu

Os torcedores leais ao azul e banco do FC Porto contariam com anos incríveis entre 2002 e 2004 quando o clube conquista diversos campeonatos nacionais. Contando com ídolos como Jardel, o FC Porto viu sua supremacia avançar para o continente europeu de maneira emblemática. Jovens talentos foram submetidos aos cuidados de um dos maiores treinadores de todos os tempos, José Mourinho.

Tão polêmico quanto mal humorado, Mourinho deu ao FC Porto a Copa da UEFA e a Liga dos Campeões da UEFA. Essas competições foram conquistadas com brilhantismo e verdadeiros shows de talentos como Vitor Baía, Ricardo Carvalho, Costinha, Maniche, Deco e Derlei.

A decisão da Liga os Campeões contra o Monaco por 3-0 foi um passeio. Faltou apenas uma Supercopa da UEFA para completar a lista de glórias conquistadas pelo FC Porto. Esse troféu da Liga igualou o FC Porto ao maior rival, o Benfica que desde a década de 1960 se orgulhava de ter mais taças europeias que os dragões.

UEFA Europa League 2002: Os dragões no topo da Europa mais uma vez

Mourinho conduziu o FC Porto no campeonato português com determinação e recebeu de seu elenco igual disposição para vencer todas as partidas. Isso demonstrava o favoritismo do clube e levava ao delírio os torcedores de azul e branco.

O Estádio Olímpico de Sevilha, na Espanha seria o palco da final da Copa da UEFA na temporada de 2002/03. Esse foi o único título que os dragões ainda não haviam alcançado e a final foi contra o Celtic da Escócia.

O jogo seguiu equilibrado com muitas chances de gols para as duas equipes, mas foi nos acréscimos do primeiro tempo que Derlei abriu o placar para o FC Porto. Aos dois minutos do segundo tempo veio o empate. Alguns minutos depois Deco faz 2 a 1, mas logo em seguida novo empate. A partida segue rumo a prorrogação, no mesmo ritmo. Entretanto, o talento de Derlei acabou falando mais alto, e quando faltavam 5 minutos para o final do jogo o FC Porto faz seu terceiro gol, fechando o placar em 3 a 2. Após 16 longos anos o FC Porto voltava a conquistar uma taça continental e inédita para o futebol português.

2003: Inauguração do Estádio do Dragão

A inauguração do Estádio do Dragão, a nova casa do FC Porto, ocorreu no fim de 2003. Com capacidade para 50.000 pessoas e extremamente moderno pode ser considerado um divisor de águas para o time de Mourinho, assinalando uma nova era para o clube. Na estréia da nova casa, em 16 de novembro de 2003, o clube sofreu um  derrota para o Barcelona por 2 a 0, partida marcada pela primeira aparição de Lionel Messi entre os profissionais do clube catalão.

Com a Estádio do Dragão, o time de Mourinho se tornou ainda mais incrível no Campeonato Português, vencendo todas as 17 partidas da temporada em casa, um verdadeiro show de futebol. Conquistaram o bicampeonato com 8 pontos de vantagem sobre o Benfica. O êxito do time só não foi perfeito porque a equipe perdeu a Copa de Portugal, mas o foco era um sonho maior, a Liga dos Campeões da UEFA.

Champions League 2004: FC Porto vence o Mônaco e é bicampeão

A equipe de José Mourinho continuou a apresentar um ótimo futebol, e com isso o FC Porto conseguiu consagrar o treinador e seu elenco muito qualificado. O clube chegou à final mais inesperada de Champions League, depois do novo formato da competição. Em 26 de maio de 2004, os portugueses enfrentaram a outra sensação do torneio, o Mônaco na Arena Asufschalke, em Gelsenkirchen na Alemanha.

O time do Mônaco contava com grandes talentos, mas o FC Porto entrou com o seu melhor plantel, e com um futebol envolvente, rápido e com poucos erros. O placar de 3 a 0 do time português levou o Porto a sua consagração definitiva, o grande campeão da Europa. O amplo domínio dos portugueses foi notável durante toda a partida, demonstrada pelo placar elástico.

Além disso, o Porto vence o Once Caldas e fatura também o Mundial de Clubes 2004.  Aquele ano foi cheio de surpresas nos dois maiores torneios continentais de clubes do planeta, já que os colombianos foram uma enorme zebra na Libertadores da América.Assim como os portugueses, eliminaram grandes favoritos pelo caminho.

2005-2009 – FC Porto conquista o tetracampeonato português

FC Porto conquista tetracampeonato português.

Logo após a conquista da Liga dos Campeões, Mourinho deixa o comando do FC Porto para alçar voos maiores. Os jogadores sentiram a ausência de seu comandante que alcançou a glória de levar o maior torneio europeu de volta ao país.

O novo ciclo começou com o treinador holandês Co Adriaanse, e a equipe continuou no caminho das vitórias e de títulos importantes em seu país. Depois de vencer novamente a liga em 2005, o clube passou a ser comandado pelo treinador Jesualdo Ferreira, no qual levou o clube a mais 3 conquistas seguidas. Foi o primeiro tricampeonato conquistado por um treinador português e segundo tetracampeonato do FC Porto, com a última conquista do ciclo em 2009.

2011 – FC Porto conquista UEFA Europa League, Português e Taça de Portugal

O time volta a brilhar em 2011 com um novo treinador, André Villas-Boas, jovem técnico e pouco conhecido no cenário mundial até então. As comparações com Mourinho foram inevitáveis, mas não havia semelhança entre as duas lideranças, e o estilo de jogo era completamente diferente.

Na quadragésima edição de uma das mais importantes competições do continente, a UEFA Europa League, no Aviva Stadium, em Dublin na Irlanda, dois clubes do mesmo país se encontraram na final pela oitava vez, a primeira com dois portugueses. O FC Porto vence o Sporting Braga, um estreante e grande sensação nessa competição, por 1 a 0. Como vencedor ganhou o direito de disputar a Supertaça Europeia, contra o vencedor da Liga dos Campeões daquele ano, o Barcelona, no início da temporada seguinte.

O ano foi perfeito para os torcedores do Dragão, que além de conquistarem a competição continental, o clube venceu o Campeonato Português de maneira invicta, algo até então inédito para o FC Porto. A Taça de Portugal, torneio em formato eliminatório do país também terminou com a conquista dos dragões, coroando um ano praticamente perfeito do clube.

2011-2013 – Tricampeonato português e invencibilidade

A equipe comandada por André Villas-Boas conseguiu um feito inédito na temporada 2010-11 no Campeonato Português. O FC Porto venceu a liga com 21 pontos de vantagem sobre o seu grande rival Benfica, segundo colocado. A conquista foi sacramentada justamente conta eles no Estádio da Luz em Lisboa, no mês de abril e o feito foi inédito no clube pois não houve derrotas na campanha.

Nos anos seguintes o clube foi comandado pelo treinador Vítor Pereira, onde novamente o FC Porto venceu a liga de Portugal. Na temporada 2012-13 viria o terceiro título consecutivo do ciclo, e novamente de maneira invicta. Assim, o clube conseguiu um feito jamais visto pelos torcedores, duas vezes em 3 anos. A última conquista aconteceu de forma dramática, com um gol de Kelvin nos acréscimos de uma partida contra o Benfica, na penúltima rodada do campeonato.

2014-2020 – FC Porto conquista “apenas” três títulos

Após muitos anos regados de grandes e importantes conquistas, o FC Porto não conseguiu se manter no topo de Portugal. Embora sempre esteja entre os classificados para a UEFA Champions League, os dragões não realizaram mais campanhas bem sucedidas no torneio, e nos últimos anos não foram além das quartas de final.

Além disso, viu seu maior rival, o SL Benfica, conquistar a hegemonia do futebol português no período. Com o domínio de seus rivais, o FC Porto só conquistou a primeira Liga em duas oportunidades, nas temporadas 2017/18 e 2019/20, sendo nesta última edição, um campeonato diferente e que foi retomado após paralização por conta da pandemia de COVID-19. Além dessas duas conquistas o clube venceu uma Taça de Portugal em cima do Benfica também na temporada 2019/20.

Referências:

https://www.fcporto.pt/pt/clube/historia

http://cclbdobrasil.blogspot.com/2010/09/futebol-clube-do-porto.html

https://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Tr%C3%AAs_Grandes

https://pt.wikipedia.org/wiki/Futebol_Clube_do_Porto#T%C3%ADtulos

http://soccerfootballwhatever.blogspot.com/2016/08/fc-porto.html

https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_FC_Porto_presidents

https://en.wikipedia.org/wiki/O_Cl%C3%A1ssico

https://pt.wikipedia.org/wiki/Primeira_Liga#Clubes_2

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ta%C3%A7a_de_Portugal

https://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_Intercontinental

https://pt.wikipedia.org/wiki/FC_Porto_vs._SL_Benfica

https://en.wikipedia.org/wiki/O_Cl%C3%A1ssico#cite_note-22

https://pt.wikipedia.org/wiki/Futebol_Clube_do_Porto#Os_primeiros_anos_de_futebol_no_Porto https://pt.wikipedia.org/wiki/Final_da_Liga_dos_Campe%C3%B5es_da_UEFA_de_2003%E2%80%9304

http://dragoesdejersey.weebly.com/histoacuteria-do-fc-porto.html

https://blogvisaodemercado.pt/2013/05/fc-porto-sagra-se-tricampeao-naciona/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Primeira_Liga

Maiores técnicos do clube

Maiores artilheiros do clube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *